Biologando

10 doenças que causam dor no umbigo

Publicado em 09/01/2019 às 18h48

Existem diversas causas para a dor que se localiza na região do umbigo, principalmente por alterações intestinais, que vão desde distensão por gases, contaminação por vermes, até doenças que causam infecção ou inflamação abdominal, como gastroenterite, apendicite, intestino irritável ou obstrução intestinal, por exemplo. 

A dor no umbigo também pode acontecer pela irradiação da dor de outros órgãos do abdômen, devido à situações como pancreatite e colecistite, ou até por mudanças provocadas na gravidez, e, além disso, pode se manifestar de diferentes formas, como uma cólica, uma pontada, ser persistente ou estar acompanhada de outros sintomas, como vômitos, suor e palidez. 

Assim, para diferenciar melhor as possíveis causas de dor nesta região, é importante passar por uma avaliação do médico clínico geral ou gastroenterologista, que poderá diferenciar entre as principais causas:

1.  Hernia umbilical

A hérnia é uma causa de dor que surge e se localiza diretamente no umbigo, e acontece quando uma parte do intestino ou outro órgão abdominal ultrapassa o revestimento do abdômen e se acumula entre os músculos e pele da região.

Geralmente, a dor surge ou piora ao realizar esforços, como tossir ou carregar peso, mas pode ser persistente ou se tornar intensa quando há um estrangulamento dos tecidos localizados na hérnia, com intensa inflamação local.

O que fazer: o tratamento da hérnia é orientado pelo cirurgião geral, que pode ser desde observação, já que em alguns casos ela pode regredir sozinha, ou cirurgia para correção. 

2. Prisão de ventre

A prisão de ventre é uma importante causa de dor abdominal na região do umbigo, pois é comum que a distensão do intestino causada pelos gases ou fezes acumuladas estimule os nervos que passam pela região. 

O que fazer: evitar a prisão de ventre, com uma alimentação rica em fibras, presentes em vegetais e grãos, além de hidratar-se com, pelo menos, 2 litros de água por dia, são importantes para manter um ritmo intestinal equilibrado e sem causar inchaços abdominais. Medicamentos laxantes, como Lactulose, podem ser orientados pelo clínico geral, caso seja de difícil melhora. 

3. Gravidez

A mulher grávida pode apresentar dor ou desconforto no umbigo em qualquer período da gestação, o que costuma ser normal e acontece porque o crescimento da barriga distende o ligamento fibroso do abdômen que se insere no umbigo, situação que enfraquece a parede do umbigo e pode provocar uma hérnia umbilical.

Além disso, a compressão e distensão do útero e de outros órgãos abdominais pode estimular nervos da região e causar a sensação de dor no umbigo, sendo mais intensa no final da gravidez.

O que fazer: caso a dor seja leve ou suportável, é possível apenas observar, pois ela tende a desaparecer sozinha, mas caso seja difícil suportar, o obstetra pode indicar o uso de analgésicos, como Paracetamol. Além disso, deve-se observar sinais de vermelhidão, inchaço ou secreção no umbigo, o que pode indicar uma infecção ou caso a dor se torne intensa. 

4. Gastroenterite

A diarreia que acontece por uma gastroenterite ou intoxicação alimentar, por exemplo, pode vir acompanhada de dor ao redor do umbigo, apesar de poder surgir em qualquer região do abdômen, devido à inflamação que surge nesta situação.

A dor pode ser acompanhada de náuseas, vômitos e febre, com duração, em média, de 3 a 7 dias.

O que fazer: deve-se preferir uma alimentação leve, de fácil digestão, com pouca gordura e grãos, além de manter-se hidratado com água, chás e suco. Medicamentos analgésicos e anti-espasmódicos, como Dipirona e Hioscina, podem ser usados para aliviar a dor, mas caso os sintomas se tornem intensos, durem mais de 1 semana ou acompanhados de sangramento ou febre acima 39ºC, é importante ir ao pronto-socorro para uma avaliação médica.

5. Apendicite

A apendicite é a inflamação do apêndice, um pequeno anexo que está ligado ao intestino grosso, que, inicialmente, provoca dor ao redor do umbigo e que migra para a região inferior direita do abdômen, se tornando mais intensa, após algumas horas. Esta inflamação também é acompanhada de náuseas, vômitos, perda de apetite e febre, além da característica piora da dor com a descompressão abdominal, após apertar e soltar pontos específicos do abdômen.

O que fazer: na presença de sintomas de indiquem esta doença, é necessário ir ao pronto-socorro para que o médico faça uma avaliação e faça o diagnóstico correto. Se for confirmada, o tratamento desta doença é feito através de cirurgia e uso de antibióticos. 

6. Colecistite

É a inflamação da vesícula biliar, que geralmente acontece pelo acúmulo de cálculos que impedem a saída da bile, e causa dor abdominal e vômitos, que pioram após a alimentação. Na maioria das vezes, acontece uma dor na região superior direita do abdômen, mas que também pode ser sentida no umbigo e irradiar para as costas. 

O que fazer: no caso de sintomas que indique esta inflamação, é importante ir ao pronto-socorro, para avaliação médica e realização de exames. O tratamento é indicado pelo médico, e pode ser feito com antibióticos, mudanças na alimentação, hidratação pela veia e a realização de cirurgia para retirada da vesícula.

7. Síndrome do Intestino Irritável

Esta doença se caracteriza pela dor abdominal que melhora após evacuação, e é mais comum na parte inferior da barriga, mas que pode variar e surgir em qualquer região. Ela costuma ser associada a inchaço, gases intestinais e alternância do hábito intestinal entre diarreia e prisão de ventre.

O que fazer: a confirmação desta síndrome é feita pelo gastroenterologista, que poderá orientar o tratamento com uso de medicamentos analgésicos e antiespasmódicos para aliviar a dor, simeticona para redução dos gases, laxantes para períodos de prisão de ventre e fibras e antidiarreicos para períodos de diarreia. É comum que está doença surjam em pessoas ansiosas, sendo recomendado procurar apoio psicológico e diminuição do estresse.

8. Pancreatite

A pancreatite é uma grave inflamação do pâncreas, o principal órgão responsável pela digestão dos nutrientes no intestino, que causa forte dor na região central do abdômen, que pode irradiar para as costas e ser acompanhada de náuseas, vômitos e febre.

Ela pode ser aguda, na qual estes sintomas são mais evidentes, ou crônica, quando a dor é mais leve, persistente, e há alterações na absorção dos alimentos. Como a pancreatite pode se tornar grave, na presença desses sintomas, deve-se procurar o atendimento médico imediatamente.

O que fazer: em caso de sintomas que indiquem a pancreatite, é necessária uma avaliação médica, que poderá confirmar a presença desta doença, e indicar o tratamento correto, feito com restrições na dieta, hidratação na veia e medicamentos antibióticos e analgésicos. Apenas em casos graves e com complicações, como perfuração, pode ser indicado procedimento cirúrgico.

9. Doença inflamatória intestinal

A doença inflamatória intestinal, caracterizada pela doença de Crohn ou pela retocolite ulcerativa, é a inflamação crônica do revestimento dos intestinos, de causa auto-imune. Alguns dos sintomas que estas doenças podem provocar incluem dor abdominal, que pode surgir em qualquer local, apesar de ser mais comum na região inferior do abdômen, diarreia e sangramento intestinal.

O que fazer: o tratamento desta doença é orientado pelo gastroenterologista, com medicamentos para aliviar as dores e para acalmar inflamação e a diarreia. Nos casos mais graves, pode ser indicada a realização de uma intervenção cirúrgica, de forma a remover porções do intestino que possam ter sido afetadas e danificadas pela doença. 

10. Isquemia intestinal

Alterações no fluxo de sangue para o intestino, causadas por doenças como doença isquêmica aguda, crônica ou trombose venosa, por exemplo, provocam dor abdominal, que pode ser localizada no umbigo, devido à inflamação e morte do tecido pela ausência de sangue, e que pode ser súbita ou persistente, dependendo da causa e do vaso sanguíneo afetado.

Esta situação pode surgir devido à aterosclerose dos vasos sanguíneos intestinais, ou por outras situações como espasmo dos vasos, queda súbita da pressão, insuficiência do coração, câncer intestinal ou por efeito colateral devido ao uso de drogas, por exemplo. 

O que fazer: o tratamento da isquemia intestinal depende da sua causa, orientado pelo gastroenterologista, geralmente com controle da alimentação e uso de remédios analgésicos, podendo ser indicado o uso de remédios para dissolver o coágulo, para melhorar o fluxo de sangue ou uma cirurgia para remoção de coágulos ou a parte do intestino inflamada. 

Outras possíveis causas de dor no umbigo

Além das principais causas, a dor no umbigo também pode ser causada por situações menos comuns, como:

  • Infecção por vermes, que podem causar a inflamação e distensão abdominal, e provocar quadros de dor umbilical ou em qualquer outro local do abdômen;
  • Tumor abdominal,que pode distender ou comprimir órgãos da região;
  • Úlcera gástrica, que causa intensa inflamação;
  • Infecção urinária, que apesar de, normalmente, causar dor na região inferior do abdômen, pode causar a irritação de nervos próximos ao umbigo, principalmente durante o ato de urinar;
  • Inflamação por pancada ou infecção dos músculos abdominais;
  • Obstrução intestinal, por fezes impactadas, doenças neurológicas ou um tumor;
  • Diverticulite, que é a inflamação dos divertículos, que são sacos causados pelo enfraquecimento da parede do intestino, e pode provocar dor umbilical, apesar de ser mais comum na região inferior esquerda do abdômen.
  • Doenças da coluna, como hérnia, que pode causar dor que irradiam para o abdômen e umbigo.

Assim, devido ao grande número de possibilidades como causa de dor na região umbilical, a melhor solução é procurar o médico, que irá identificar o tipo da dor, os sintomas que a acompanha, a história clínica da pessoa e o exame físico.

Fonte: Tua Saúde

Categoria: Ciência, Saúde
Comentários (0) e Compartilhar

Curiosidade: como será o banheiro de astronauta?

Publicado em 09/01/2019 às 18h18

 

No banheiro de astronauta, os dejetos sólidos são descartados por um jato de ar para um compartimento, já os líquidos são lançados no espaço.

Provavelmente você ainda não teve a oportunidade de conhecer de perto o banheiro de uma nave espacial. E talvez nunca terá, então mate sua curiosidade agora mesmo. Afinal, se os astronautas ficam o tempo todo flutuando, como fazem suas necessidades?

Com certeza esse banheiro não se parece em nada com os convencionais, a não ser pelo assento. A começar pelo seu modo de funcionamento, não existe descarga com água nos WC de estações espaciais, os dejetos sólidos são descartados por jatos de ar para dentro de um compartimento.

E ele não fica cheio? Os dejetos são desidratados, desinfetados, compactados e armazenados para posterior remoção (após a nave aterrissar). Já os dejetos líquidos são lançados no espaço, isso mesmo, mas não se preocupe, as gotas se evaporam rapidamente, e por isso não tem perigo algum de chegarem até nós.

O mais estranho é o fato de que, ao usarem o banheiro, os astronautas precisam manter-se fixos a correias, imobilizadores dos pés e cinto que os prende ao assento. Parece até uma seção de tormento, tudo para que não fiquem flutuando enquanto fazem suas necessidades.

Nada, nem mesmo uma necessidade física, pode atrapalhar esses incríveis heróis do espaço.

Fonte: Mundo Educação

 

Categoria: Ciência
Comentários (0) e Compartilhar

Olho inchado ao acordar: Veja porque acontece e o que fazer para resolver o problema!

Publicado em 04/01/2019 às 15h29

Ter o olho inchado ao acordar costuma ser algo comum, mas será que é grave? É importante saber as causas disso, mas, normalmente, não é nada grave. Decerto, tem a ver com retenção de líquidos no corpo. Mas, ter olho inchado ao acordar deixa todo mundo grilado. Então, por que acontece? O que fazer para reverter o problema?

POR QUE O OLHO INCHADO ACONTECE DURANTE O SONO?

Sabemos que nosso corpo cerca de 70% composto de líquidos. Embora a maior parte desse líquido esteja no interior das células (intracelular), cerca de 1/3 circula por fora das células do nosso organismo, por isso é chamado de “Líquido Extracelular”. Esse líquido está em movimentação constante por todo o corpo, misturando-se aos líquidos teciduais através das paredes dos capilares sanguíneos. Dessa forma, ele carrega íons e nutrientes dos quais as células necessitam para a manutenção da vida celular.

Durante o dia devido à força da gravidade, por ficarmos de pé a maioria do tempo, o tal líquido vai descendo e se alojando nas partes inferiores do corpo. Isso explica, aliás, as pernas inchadas que algumas pessoas desenvolvem quando ficam o dia inteiro em pé. É comum, nestes casos, que os líquidos se acumulem nas pernas.

Da mesma forma, quando nos deitamos para dormir, os líquidos extracelulares se distribuem mais uniformemente, por todo o corpo (inclusive a cabeça) provocando o inchaço nas pálpebras. O que acontece, é que, normalmente a circulação linfática diminui durante o sono. Isso,  facilita o acúmulo de líquidos nos tecidos esponjosos das pálpebras inferiores, onde a pele é bem mais fina do que em outras partes do corpo. Enfim, este acúmulo e uma leve retenção de secreção lacrimal produzem o inchaço das pálpebras.

EM GERAL, A MELHORA É RÁPIDA

Geralmente o inchaço desaparece quando levantamos, pois a circulação da linfa é restaurada. É importante notar que não só as pálpebras e a região abaixo dos olhos incham, mas todo o nosso rosto amanhece meio inchado. E se você dorme de lado, a parte do rosto que ficou para baixo ficará ainda mais inchada. Consegue perceber isso?

Assim, acordar eventualmente com olho inchado, não é nada grave. Acontece com crianças, jovens, adultos e idosos. Quando dormimos muito, é normal que mais líquido se acumule nas pálpebras, por isso, o inchaço é maior. Há, no entanto, problemas de saúde que levam a uma tendência maior de retenção de líquidos ao acordar.

PROBLEMAS RENAIS E CARDÍACOS

Aquelas pessoas com problemas cardíacos, circulatórios ou renais possuem dificuldade para eliminar líquidos pela urina, e por isso têm tendência a inchaços maiores. Por isso, se o inchaço nos olhos for recorrente e vier acompanhado de outros problemas de saúde, como dor nas costas, falta de ar, inchaço nas pernas é importante buscar ajuda médica.

Dr. Marcelo Bellini, cirurgião vascular, diz que as doenças do coração causam inchaços frequentes nos olhos. A insuficiência cardíaca acontece quando o coração não consegue bombear o sangue. Pessoas com insuficiência cardíaca podem ter o olho inchado,  pernas, barriga e nos pulmões. Geralmente terminam o dia com os pés muito inchados e amanhecem com o rosto parecendo uma “lua cheia”.

 

Ter o olho inchado ao acordar costuma ser algo comum, mas será que é grave? É importante saber as causas disso, mas, normalmente, não é nada grave. Decerto, tem a ver com retenção de líquidos no corpo. Mas, ter olho inchado ao acordar deixa todo mundo grilado. Então, por que acontece? O que fazer para reverter o problema?

POR QUE O OLHO INCHADO ACONTECE DURANTE O SONO?

 

Sabemos que nosso corpo cerca de 70% composto de líquidos. Embora a maior parte desse líquido esteja no interior das células (intracelular), cerca de 1/3 circula por fora das células do nosso organismo, por isso é chamado de “Líquido Extracelular”. Esse líquido está em movimentação constante por todo o corpo, misturando-se aos líquidos teciduais através das paredes dos capilares sanguíneos. Dessa forma, ele carrega íons e nutrientes dos quais as células necessitam para a manutenção da vida celular.

Durante o dia devido à força da gravidade, por ficarmos de pé a maioria do tempo, o tal líquido vai descendo e se alojando nas partes inferiores do corpo. Isso explica, aliás, as pernas inchadas que algumas pessoas desenvolvem quando ficam o dia inteiro em pé. É comum, nestes casos, que os líquidos se acumulem nas pernas.

Da mesma forma, quando nos deitamos para dormir, os líquidos extracelulares se distribuem mais uniformemente, por todo o corpo (inclusive a cabeça) provocando o inchaço nas pálpebras. O que acontece, é que, normalmente a circulação linfática diminui durante o sono. Isso,  facilita o acúmulo de líquidos nos tecidos esponjosos das pálpebras inferiores, onde a pele é bem mais fina do que em outras partes do corpo. Enfim, este acúmulo e uma leve retenção de secreção lacrimal produzem o inchaço das pálpebras.

EM GERAL, A MELHORA É RÁPIDA

Geralmente o inchaço desaparece quando levantamos, pois a circulação da linfa é restaurada. É importante notar que não só as pálpebras e a região abaixo dos olhos incham, mas todo o nosso rosto amanhece meio inchado. E se você dorme de lado, a parte do rosto que ficou para baixo ficará ainda mais inchada. Consegue perceber isso?

Assim, acordar eventualmente com olho inchado, não é nada grave. Acontece com crianças, jovens, adultos e idosos. Quando dormimos muito, é normal que mais líquido se acumule nas pálpebras, por isso, o inchaço é maior. Há, no entanto, problemas de saúde que levam a uma tendência maior de retenção de líquidos ao acordar.

A erva de camomila é fantástica, tem propriedades relaxantes e os seus antioxidantes aliviam o inchaço. Pode aplicar saquinhos de chá molhando-os em água e colocar um pouco no congelador para refrescarem, depois é só aplicar nos olhos.

PROBLEMAS RENAIS E CARDÍACOS

Aquelas pessoas com problemas cardíacos, circulatórios ou renais possuem dificuldade para eliminar líquidos pela urina, e por isso têm tendência a inchaços maiores. Por isso, se o inchaço nos olhos for recorrente e vier acompanhado de outros problemas de saúde, como dor nas costas, falta de ar, inchaço nas pernas é importante buscar ajuda médica.

Dr. Marcelo Bellini, cirurgião vascular, diz que as doenças do coração causam inchaços frequentes nos olhos. A insuficiência cardíaca acontece quando o coração não consegue bombear o sangue. Pessoas com insuficiência cardíaca podem ter o olho inchado,  pernas, barriga e nos pulmões. Geralmente terminam o dia com os pés muito inchados e amanhecem com o rosto parecendo uma “lua cheia”.

O pepino é uma ótima opção caseira para olho inchado porque ele ajuda a contrair os vasos sanguíneos, reduzindo o inchaço.

OLHO INCHADO AO ACORDAR: O QUE FAZER?

Aplique algo frio no olho inchado. Assim como outros tipos de inchaços, é possível reduzir o problema através da aplicação de compressas geladas de algo tipo. Fatias resfriadas de pepino possuem um tamanho e um formato perfeito para seus olhos, e funcionam bem para reduzir temporariamente o problema. Deite-se e coloque-as sobre suas pálpebras fechadas por 15 minutos, ou até elas ficarem quentes. O mesmo pode ser feito com saquinhos de chá de camomila umedecidos com água fria.

QUANDO IR AO MÉDICO?

Olhos inchados geralmente não são um sinal de uma condição médica séria. No entanto, marque uma consulta médica, se tiver:

  • olhos inchados por muito tempo
  • dor no olho
  • irritação no olho ou ao redor do olho
  • mancha de sangue no olho
  • sintomas em outras áreas do seu corpo

Atenção: O material neste site é fornecido apenas para fins educacionais, e não deve ser usado para conselhos médicos, diagnósticos ou tratamentos. 

Fonte: Diário de Biologia

Categoria: Ciência, Saúde
Comentários (0) e Compartilhar

Os sintomas de pedra na vesícula: Aqui estão 5 sinais do problema que você não pode ignorar

Publicado em 03/01/2019 às 08h29

Os sintomas de pedra na vesícula são bem peculiares. A vesícula é uma espécie de saco membranoso, que funciona como reservatório para a bile no intervalo entre nossas refeições. O cálculo biliar ou pedra na vesícula, são resultado de um desequilíbrio na precipitação de cálcio e colesterol e são realmente como pedrinhas que podem causar inflamação na vesícula, resultando dores muito fortes, exatamente nesta região.

Na verdade, a maioria das pessoas com pedras na vesícula não apresenta sintomas. As pedrinhas ficam lá dentro da vesícula, quietinhas, sem causar nenhum problema. Às vezes, são tão pequenas que saem junto da bile e acabam sendo eliminadas nas fezes, sem que o paciente tome ciência do fato. Selecionamos aqui 5 sintomas que não devem ser ignorados.

5 PRINCIPAIS SINTOMAS DE PEDRA NA VESÍCULA

1- DOR ABDOMINAL

A dor no abdome é, com toda certeza um dos principais sintomas de pedra na vesícula. A cólica biliar, como é conhecida, é tradicionalmente descrita como uma dor intensa e incômoda que é constante (não é realmente cólica, apesar de seu nome). A dor, decerto é imprevista e intensa no lado direito do abdômen, abaixo das costelas, que ocorre habitualmente 1 hora após uma refeição. Quanto mais gordurosa for a alimentação, maior é o estímulo para contração da vesícula e, consequentemente, mais intensa é a cólica biliar. A cólica biliar é, portanto, uma dor tipicamente associada à alimentação.

Assim, enquanto a maioria dos cálculos biliares permanece na vesícula biliar e não causa sintomas, alguns ficam alojados no ducto cístico (um tubo localizado no colo da vesícula biliar) ou no ducto biliar comum (um tubo que transporta a bile da vesícula biliar para os intestinos). Esta obstrução causa dor na barriga, que os médicos chamam de cólica biliar.

Um documento escrito por médicos da World Gastroenterology Organisation Practice Guidelines [1] diz que essa dor abdominal do lado direito ocorre mais superiormente podem irradiar para o ombro direito. A dor também não é aliviada com a evacuação e, ao mesmo tempo, é contínua.

2- DIARREIA APÓS COMER ALIMENTOS GORDUROSOS

Diarreia também pode ser um dos sintomas de pedra na vesícula. Como a bile é um “detergente” natural do organismo, ela ajuda a se desfazer da gordura que comemos. No entanto, com o acúmulo de pedras na vesícula, a produção e liberação da bile fica comprometida. Sem a ajuda da bile na digestão, ao comermos algo gorduroso (queijo amarelo, molhos, carne gordurosa, por exemplo) não há como emulsionar toda a gordura do alimento. Então um dos sintomas de pedra na vesícula é, sem dúvida, a diarreia acompanhada de dor na barriga.

3- FEZES BRANCAS E URINA MUITO CLARA

Observe se sua urina está muito branca (como uma água). Ao mesmo tempo, veja se as fezes esbranquiçadas, sem muita cor e um pouco soltas. Outro sinal pode ser fezes com muco, então, observe. Isso, decerto, é um sinal clássico de falta de bílis no organismo. Este sintoma está fortemente associado a um problema da vesícula biliar, devido exatamente a um baixo nível da bílis.

4- GASES E INCHAÇO

Ter excesso de gases é algo muito habitual. Assim, para afirmar que a consequência disso da dor é pedra na vesícula, este sintoma tem que durar pelo menos uma semana direto. Muitos gases e eructações contínuas (arrotar toda hora). Se notar que o abdome anda aparentemente inchado, vá ao médico, pode realmente ser problema na vesícula biliar.

5- ICTERÍCIA

Quando a vesícula não está mais suportando a bile acumulada, há uma manifestação chamada icterícia.  Na icterícia há um amarelamento da parte branca dos olhos e da pele e acontece quando as pedra obstruem os ductos biliares. Se você tem notado que talvez o tom da sua pele ou os olhos tem estado um pouco amarelado ou que os seus olhos adquiriram de repente essa tonalidade? Então, não hesite e procure o médico. Isso é icterícia, e se deve basicamente a que alguns cálculos biliares bloqueiam o conduto biliar. Isso, a saber, evita que a bile volte ao fígado, e assim à corrente sanguínea.

SINTOMAS RAROS

Além da dor abdominal superior do lado direito, as pessoas relataram outros sintomas de pedra na vesícula. Devido à sua natureza atípica, porém, os especialistas questionam se esses sintomas são realmente parte de uma doença coexistente. Em outras palavras, uma pessoa pode estar sofrendo de cálculos biliares e outra condição médica, como a doença do refluxo gastroesofágico ou úlcera péptica. Assim, destes sintomas menos comuns incluem:

  • Dor no peito
  • Arrotos frequentes o dia todo, sobretudo após comer
  • Sentimento de estar cheio sem comer muito
  • Sentimento de estômago inchado
  • Fluidos de regurgitação (refluxo)
  • Inchaço abdominal
  • Sensação de queimação atrás do esterno
  • Náusea e vômito mesmo sem a dor abdominal

QUANDO IR AO MÉDICO

Se você estiver sentindo alguma dor abdominal, é importante consultar seu médico para um diagnóstico adequado. Assim, diante de uma dor abdominal severa, persistente, associada ou não a febre, náuseas, vômitos e  icterícia, procure  imediatamente um médico.

CONSULTA: WORLD GASTROENTEROLOGY ORGANISATION PRACTICE GUIDELINES [1]

Atenção: O material neste site é fornecido apenas para fins educacionais, e não deve ser usado para conselhos médicos, diagnósticos ou tratamentos. 

Fonte: Diário de Biologia

Categoria: Saúde
Comentários (0) e Compartilhar

7 dicas de saúde para o verão

Publicado em 29/12/2018 às 09h55

Quando os dias ficam muito quentes devido ao verão, o número de casos de urgência nos hospitais pode aumentar, especialmente devido a problemas como picadas de insetos, desidratação, queimaduras ou até intoxicação alimentar.

Assim, para ter um Verão mais seguro e evitar correr o risco de ter algum destes problemas, existem dicas simples, como usar roupa leve ou trocar o horário do exercício físico, que podem ser feitas todos os dias.

No entanto, é importante lembrar que outros problemas mais comuns do inverno, como problemas respiratórios e gripes também podem acontecer, em pessoas de qualquer idade.

1. Evite o sol entre as 12h e 16h

Embora não seja possível evitar completamente o sol, o mais importante é evitar a exposição durante as horas de maior calor, isto é, entre o meio dia e às 16 horas. Neste horário, os raios solares são mais fortes e, por isso, além de existir um risco maior de queimaduras solares, também acontece uma perda superior de água pela pele, podendo causar desidratação grave.

Durante este horário, mesmo que não se esteja deitado no sol, é essencial passar protetor solar a cada 3 horas, usar chapéu e colocar óculos de sol. 

2. Faça exercícios de manhã

O exercício físico é fundamental para manter seu organismo funcionando corretamente, assim como para eliminar toxinas. Por isso, não precisa, nem deve ser evitado no verão. O melhor é fazer o exercício ao início da manhã, que é quando o dia está mais fresco. E sempre que possível, deve-se fazer a atividade física em locais com sombra.

3. Use roupas de algodão e cor clara

O uso de roupas leves de cor clara ajudam a pele a eliminar o excesso de calor do organismo. Dessa forma, é preferível optar por camisetas leves, shorts e vestidos de verão, por exemplo. Nunca se deve utilizar roupa escura, como preto, marrom ou azul marinho, pois absorvem mais calor.

Além disso, é aconselhável preferir roupas de material natural, como algodão ou linho, ao invés dos tecidos sintéticos, como poliéster ou lycra, já que deixam a pele respirar mais facilmente, evitando o aumento exagerado da temperatura corporal.

4. Beba 2 litros de água todos os dias

Essa dica parece óbvia, mas na verdade a maioria das pessoas se esquece de beber água durante o dia, especialmente quando está trabalhando. Assim, mesmo que não se esteja na praia ou na piscina, é importante manter uma garrafa de água por perto, de forma a que se tente beber 2 litros de líquidos por dia, para manter a hidratação.

Alguns exemplos de bebidas perfeitas para hidratar além da água são os sucos de frutas natural, a água de coco ou até o chá gelado, por exemplo. O ideal é evitar refrigerantes e as bebidas muito açucaradas, pois não hidratam o suficiente e podem até causar falta de água no organismo.

Confira neste vídeo alguns truques legais para beber mais água durante o dia:

5. Evite refeições picantes e indigestas

Refeições muito grandes, com alimentos picantes ou com outros ingredientes indigestos, como os embutidos, por exemplo, tornam o organismo mais lento e provocam um excesso de trabalho pelo estômago, dificultando a eliminação do calor.

Dessa forma, deve-se optar por comer refeições mais leves e com alimentos de melhor digestão, como vegetais, frutas e massas, por exemplo. 

6. Tenha o ar condicionado ligado ou um ventilador

Esta dica quase não precisa de explicação. De fato, ter ar o condicionado de casa ou do local de trabalho ligado é a melhor forma de se manter refrescado. Mas não esqueça que esse tipo de equipamentos precisam ser revistos todos os anos para evitar o acúmulo de bactérias que podem causar doenças graves, como legionella.

Se você não possui ar condicionado, uma alternativa é utilizar um ventilador. Apesar do ventilador não refrescar o ar, permite criar pequenas correntes de ar que em contato com a sua pele ajudam a eliminar o excesso de calor, refrescando o organismo.

7. Deixe as portas e as janelas abertas

Deixar as portas e as janelas de casa abertas é uma ótima forma para complementar o uso do ventilador. Isto porque, assim é mais fácil renovar o ar, evitando que o ambiente fique muito abafado.

Mas atenção! É importante que, caso esteja em uma região com mosquitos da dengue, coloque redes mosqueteiras em todas as janelas e portas, antes de as deixar abertas.

Sinais que podem indicar problemas com o calor

A insolação é uma das principais complicações da exposição excessiva ao calor. Para saber se se está com uma insolação é importante estar atento aos sintomas:

  • Febre e pele vermelha, sem suor;
  • Pulso rápido e dor de cabeça;
  • Respiração ofegante;
  • Tonturas e confusão mental.

Nesse caso é recomendado tentar refrescar o corpo o quanto antes, tomando uma água ou suco fresco, lavando as mãos, os pulsos e a nuca com água fresquinha e ficando na frente de um ventilador, por exemplo. Mas se os sintomas não aliviarem é melhor ir ao médico.

Fonte: Tua Saúde

Categoria: Opinião, Saúde
Comentários (0) e Compartilhar

Fãs dão “Pichu” de Pelúcia a menino atendendo seu pedido em cartinha ao Papai Noel

Publicado em 29/12/2018 às 09h47

Em menos de uma hora, fãs de Pokémon fizeram uma vaquinha pra comprar um “Pichu” de Pelúcia para um garoto como seu presente de Natal.

Um dos fãs, Kazuo Morato, postou no Instagram a foto da cartinha do Miguel para o Papai Noel pedindo o Pikachu de Pelúcia. Detalhe: a carta já tinha sido adotada nos Correios.

Mesmo assim, o grupo Pokémon Go Brasil do Facebook quis presentear o pequeno com o maior Pikachu de Pelúcia que conseguiram encontrar.

A vaquinha completou 200 reais e, além do “Pichu” de Pelúcia, eles comprar um boné do Ash. E ainda escreveram uma carta super fofa para o garotinho. Kazuo então correu para comunicar a escola de Miguel sobre o presente. Todos ficaram emocionados e disseram que Miguel ama criar desenhos.

A diretora se propôs na hora a ajudar no momento da entrega. Kazuo fez uma embalagem para o Pikachu de Pelúcia com todos os detalhes sobre o desenho, para que parecesse que foi enviado pelo próprio Papai Noel e os personagens do anime.

Na entrega, a professora de Miguel fez um slide com seus desenhos. E no tão aguardado momento, a avó do menino e a professora ficaram bastante emocionadas. “E ele, por fim, ficou tão feliz que disse que iria tratar o pichu como ‘seu filho’”.

Fonte: Razões para Acreditar

Categoria: Opinião
Comentários (0) e Compartilhar

Sinais e sintomas de triglicerídeos altos

Publicado em 28/12/2018 às 17h26

Os triglicerídeos altos normalmente não provocam sintomas e, assim, causam prejuízos ao organismo de forma silenciosa, não sendo incomum ser identificada apenas em exames de rotina e se manifestar através de complicações mais graves.

Os triglicerídeos são partículas de gordura presentes no sangue, por isso é frequente que esteja elevado em conjunto com os valores de colesterol. Estas alterações devem ser identificadas o quanto antes, através da consulta com o médico, e seu tratamento deve ser feito o mais breve possível, de forma a se evitar complicações graves, como aterosclerose, pancreatite ou esteatose hepática, por exemplo. 

Sintomas de triglicerídeos alto

O aumento na quantidade de triglicerídeos no sangue normalmente não leva ao aparecimento de sintomas, sendo notado apenas em exame de rotina. No entanto, quando o aumento de triglicerídeos acontece devido a fatores genéticos, podem surgir alguns sintomas, como por exemplo:

  • Pequenas bolsas brancas na pele, especialmente próximo aos olhos, cotovelos ou dedos, chamadas cientificamente de xantelasma;
  • Acúmulo de gordura na região da barriga e em outras regiões do corpo;
  • Aparecimento de manchas brancas na retina, que é detectável através de um exame ao olho.

O valor normal dos triglicerídeos é até 150 mg/dL. Valores acima de 200 mg/dL normalmente são considerados perigosos, sendo recomendado acompanhamento de um cardiologista e nutricionista para que sejam adotadas medidas para melhorar o estilo de vida, bem como melhora da dieta, por exemplo. 

O que fazer em caso de triglicerídeos altos

No caso de triglicerídeos altos é recomendado fazer atividade física regularmente, como caminhar, correr ou nadar, pelo menos 3 a 4 vezes por semana durante 30 minutos.

Porém, nos casos mais graves, em que não é possível baixar os níveis de triglicerídeos no sangue apenas com exercício físico e alimentação, o médico pode receitar alguns medicamentos como Genfibrozila ou Fenofibrato, por exemplo. Além disso, esse composto também pode causar o aumento do colesterol VLDL, que é responsável pelo aumento das chances de desenvolver aterosclerose.

É importante também consultar um nutricionista para iniciar uma dieta equilibrada e pobre em gorduras, bebidas alcoólicas e açúcar. 

Fonte: Tua Saúde

Categoria: Saúde
Comentários (0) e Compartilhar

Vestido de Papai Noel, Obama distribui presentes em hospital infantil

Publicado em 27/12/2018 às 17h11

Barack Obama protagonizou uma surpresa especial para os pequenos pacientes do Hospital Nacional Infantil de Washington: colocou um gorro de Papai Noel na cabeça, e, com um saco de presentes, saiu distribuindo carrinhos e bonecas para as crianças internadas durante 90 minutos.

O ex-presidente dos Estados Unidos (2008-2016) entregou os primeiros presentes para um grupo de meninos e meninas de cerca de quatro anos de idade que estava brincando em uma das salas de jogos do hospital. Entre outros presentes entregues pelo “Papai Obama” estavam quebra-cabeças, carrinhos de controle remoto e esmaltes com glitter.

Após a entrega de presentes, Obama fez algumas visitas individuais aos quartos do hospital, onde pôde conversar com as crianças internadas e seus familiares.

Antes de partir, o ex-presidente fez um breve discurso agradecendo e prestigiando os funcionários do hospital; além disso, gravou uma mensagem em vídeo a ser exibida apenas pela rede de televisões interna da instituição para aqueles que não puderam conversar com ele pessoalmente.

Fonte: Razões para Acreditar

 

Categoria: Opinião
Comentários (0) e Compartilhar

Estrelas do filme Pantera Negra anunciam bolsa de US$ 250 mil para jovens mulheres

Publicado em 27/12/2018 às 09h40

"Porque todos nós sabemos, se queremos viver em um mundo que se pareça mais com Wakanda, o primeiro passo é investir também em meninas e mulheres."

Durante a cerimônia de premiação do Women in Entertainment, promovido pelo site Hollywood Reporter, os três principais protagonistas do filme Pantera Negra fizeram um grande anúncio para o público.

Na ocasião, Chadwick Boseman (T’Challa), Lupita Nyong’o (Nakia) e Danai Gurira (Okoye) subiram ao palco para falarem sobre uma oportunidade de obtenção de bolsas de estudos patrocinada pela Casa das Ideias, deixando os fãs presentes, particularmente meninas e mulheres, extremamente animadas.

“Em apoio à promoção de vozes jovens e diversas no entretenimento, a Walt Disney Studios tem o prazer de anunciar sua própria Bolsa de Estudos Pantera Negra”, disse Gurira a uma multidão animada.

“Porque todos nós sabemos, se queremos viver em um mundo que se pareça mais com Wakanda, o primeiro passo é investir também em meninas e mulheres.”

A bolsa fornecerá uma viagem completa e com todos os estudos pagos, no valor total de US$ 250.000 (R$ 900 mil) , para uma estudante sortuda frequentar a Universidade Loyola Marymount, em Los Angeles, Califórnia, disse o portal Hollywood Reporter.

A vencedora deste ano, Kalis Coleman, é uma estudante de 17 anos de idade de Inglewood, Califórnia, que participa do Programa de Mentoria em Entretenimento do Hollywood Reporter e que deseja se tornar uma dermatologista pediátrica.

Os US$ 250.000 foram dados a ela no palco durante a cerimônia.

 

Ao receber o prêmio, ela disse: “Eu gostaria de agradecer aos meus pais que me deram à luz, que me fizeram quem eu sou hoje. Só quero dizer que isso é para todas as meninas que moram em Compton, que moram em Inglewood; isso é para todas as meninas e meninos que enfrentam seus vilões do dia a dia. Só quero dizer que podemos fazer tudo que queremos; tudo é possível.”

Kalis não é a única aluna sortuda a receber a bolsa de estudos, pois foi revelado que outros mentorandos receberão bolsas de estudo no valor total de 1,7 milhão de dólares (R$ 6,5 milhões).

De acordo com o Hollywood Reporter “as bolsas de estudo foram concedidas a adolescentes de Los Angeles de comunidades carentes que atualmente estão participando do Programa de Mentoria de Mulheres no Entretenimento. Cada uma das 18 meninas que concluírem seu ano de orientação receberá uma bolsa de US$ 10.000 para frequentar a universidade de sua escolha, com outras seis meninas recebendo bolsas de estudos no valor de mais de US$ 250.000 cada para participar da Universidade Loyola Marymount, parceira de longa data do programa. Desde o início do programa, mais de US$ 6 milhões em dinheiro foram levantados e serão convertidos em bolsas”.

Boseman, Nyong’o e Gurira também falaram sobre o Programa de Bolsas de Jovens Executivos , um projeto de dois anos de duração que fornecerá aos alunos do ensino médio de Compton, Inglewood e Los Angeles treinamento e orientação para se tornarem líderes futuros na indústria do entretenimento.

Para um filme de ficção científica de alto orçamento baseado em um super-herói africano, o filme Pantera Negra superou todas as expectativas e previsões, já que arrebatou inúmeras críticas positivas e se tornou aclamado tanto pela mídia especializada, quanto pelo público, durante seu lançamento global em fevereiro de 2018.

Um fato notório sobre o filme é a representação de mulheres em papéis centrais e é uma ótima notícia que estrelas do filme que quebrou recordes de bilheteria estão retribuindo à sociedade investindo em mais meninas e mulheres.

Fonte: Razões para Acreditar

Categoria: Opinião
Comentários (0) e Compartilhar

Feira de Adoção garante lar para cães e gatos em Muriaé

Publicado em 27/12/2018 às 09h16

Ao todo, 15 animais foram adotados no evento; quem não conseguiu ir à Feira pode comparecer ao Centro de Zoonoses para adotar

Quinze animais, sendo nove cães e seis gatos, ganharam um novo lar em Muriaé. Eles foram adotados durante a Feira de Adoção de Cães, que aconteceu no último sábado (22), na Praça João Pinheiro, Centro.

Ao todo, 35 cães e gatos (inclusive um deficiente) foram disponibilizados para adoção. Segundo a Secretaria Municipal de Saúde, a iniciativa foi importante para abrir mais vagas para tratamentos de cachorros de rua atropelados, doentes, entre outros, além de retirar esses animais das ruas. Desde 2017 a Prefeitura, por meio do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ), já retirou e cuidou mais de 300 cachorros que vivem nas vias públicas da cidade.

A expectativa é que uma nova edição da Feira (a primeira do ano) seja realizada em março de 2019.

Quem perdeu a Feira – Quem não pôde comparecer à Feira de Adoção e quiser adotar um animalzinho pode procurar o CCZ (localizado na estrada Muriaé-Vermelho) ou entrar em contato pelos telefones 3729-1301 e 99907-1663.

Para quem tem dificuldades em chegar ao Centro de Zoonoses, basta ligar em um desses números. Uma equipe do CCZ faz a entrega do animal na residência. As fotos dos cães estão disponíveis no Facebook da Prefeitura de Muriaé (www.facebook.com/prefeiturademuriae).

Categoria: Animais
Comentários (1) e Compartilhar

left show tsN fwR fsN|left fwR tsN|left show fwR tsN|bnull|||login news c05|fsN fwR normalcase c05 tsN|c05|login news fwR normalcase c05|tsN fwR c05 normalcase|normalcase fwR c05|content-inner||