Biologando

Taxas de óbito por AVC e doenças cardíacas caem entre as mulheres

Publicado em 08/03/2019 às 16h01

Estudo do Ministério da Saúde apontou que em seis anos, índice caiu 11% nos óbitos por Acidente Vascular Cerebral e 6,2% por doenças cardíacas, nas mulheres entre 30 e 69 anos

Entre 2010 e 2016, as taxas de mortalidade por Acidente Vascular Cerebral (AVC) e Doenças Cardíacas Isquêmicas, em mulheres, com idades entre 30 a 69 anos, caíram em 11% e 6,2%, respectivamente. A constatação é do estudo Saúde Brasil 2018, realizado pelo Ministério da Saúde e divulgado nesta sexta-feira (08/03), em alusão ao Dia Internacional da Mulher. No mesmo período, o índice para AVC caiu de 39,5 para 35,2 óbitos por 100 mil habitantes do sexo feminino. Já as Doenças Cardíacas apresentaram queda de 55 para 51,6 óbitos por 100 mil.

Para o cálculo destes números, o estudo Saúde Brasil utilizou as populações publicadas pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE); e para a taxa padronizada, o Censo Brasileiro de 2010.

O registro da redução de óbitos nas duas Doenças Crônicas Não Transmissíveis (DCNT’s) que mais matam no país, já demonstra impacto das ações do Plano de Ações Estratégicas para o Enfrentamento das Doenças Crônicas Não Transmissíveis (DCNT), que vem sendo desenvolvido pelo Ministério da Saúde com estados e municípios junto à população.

O Plano tem a expansão da Atenção Básica como uma das principais ações de enfrentamento das DCNT’s, uma vez que nessa área é possível resolver até 80% dos problemas de saúde. O conjunto de ações também têm resultado no aumento do acesso a serviços de saúde, diagnóstico precoce e tratamento, além de ações de promoção da saúde.

Apesar da queda, as duas doenças continuam sendo as que mais matam a população feminina entre 30 e 69 anos. Somando todas as idades (de 5 a mais de 70 anos), as doenças cardíacas, AVC, Alzheimer, Infecções Respiratórias e o Diabetes são as cinco principais causas de óbitos entre elas. Das cinco, quatro são Doenças Crônicas Não-Transmissíveis (DCNT’s), as quais possuem quatro fatores de risco em comum: tabagismo, atividade física insuficiente, uso nocivo do álcool e alimentação saudável, todas elas preveníveis.

O levantamento apontou que, na população com faixas etárias entre 30 e 69 anos e com mais de 70 anos, as doenças cardíacas isquêmicas apresentaram as maiores taxas de mortalidade em todas as regiões do país, tanto nos homens como nas mulheres. Já o AVC, ocupou o segundo lugar no ranking das principais causas de óbitos entre as brasileiras de todas as regiões e os brasileiros do Sul e Sudeste, com idades entre 30 a 69 anos. Nas demais localidades, as causas externas (acidentes de trânsito e agressões) ocuparam as segundas e terceiras posições, nesta mesma faixa etária.

As doenças crônicas não transmissíveis (DCNT), como o AVC e as Doenças Cardíacas Isquêmicas, respondem por cerca de 36 milhões, ou 63% das mortes no mundo, com destaque para as doenças do aparelho circulatório, diabetes, câncer e doença respiratória crônica. No Brasil, as DCNT também se constituem como um problema de saúde, correspondendo a 54,0% de todas as mortes, no ano de 2016. Na faixa etária de 30-69 anos, as DCNT representaram 56,1% dos óbitos.

A ocorrência das doenças crônicas não transmissíveis é muito influenciada pelos estilos e condições de vida. A Organização Mundial da Saúde (OMS) inclui como importantes DCNT as doenças do aparelho circulatório (cerebrovasculares, cardiovasculares), neoplasias, doenças respiratórias crônicas e diabetes mellitus. Esse conjunto de doenças tem em comum uma série de fatores de risco resultando na possibilidade de se ter uma abordagem comum para a sua prevenção.

AÇÕES PARA CONTER AS DCNT’s

Para reduzir no número de internações e óbitos, o Ministério da Saúde lançou o Plano de Ações Estratégicas para o Enfrentamento das Doenças Crônicas Não Transmissíveis (DCNT) que tem a expansão da Atenção Básica como uma das principais ações de enfrentamento. Atualmente são 42,9 mil Unidades Básicas de Saúde em funcionamento, 42,6 mil equipes de Saúde da Família que cobrem 64,6% da população, e 263,4 mil Agentes Comunitários de Saúde em todo o país.

O Ministério da Saúde também tem implementado ações de promoção à saúde, com o repasse de recursos para os municípios para para implantar o programa Academia da Saúde. Atualmente, o programa conta com mais 3.800 polos habilitados. O Ministério da Saúde também tem pactuado com a indústria para a redução de açúcar e sal nos alimentos. Para o tratamento, o Governo Federal disponibiliza no SUS medicamentos gratuitos para tratamento de problemas, como cardiovasculares e de hipertensão. 

No geral, dados do Sistema de Informação sobre Mortalidade (SIM) do Ministério da Saúde mostra redução anual de 2,6% da mortalidade prematura por doenças crônicas entre adultos (30 a 69 anos). Com isso, o país já cumpre a meta para reduzir mortalidade por doenças crônicas parte do Plano de Ações Estratégicas para o Enfrentamento das Doenças Crônicas Não Transmissíveis no Brasil 2011-2022. O objetivo inicial era de reduzir as taxas de mortalidade prematuras em 2% ao ano até 2022.

Por Victor Maciel, Da Agência Saúde

Categoria: Ciência, Saúde
Comentários (0) e Compartilhar

Como saber se estou ovulando? Absolutamente tudo que você precisa saber sobre ovulação

Publicado em 08/03/2019 às 09h09

Como saber se estou ovulando?

Na verdade, assim como os ciclos menstruais são diferentes para cada mulher, o mesmo acontece com a ovulação. Aprendendo a reconhecer os sinais da ovulação, você poderá sincronizar as atividades sexuais para aumentar ou diminuir as chances de engravidar.

De fato, muitas mulheres utilizam uma espécie de “calculadora de ovulação” para evitar gravidez ou engravidar mais facilmente. Existem até mesmo um método contraceptivo natural que funciona apostando nesses sinais.

O QUE É OVULAÇÃO

Cada mulher nasce com milhares de óvulos imaturos que esperam ser libertados, normalmente um de cada vez, todos os meses. Então, a ovulação acontece em ciclos com toda mulher em idade fértil. É o momento em que, a partir de estímulos hormonais, o ovário libera um dos milhares de óvulos que armazena.

Depois de sua saída, ele segue pela tuba uterina, onde pode ser fecundado ou não. Para a maioria das mulheres saudáveis, a ovulação ocorre algumas semanas após o início da menstruação.

Quantos dias dura a ovulação? 

Não é possível saber os dias exatos da ovulação, mas o período fértil pode durar em média 8 dias e a fase do corrimento tipo clara de ovo é a mais garantida para engravidar.

COMO SABER SE ESTOU OVULANDO? SINTOMAS MAIS IMPORTANTES

1. OBSERVE A SECREÇÃO VAGINAL

Uma publicação do The Lancet [1] revela que um dos sintomas de ovulação mais nítidos é observar a secreção vaginal. Segundo os autores, a ovulação pode ser identificado clinicamente sem recorrer a medidas e testes especializados. Isso porque, durante a ovulação, o muco vaginal aumenta bastante. A mulher poderá sentir a calcinha molhada, inclusive.

Neste período a secreção tem aparência de clara de ovo, é bem pegajosa, forma um fio quando se pega com os dois dedos e não tem cheiro e nem cor. Se quer engravidar, esse é o melhor momento de fazer sexo, pois esse muco irá durar de 3 a 4 dias.

2. DORES (PONTADINHAS ABDOMINAIS)

Geralmente, os ovários se revezam a cada ovulação. Por isso, é normal sentir dor em um dos lados da barriga, referente ao órgão que está trabalhando naquele período. A Dra. Fernanda Rodrigues, especialista em reprodução assistida do Grupo Huntington, explicou no site do grupo que como a ovulação é o rompimento do folículo (bolsinha com líquido) para a liberação do óvulo. Na maioria das mulheres, este momento causa um desconforto abdominal.  Assim, um dos sintomas de ovulação. Seria uma espécie de cólica fraquinha.

Essa dor, decerto pode ser  dor do lado esquerdo da barriga ou dor do lado direito da barriga.

3. SANGRAMENTO

Apesar de não acontecer com todas as mulheres, muitas liberam a secreção vaginal tipo clara de ovo com algumas estrias de sangue. Isso é normal e ocorre devido ao extravazamento do conteúdo intrafolicular. Ou seja, a saída do óvulo de dentro do folículo pode vir acompanhado de um pequeno sangramento local, outro dos sinais  para saber se está ovulando.

Algumas vezes o sangramento é maior e o líquido com sangue pode se misturar ao corrimento vaginal. Ótimo momento para intensificar o sexo, pois ele indica que o óvulo já foi desprendido do folículo e está a caminho do útero.

4. TEMPERATURA

Outra forma clássica que um dos sintomas de ovulação, é o aumento da temperatura basal. Isso acontece porque o corpo está passando por um período diferenciado e a temperatura interna sofre um aumento de pelo menos 1° C. Para usar esse método é preciso medir a temperatura todos os dias antes de levantar da cama.

Assim, quando observar que ele aumentou pelo menos um grau, é o indicativo que a ovulação pode estar acontecendo. Ótimo momento para encomendar um bebê para a cegonha.

OUTROS SINAIS SUTIS:

  • Intensidade do olfato. Seu olfato pode ficar mais sensível quando você está ovulando
  • Sensibilidade nos seios. A sensibilidade mamária ou senção de peso também pode ser outro sinal de ovulação.
  • Dor pélvica. Algumas mulheres podem sentir a oculação como uma dor leve no baixo-ventre, mas somente de um lado.
  • Alterações na libido. Normalmente as mulheres sentem mais desejo sexual enquanto estão ovulando.

COMO SABER SE ESTOU OVULANDO PELO MUCO

Como já dito, a secreção vaginal muda durante a ovulação. Isso acontece porque, à medida que você se aproxima da ovulação, seu corpo produz mais estrogênio.  

Isso torna o muco cervical mais elástico e claro, como clara de ovo, para facilitar que o espermatozoide possa nadar até o óvulo liberado durante a ovulação.

A quantidade de muco cervical e a textura pode variar de mulher para mulher. Então, para testar a ovulação, insira um dedo limpo na vagina, remova um pouco do muco e depois estique a secreção entre o polegar e o dedo. Se é pegajoso e elástico ou muito molhado e escorregadio, isso é um sinal de que você está ovulando.

COMO SABER SE ESTOU OVULANDO DURANTE A AMAMENTAÇÃO?

Bem, se você está planejando amamentar exclusivamente, ou seja, o bebê não terá outra fonte de nutrição, você provavelmente não irá ovular durante esse período. Mas sempre há exceções, então você não pode depender da amamentação como meio de controle de natalidade, pois pode ter surpresas.

E uma vez que o bebê é introduzido a outros alimentos, mesmo que seja uma única mamadeira por dia, a ovulação provavelmente irá retornar e então, você precisa saber se está ovulando ou não.

Então, mesmo que esteja amamentando, faça uso de métodos contraceptivos, de acordo com a orientação médica, a menos que você queira dar ao bebê um novo irmão ou irmã!

COMO SABER SE ESTOU OVULANDO TOMANDO ANTICONCEPCIONAL

Há, na verdade três situações em que a mulher saudável não ovula, são elas:

  1. Se estiver grávida
  2. Se passou pela menopausa
  3. Se faz uso regular de anticoncepcional

Sendo assim, se você faz uso de anticoncepcionais hormonais, como a pílula e o intradérmico, você não terá período fértil, portanto, na ovula. Um estudo publicado no American Journal Manager Care [2], os anticoncepcionais liberam hormônios que evitam que a mulher ovule. Contudo, o esquecimento de uma pílula que seja, pode alterar as coisas e o ovário liberar o óvulo.

COMO SABER SE ESTOU OVULANDO SE MINHA MENSTRUAÇÃO É IRREGULAR?

Se você está tem seus ciclos menstruais irregulares ou curtos (menos de 21 dias) ou longos (mais de 35 dias), a recomendação é que você seja avaliada pelo seu médico. Isso irá descartar quaisquer condições médicas que possam estar causando esses ciclos irregulares. Contudo, de fato saber se está ovulando com ciclos irregulares pode ser mais difícil do que as mulheres com ciclos normais.

Mas, tenha em mente que a ovulação ocorre 14 dias antes do início da menstruação, portanto, mesmo com períodos irregulares, você ainda pode engravidar em algum momento do ciclo. Para não engravidar, procure evitar essa fase, ou usar preservativos para a atividade sexual.

CONCLUSÃO

Em resumo, a ovulação é a fase em que o óvulo é liberado e caminha pelas tubas uterinas até o útero. Se a mulher tem relações sexuais sem proteção durante essa fase, é possível que o espermatozoide alcance o óvulo e ela engravide. Para saber se está ovulando, observe a temperatura basal, o muco cervical, dores pélvicas leves e outros sinais. Mulheres que fazem uso de métodos contraceptivos hormonais, normalmente, não ovulam.

Para evitar a gravidez, evite atividade sexual durante os dias da ovulação.

ARTIGOS MÉDICOS-CIENTÍFICOS: THE LANCET [1] AMERICAN JOURNAL MANAGER CARE [2]

Fonte: Diário de Biologia

Categoria: Ciência, Saúde
Comentários (0) e Compartilhar

Prefeitura inicia campanha de arrecadação de roupas para Casa Acolhedora

Publicado em 08/03/2019 às 08h38

Instituição oferece alimentação e estadia para pessoas em situação de rua e passagem para migrantes

A Prefeitura de Muriaé, através da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social, está promovendo uma campanha em benefício às pessoas atendidas pela Casa Acolhedora Padre Carlos Seelen. Estão sendo solicitadas doações de roupas (principalmente masculinas, devido ao público maior ser formado por homens), chinelos, bolsas, produtos de higiene pessoal, entre outros.

 “Essa campanha é importante para atender melhor o público que utiliza os serviços da Casa Acolhedora. Pedimos que os muriaeenses ‘abracem’ mais essa causa junto conosco”, afirma o secretário Municipal de Desenvolvimento Social, Alex Pedrosa. Em 2018, a Casa atendeu cerca de 1.200 pessoas, sendo 1.018 homens e 179 mulheres.

As doações podem ser feitas de segunda a sexta-feira, das 7h às 17h. A Casa Acolhedora está localizada na Rua Júlio Brandão, 168, Barra. O telefone para contato é o 3721-4602. As roupas a serem doadas devem estar em bom estado de conservação.

Além da Casa Acolhedora, as doações podem ser feitas também na Karlo’s Papelaria, Paróquia Nossa Senhora da Conceição, Paróquia Nossa Senhora do Sagrado Coração e Igreja Metodista Valentim.

 

A Casa Acolhedora - Fundada em julho de 2009, a Casa Acolhedora fornece alimentação e estadia para pessoas em situação de rua, passagem de ônibus intermunicipal para migrantes, além de atendimento social que o acolhido necessitar.

Funcionando 24 horas por dia, a Casa é mantida através de parceria entre a Prefeitura, que faz a gestão do local, e Paróquia São Paulo, a qual é responsável pelo aluguel. A equipe é composta por coordenadora, psicóloga, assistente social, auxiliar administrativo e geral, cuidador social e segurança.

 

Serviço

Campanha de doação para Casa Acolhedora:

Dias: segunda a sexta-feira

Horários: das 7h às 17h

Local: Casa Acolhedora (Rua Júlio Brandão, 168, Barra)

Telefone: 3721-4602

 

Outros pontos de coleta:

 - Karlo’s Papelaria: Praça Coronel Tibúrcio, 108, Barra – Telefone: 3722-1159

 - Paróquia Nossa Senhora da Conceição: Rua Lincon Marinho, s/n, Barra – Telefone: 3721-9363

 - Paróquia Nossa Senhora do Sagrado Coração: Avenida Altino Rodrigues Pereira, 1, Dornelas – Telefone: 3722-2881

 - Igreja Metodista Valentim: Rua Valentim Henriques de Almeida, 3, Dornelas – Telefone: 3722-3606

Categoria: Opinião
Comentários (0) e Compartilhar

Por que se comemora o Dia da Mulher em 8 de março?

Publicado em 08/03/2019 às 08h24
 
Não tem nada a ver com ganhar flores ou ser homenageada com mensagens bonitinha. Conheça a história forte por trás do Dia da Mulher e do 8 de março.
 

No Dia da Mulher, é comum que flores e chocolates sejam distribuídos como forma de comemorar a data e de deixar o dia de alguma mulher mais especial. Mas, mesmo se tratando de um gesto super fofo, a verdade é que o Dia Internacional da Mulher tem um significado muito mais forte e está longo de ser uma data comercial.

Historicamente falando, o Dia da Mulher é marcado por lutas femininas a favor dos direitos do gênero ao redor do mundo. Uma das principais reivindicações que marcam essa data são com relação à jornada de trabalho exaustiva das mulheres nas fábricas têxteis europeias e americanas no início do século 20, ao direito ao voto e assim por diante.

Dia das Mulheres em outras datas

Aliás, nem sempre o Dia da Mulher foi comemorado no dia 8 de março, sabia? Alguns outros dias já foram escolhidos no calendário para comemorar a data, como o dia 25 de março.

Esse dia, conforme relatam, foi marco de fato histórico trágico: um incêndio em uma fábrica têxtil de Nova York, em 1911, devido às más condições de suas instalações, que acabou matando 130 operárias carbonizadas.

Por que em 8 de março?

Com o passar do tempo, no entanto, outros eventos relacionados às reivindicações femininas, além das lutas feministas, interferiram na escolha da data em que se comemoraria o Dia da Mulher internacionalmente.

A escolha do 8 de março, por exemplo, se deu depois de uma manifestação, na Rússia, contra o Czar Nicolau II, em 1917, ainda durante a Primeira Guerra Mundial. Estima-se que, na época, 80 mil mulheres se uniram em protesto contra as péssimas condições de trabalho do país, contra a fome que a maior parte da população enfrentava e contra a participação da Rússia no conflito armado.

O protesto, que ficou conhecido como Pão e Paz, acabou se tornando símbolo do Dia da Mulher depois de quatro anos. O mais interessante de tudo é que, na verdade, a manifestação havia acontecido no dia 23 de fevereiro na Rússia, o que equivale a 8 de março em nosso calendário, considerando que a antiga União Soviética adotava o calendário Juliano naqueles tempos.

Oficialização do Dia da Mulher

Como deu para perceber, o Dia da Mulher nessa data foi criado primeiro na Rússia. Somente em 1945, 20 anos depois que os russos já comemoravam esse marco histórico, que a ONU assinou o primeiro acordo internacional que garantia a igualdade entre homem e mulheres.

E a oficialização internacional de 8 de março como o Dia da Mulher ainda demorou mais alguns anos. Ele só foi reconhecido pela ONU em 1977.

Fonte: Área da Mulher

Categoria: Opinião
Comentários (0) e Compartilhar

Jovens fazem vaquinha para ajudar catador de lixo que trabalha no Carnaval

Publicado em 07/03/2019 às 09h03

Os dias de folia que marcam o Carnaval são lembrados como uma grande festa e confraternização entre milhões de pessoas que saem às ruas para se divertir e comemorar. Mas não é todo mundo que consegue cair na folia.

Muitas pessoas simplesmente não podem se dar ao luxo de pararem de trabalhar para se divertir. É o caso de um catador de lixo, cujo esforço e dedicação acabou sendo reconhecido por um grupinho de jovens que estavam foliando num bloco de carnaval de rua em São Paulo. Os rapazes decidiram fazer uma vaquinha entre eles por ali mesmo e entregaram o dinheiro ao catador logo em seguida para ajudá-lo de alguma forma.

Nem o catador, nem os rapazes foram identificados, mas o gesto de empatia mostra que um número grande e cada vez crescente de pessoas têm se preocupado com o próximo. O mundo tem jeito. Pessoas boas não faltam por aí.

Ações como essa certamente inspiram e renovam as esperanças de muitas pessoas e nos instiga a sermos mais humildes e sensíveis às necessidades dos outros. Boas ações geram boas ações!

Uma internauta registrou o momento em que os foliões entregavam o dinheiro ao catador e postou no Instagram. No vídeo, o homem reage incrédulo, não acreditando que aquilo era pra ele.

"É sério? É sério?", ele responde várias vezes. Os jovens em seguida agradecem o trabalho dele no Carnaval, entendendo que ele é parte importante da festa.

"Não cheguei a conhecer o catador e nem os foliões, tentei ficar invisível. De toda forma fica registrado meus parabéns para todos! Essa não foi a única cena que presenciei de agradecimento aos catadores nos últimos carnavais , mas foi a única que consegui gravar. Aos poucos as pessoas estão entendendo que #CarnavalSemCatadorÉLixo!", disse a internauta.

Agora é necessário que o governo e o setor privado do país, que muita lucra com o Carnaval, reconheçam essas pessoas e as inclua de maneira mais justa e igualitária no mercado de trabalho. Queremos mais inclusão!

Categoria: Meio Ambiente, Opinião
Comentários (0) e Compartilhar

Boca amarga: 7 razões mais comuns para ter gosto amargo na boca

Publicado em 07/03/2019 às 08h44

A boca amarga é um sintoma comum para diversos problemas de saúde. Normalmente, indica má higienização da boca, contudo, pode indicar problemas no fígado, por exemplo.

Muitos pacientes buscam consultórios médicos e dentários com a mesma reclamação: sinto gosto amargo na boca. Ter um gosto amargo crônico na boca, não é uma condição normal, a menos que você esteja comendo algo amargo.

A alteração de paladar, também chamada de disgeusia, pode ser específica para um apurado gosto, como o amargo, ou inespecífica, citada pelo paciente como um gosto ruim ou diferente.

De acordo com estudo publicado na Nature [1] existem vários mecanismos de transdução gustativa, envolvendo receptores de membrana e proteínas de ligação que estão envolvidos na sensação amarga na boca.

O QUE PODE SER BOCA AMARGA?

Como já dito, sentir a boca amarga, muitas vezes não é um problema sério, mas pode interferir na sua vida diária e afetar sua dieta.

De acordo com Dr. Maurício Duarte, da Clínica Halitus, especialista em halitose e boca amarga, esse tipo de alteração no paladar pode ser provocado por problemas na cavidade bucal ou por alterações do organismo, mas que repercutem na boca.

Normalmente, essa condição envolve esses problemas:

  • Problemas renais
  • Esofagite
  • Problemas no fígado
  • Infecções respiratórias
  • Má higienização da boca
  • Medicamentos e suplementos
  • Refluxo

1- PROBLEMAS RENAIS

Quando os rins não estão funcionando muito bem, duas substâncias acabam se acumulando no corpo: a ureia e a creatina. Certamente, essas substâncias em excesso no organismo provocam a boca amarga.

Aliás, esse é um sintoma de pessoas que precisam de hemodiálise, exatamente por estarem com a ureia e a creatinina desequilibradas no corpo.

2- ESOFAGITE

A esofagite é a inflamação do esôfago, que liga a boca ao estômago, que pode ser causada pelo refluxo gástrico, que se dá quando o conteúdo ácido do estômago entra em contato com a mucosa do esôfago.

Ela gera sintomas como azia e gosto amargo na boca, mas quando o paciente segue corretamente a dieta para esofagite, pode haver cura.

3- PROBLEMAS NO FÍGADO

Quando o fígado não está funcionando corretamente, o corpo começa a acumular elevadas quantidades de amônia. Decerto, é uma substância tóxica, que é transformada em ureia pelo fígado e eliminada na urina.

Assim, os níveis aumentados de amônia provocam uma alteração do gosto, semelhante a peixe ou cebola. Doenças como hepatite, cirrose e esteatose costumam causar este sintoma.

4- INFECÇÕES RESPIRATÓRIAS

Sinusite, rinite, resfriado, amigdalite, coceira na garganta e outras infecções respiratórias também costumam provocar gosto amargo na boca.

O sintoma surge por causa das bactérias relacionadas aos problemas respiratórios.

5- BOCA MAL HIGIENIZADA

A causa mais comum de boca amarga está associada à presença de placa bacteriana na língua, a saburra lingual, principal causa do mau hálito, aos cáseos amigdalianos (placa bacteriana que se forma nas amígdalas), a uma baixa produção de saliva.

Tudo isso pode ser evitado se a higiene bucal estiver em dia. Uma dica sensacional é o uso de Bicarbonato de sódio para escovar a língua.

6- MEDICAMENTOS E SUPLEMENTOS

Uma vez que seu corpo tenha absorvido certos tipos de medicação, a saliva pode deter o gosto, geralmente amargo do remédio.

Além disso, se um medicamento ou suplemento tiver elementos amargos ou metálicos, pode deixar um gosto amargo na boca. Normalmente, os culpados são:

  • antibiótico tetraciclina
  • lítio, que é usado para tratar alguns distúrbios psiquiátricos
  • certos medicamentos cardíacos
  • vitaminas e suplementos que contêm zinco, cromo ou cobre
  • tratamento para o câncer, como a quimioterapia

7- REFLUXO GASTROESOFÁGICO

O refluxo ácido ocorre quando o esfíncter esofágico inferior enfraquece e permite que o alimento e o ácido do estômago se movam do estômago para cima, de volta ao esôfago e à boca.

Uma vez que este alimento contém ácido digestivo e enzimas, Volta ao esôfago, provoca um gosto amargo na boca bastante desagradável. Outros sintomas de refluxo incluem, por exemplo:

  • azia depois das refeições
  • problemas para engolir
  • tosse seca constante

BOCA AMARGA E SECA

A sensação de boca seca , também conhecida como xerostomia, pode ser causada por uma diminuição na produção salivar ou mudança na composição da saliva.

Sem a produção adequada de saliva, o sabor pode ser alterado. Além disso, os alimentos parecem tornar-se amargos causando a sensação de boca amarga e seca ao mesmo tempo.

Os problemas que causam esse sintoma são, por exemplo:

  • envelhecimento, pessoas idosas costumam ter esse sintoma
  • certos medicamentos
  • síndrome de Sjögren, que causa secura excessiva na boca e nos olhos
  • tabagismo

BOCA AMARGA NA GRAVIDEZ

 É normal que grávidas sintam a boca amarga. Isso porque, o hormônio feminino estrogênio, que flutua durante a gravidez, também pode alterar as papilas gustativas.

Muitas mulheres relatam um gosto amargo ou metálico na boca quando estão grávidas. Isso geralmente resolve no final da gestação ou logo após o parto.

REMÉDIO CASEIRO PARA GOSTO AMARGO NA BOCA

  • Beba muitos líquidos e mastigue chicletes sem açúcar para ajudar a aumentar a produção de saliva.
  • Pratique uma boa higiene bucal. Não esqueça de usar o fio dental diariamente e escovar a língua, todos os dias.
  • Reduza suas chances de sofrer refluxo ácido. Portanto, se você acha que tem esse problema busque tratamento para refluxo gastroesofágico.
  • Parar de fumar pode ser a solução do seu problema, definitivamente.
  • Evite a todo custo alimentação condimentada demais.
  • Discuta com seu médico, então, a possibilidade de troca seus medicamentos, se você perceber que um está lhe causando boca amarga.

TRATAMENTO PARA BOCA AMARGA

Assim que você buscar ajuda médica, o tratamento será definido de acordo com o problema causador da boca amarga.O tratamento, portanto, dependerá da condição subjacente que esteja causando o gosto amargo. Por exemplo, para o refluxo ácido você terá que tomar antiácidos específicos. No caso dos medicamentos, o próprio médico fará a substituição. Dependendo da situação você poderá ser encaminhado para:

  • um dentista se suspeitar que o gosto amargo está ligado a um problema dentário
  • um endocrinologista se estiver associado a uma doença como diabetes mellitus
  • um reumatologista se pensa que pode ter síndrome de Sjögren

CONCLUSÃO

A boca amarga, geralmente, não indica nada sério. Afinal, muitas vezes é desidratação que causa boca seca ou. simplesmente uma higiene bucal ruim. Mulheres grávidas podem ter gosto amargo na boca no início da gestação, o que é normal, devido às oscilações hormonais.

Mas, boca amarga pode ser problema de saúde, sim. Os problemas mais recorrentes são aqueles envolvendo doenças no fígado e refluxo gastroesofágico.

ARTIGO MÉDICO-CIENTÍFICO: NATURE [1]

Atenção: O material neste site é fornecido apenas para fins educacionais, e não deve ser usado para conselhos médicos, diagnósticos ou tratamentos. 

Fonte: Diário de Biologia

Categoria: Opinião, Saúde
Comentários (0) e Compartilhar

Como limpar o catarro na garganta (pigarro) em casa sem remédios

Publicado em 07/03/2019 às 08h34

O pigarro na garganta, é um dos sintomas comuns de pessoas que estão com alguma virose nas vias aéreas e pessoas alérgicas. Mas também, é um sintoma que acompanha fumantes por toda a vida, que cultivam uma tosse com catarro constante.

Ter uma garganta encatarrada dificulta a mastigação e a respiração. Assim, é muito importante saber como limpar o catarro preso na garganta e muitas vezes isso pode ser feito em casa, sem remédios.

Segundo o pneumologista, Dr. Alexandre Kawassaki, nosso organismo já tem naturalmente uma forma de aliviar o catarro na garganta. Ele diz que tossir é a melhor forma e a mais eficiente, uma vez que, a tosse tem essa função. Contudo o alerta do médico é a respeito do catarro com sangue. O muco, deve ter um catarro transparente. Se você tem catarro na garganta constantemente, e ele tem saído com sangue, procure um médico para exames. O mesmo conselho serve para quem está expelindo catarro verde, que é um indicativo de infecção bacteriana.

PIGARRO CRÔNICO

Pigarro crônico é quando a pessoa tem catarro constantemente na garganta, o tempo todo. Parece estranho, mas muita gente sofre com esse sintoma e tem o catarro sendo cronicamente produzido na garganta, devido a uma irritação no local.

A rinite alérgica é uma das causas mais comuns de pigarro crônico, pois o gotejamento (catarro escorrendo no fundo da garganta) pós-nasal recorrente causa essa impressão. Ao mesmo tempo, pode acontecer por causa de uma bronquite alérgica, onde a exposição ao tempo frio pode causar tosse e expectoração, levando o catarro para a garganta.

A exposição a fumaça, poeira, etc. juntamente como o fumo também pode causar pigarro crônico. Podemos contudo, citar outras tantas causas para o seu pigarro crônico, como por exemplo:

  • desidratação
  • excesso de álcool ou cafeína
  • ambiente seco devido ao ar condicionado
  • excesso de calor
  • uso de medicamentos contra resfriado e antialérgicos
  • refluxo gastroesofágico

REMÉDIO PARA PIGARRO NA GARGANTA

Conforme relatado no livro Medicina Alternativa [1], especializado em cura natural, o pigarro na garganta é muito comum em pessoas que utilizam a voz profissionalmente como professores e cantores, por exemplo. A garganta apresenta-se dolorida e seca, com abundante produção de pigarro.

O conselho do livro é evitar bebidas e alimentos excessivamente gelados ou quentes, alimentos irritantes (pimentas, mostarda, etc.) e choques térmicos. Ao mesmo tempo, os alimentos naturais e fibrosos podem atuar como auxiliares do tratamento.

1. GARGAREJO COM ÁGUA MORNA E SAL

Por incrível que pareça, uma misturinha de água morna e sal é uma das maneiras mais eficientes de “diluir” o pigarro. O gargarejo terá de objetivo de limpar o muco preso na parte de trás da garganta e o preso nas passagens de ar.

Como fazer? 

Junte uma colher de chá com sal num copo de água morna, faça o gargarejo a solução durante 30 segundos com a cabeça inclinada para trás e cuspa assim que passar o tempo. Repita os gargarejos até que toda a água tenha terminado. Refaça o mesmo procedimento 3 vezes ao dia.

2. GENGIBRE

Tenha sempre gengibre em casa.

Essa raiz contém propriedades antivirais e uma grande capacidade expectorante que permite a limpeza das vias aéreas com muita eficiência. Uma forma de conseguir se livrar do pigarro na garganta é inserir um pouco de gengibre na alimentação. O gengibre em qualquer forma (chá ou suco) é um remédio antigo para combater resfriado e eliminar o muco da garganta.

Como fazer? 

Você pode fazer uma pasta de mel e de pó de gengibre (ou gengibre fresco). O consumo de uma colher desta substância duas vezes por dia reduz o muco da garganta. Além disso, ajuda na cicatrização das células inflamadas. No livro medicina alternativa, recomenda-se que quem sofre com catarro na garganta persistente pode fazer um tratamento contínuo. Você pode fazer um chá das raízes de gengibre (30 g para 1 litro de água) adoçado com mel de abelhas e, tomar, então cerca de 4 xícaras ao dia.

3. FAÇA NEBULIZAÇÃO

A nebulização quente é perfeita para hidratar a mucosa da garganta.

O vapor quente irá liquidificar o pigarro preso na garganta, permitindo que seja eliminado mais facilmente.

Como fazer? 

Você pode colocar 1 a 2 litros de água fervente em uma bacia e usar uma toalha por cima da cabeça, tapando a bacia também. Fique por alguns minutos respirando o vapor que sai da bacia. Se quiser pode até usar uma essência de eucalipto na água, isso ajudará muito. Aliás, uma sauna terá o mesmo efeito e vai derreter o catarro todinho.

Atenção aos profissionais da voz: Se você utiliza a voz como trabalho e precisa cuidar das suas cordas vocais, muito cuidado. Se desenvolver catarro na garganta, nem todos os procedimentos acima são adequados para você.

De acordo com um estudo publicado na Revista CEFAC [2] o uso do gengibre, por exemplo, contém substâncias que modificam a sensibilidade e propriocepção oral e faríngea. Isso causa alteração na voz, e não é recomendado, sobretudo, para cantores de corais.

Esse efeito de modificação da sensibilidade, decerto, também ocorre no uso de própolis, vinagre e canela.

4. MANTENHA-SE HIDRATADO

Beber líquidos é sempre bom quando se está gripado, mas quando se diz respeito ao pigarro na garganta, a hidratação é essencial. Beber líquidos suficientes, especialmente os quentes, pode ajudar o fluxo de muco. Ao mesmo tempo, beber água pode soltar o catarro congestionado, ajudando o muco a se liquefazer e, então soltar da garganta. Além da água, outras boas escolhas podem ser os chás e suco de frutas ou água com limão.

REMÉDIO DE FARMÁCIA PARA PIGARRO NA GARGANTA

Medicamentos expectorantes como a guaifenesina são capazes de “derreter” o catarro. De acordo com a bula disponibilizada pela Anvisa, a guaifenesina é um expectorante que aumenta a eliminação da secreção brônquica pela redução da adesividade e tensão superficial do muco.

Assim, o catarro menos viscoso flui facilmente no trato respiratório e desce para o estômago e intestinos onde é eliminado. Você pode comprar a guaifenesina genérico, ou medicamentos como o Transpulmin® [bula] ou o Glyteol® [bula] que tem o mesmo princípio ativo.

PIGARRO NA GARGANTA PODE SER CÂNCER?

Muitas pessoas têm essa dúvida porque, muita gente tem aquele pigarro crônico na garganta que nunca vai embora.

Mas, a resposta é não. O câncer de garganta não tem como sintoma o muco persistente na região.

Além de rouquidão e tosse persistente, os sintomas de câncer de garganta são:

  • Alterações na sua voz
  • Dificuldade em engolir (disfagia)
  • Dor de ouvido
  • Um caroço ou ferida que não cicatriza
  • Dor de garganta
  • Perda de peso inexplicável
  • E, por fim, sensação de que tem algo preso na garganta

VINAGRE É BOM PARA PIGARRO?

O vinagre de maçã é um dos ingredientes caseiros mais poderosos e serve para uma grande variedade de soluções caseiras. Contudo, para o pigarro não é recomendado, pois pode agravar mais o quadro.

Apesar de ser um antisséptico poderoso, o gargarejo com vinagre pode irritar ainda mais a garganta estimulando a produção de muco e, consequentemente, piorando o pigarro. O melhor mesmo é hidratar a garganta e usar a solução de sal morna que tem um pH parecido com a mucosa da garganta.

PIGARRO CONSTANTE NA GARGANTA E FALTA DE AR

Quando temos uma infecção nas vias aéreas, seja uma bronquite ou uma pneumonia por exemplo, os pulmões ficam carregados de muco. Esse muco, constantemente se desprende e sobe pela garganta, principalmente quando tossimos. Então, quando temos pigarro com falta de ar, é bem clássico de infecções das vias aéreas com produção de catarro.

Afinal, a falta de ar é um sintoma  comum deste tipo de infecção, uma vez que, prejudica a respiração.

CONCLUSÃO

O pigarro na garganta crônico é, geralmente causado por episódios de rinite alérgica, bem como fumo e infecções das vias aéreas. A melhor forma de se livrar do pigarro constante é fazendo a hidratação da mucosa da garganta ou gargarejos com água morna e sal. Na maioria das vezes, não é necessário fazer uso de remédio de farmácia para pigarro na garganta, como a guaifenesina.

ARTIGO CIENTÍFICO: REVISTA CEFAC [2]  LIVRO: SPETHMANN CN – MEDICINA ALTERNATIVA 6A EDIÇÃO [1] MEDICAMENTOS: TRANSPULMIN® [BULA] OU O GLYTEOL® [BULA]

Atenção: O material neste site é fornecido apenas para fins educacionais, e não deve ser usado para conselhos médicos, diagnósticos ou tratamentos. 

Fonte: Diário de Biologia

 

 

Categoria: Opinião, Saúde
Comentários (0) e Compartilhar

Anvisa reavalia glifosato e descarta risco de câncer pelo consumo de alimentos

Publicado em 01/03/2019 às 09h25

Mas admite possibilidade de problemas a produtores e ao meio rural em casos de aplicação indevida e vai abrir consulta pública para refazer regulamentação


Brasília (28/02/2019) - A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) reavaliou o risco do glifosato e concluiu que não causa mutações no DNA, o código genético humano (não mutagênico), nem nos embriões ou fetos (teratogênico), não é cancerígeno (carcinogênico) e não é desregulador endócrino (não afeta o sistema hormonal), não afetando a reprodução.

A Anvisa alertou, entretanto, que os trabalhadores que atuam em lavouras precisam ter cuidados especiais. Para isso, são importantes o uso de Equipamentos de Proteção Individual (traje/equipamentos especiais para a aplicação do produto nas lavouras), além do controle para evitar dispersão (deriva) do produto quer seja aérea, terrestre ou na água.

A Anvisa utilizou estudos sobre os efeitos do glifosato realizados no Canadá, Estados Unidos e Europa. Também foram analisados dados do Sistema de Informação de Agravos de Notificação (Sinan), que mostraram o perfil de intoxicações por glifosato no Brasil. Os dados do monitoramento de água para consumo humano no Brasil produzidos entre 2014 e 2016 também foram incluídos para ser conhecido o risco do glifosato aos seres humanos. Foram analisadas 22.704 amostras de água e em apenas 0,03% dos casos havia presença de glifosato em nível acima do limite permitido.

A Reavaliação foi iniciada em 2008, tem cerca de 400 páginas e utilizou dados nacionais sobre agrotóxicos. Entre as informações analisadas estão os números sobre a existência de resíduos destes produtos, feitos em 906 amostras de arroz, manga e uva.

A Anvisa decidiu abrir consulta pública, com prazo de 90 dias, para recebimento de sugestões à nova regulamentação de uso do glifosato no país. E já inicia com propostas de proibição de formulações do tipo EW (emulsão óleo em água) para reduzir possibilidade de inalação e absorção pela pele; rodízio de trabalhadores nas atividades de aplicação com trator (mistura, abastecimento e aplicação); equipamento de proteção individual (EPI) e carência para reentrada do trabalhador em áreas tratadas; adoção de tecnologia para redução da dispersão; faixa de segurança de 10 metros na lavoura quando houver povoações a 500 metros de distância; definição do limite de exposição e tolerância para o trabalhador rural.

O glifosato é o produto (ingrediente ativo) mais utilizado no Brasil para a eliminação de ervas daninhas, sendo usado nas lavouras de soja, milho, algodão, arroz, feijão, café, banana, cacau, cana-de-açúcar, citros, coco, fumo, maçã, mamão, nectarina, pastagem, pêra, pêssego, ameixa, seringueira, trigo, uva e nas florestas de eucalipto e pinus.

Rússia

Segundo a ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tereza Cristina, a presença alegada de glifosato em carga de soja exportada à Rússia se deveu ao fato dos russos exigirem uma dosagem muito menor na soja – 0,15 parte por milhão (PPM) - do que a determinada pelo Codex Alimentarius (código alimentar internacional) que é de 20 PPM. “O Brasil usa 10 PPM, portanto está absolutamente dentro do que o Codex prevê".

Todas as amostras de soja que foram retiradas e que o Ministério mandou à Rússia provaram que havia muito menor quantidade de glifosato do que as fixadas pelas normas internacionais. Enfim, esse assunto está resolvido”, garante a ministra. Tereza Cristina afirmou ainda que “o produto cultivado pelo agricultor brasileiro, atestado pelos Ministérios da Agricultura e do Meio Ambiente e Anvisa e colocado à mesa dos consumidores é absolutamente seguro”.

O coordenador geral de Agrotóxicos e Afins do Ministério, Carlos Ramos Venancio, informa que nenhum país do mundo proíbe o uso do glifosato. Além disso, não existe substituto para ele e os demais produtos usados para combater as pragas são mais tóxicos e o preço do glifosato é mais acessível com a oferta de genéricos .

Com informações da Anvisa

Categoria: Meio Ambiente, Saúde
Comentários (0) e Compartilhar

Pequenos foliões produzem confete sustentável

Publicado em 01/03/2019 às 09h11

O carnaval pode ser uma forma bem educativa de ensinar sustentabilidade para os foliões do futuro. Em uma parceria do Colégio Sagrado Coração de Maria com as famílias dos seus alunos, as turmas de maternal III, com crianças de 3 a 4 anos, estão confeccionando confete sustentável na sala de aula. E a matéria-prima vem da própria escola: o confete é feito com as folhas que caem das Mangueiras espalhadas no pátio da instituição. Acompanhados pela professora e com furador de papel, os pequenos se divertem produzindo confetes em formato de bolinhas e estrelinhas, além de aprenderem um pouco mais sobre as árvores e plantas do jardim do Colégio.

Categoria: Meio Ambiente
Comentários (1) e Compartilhar

Carnaval: O que fazer se for vítima de importunação sexual?

Publicado em 01/03/2019 às 08h31

 

Especialista  lembra que qualquer cidadão tem direito a prender quem quer que seja encontrado em flagrante O Carnaval está aí. Neste final de semana, muitas cidades já têm programação para quem quer curtir a folia. Entretanto, embora seja um momento de grande diversão, há uma grande preocupação das autoridades com as ocorrências – não só os furtos e roubos – mas também com casos de importunação sexual, que são muito comuns nestes períodos de festas. "Responde por importunação sexual quem, por exemplo, se masturba em frente a alguém porque aquela pessoa lhe desperta um impulso sexual. Neste caso, o agressor  poderá  pegar  pena que varia entre um a 5 anos de prisão", explica Rogério Sanches, coordenador da pós-graduação em Ciências Criminais do CERS, maior rede preparatória para concursos públicos, OAB e carreiras jurídicas, e promotor de justiça.
Em São Paulo, por exemplo, um ônibus lilás vai dar suporte para as vítimas de assédio. O ônibus terá uma equipe de profissionais especializada para realizar o atendimento. Caso alguém se sinta assediado ou violado, basta ir até o veículo para prestar queixa. Se a vítima souber identificar o agressor, ele será levado para a delegacia. 
Mas em locais que não disponibilizarem esse suporte, o  que  a  vítima  pode fazer?  "Nesta  situação,  o  indicado  é  procurar  o  agente  de segurança  mais  próximo,  sejam profissionais de empresas privadas contratadas para o evento ou públicos, como guardas-municipais, militares e civis. Mas não podemos esquecer que o artigo 301 do código de processo penal autoriza o povo a prender quem quer que seja encontrado em flagrante delito, ou seja, qualquer um pode ajudar uma vítima nesta situação", comenta Rogério Sanches, coordenador da pós-graduação em Ciências Criminais do CERS e promotor de justiça. 
 
Sobre a Pós-Graduação CERS
 
Após  se  destacar  no  segmento  de  cursos  preparatórios  para  o  Exame de Ordem, Concursos Públicos e Carreiras Jurídicas, o Grupo CERS investiu na abertura de cursos de Pós-Graduação EAD em Direito, antes oferecidos em parceria com a Universidade Estácio.  A Pós-Graduação do CERS nasceu com o
objetivo de oferecer ainda mais qualificação para os advogados que anseiam por conteúdo atualizado e inovador de forma interativa, com flexibilidade de horários para assistir as aulas e acessível financeiramente. Até o fim de 2018, o total de alunos matriculados chegou a 12 mil. 

Categoria: Opinião
Comentários (0) e Compartilhar

left show tsN fwR fsN|left fwR tsN|left show fwR tsN|bnull|||login news c05|fsN fwR normalcase c05 tsN|c05|login news fwR normalcase c05|tsN fwR c05 normalcase|normalcase fwR c05|content-inner||