Meio Ambiente

Apicultores de Patrocínio do Muriaé aprendem sobre produção de própolis

Publicado em 21/09/2018 às 23h51

Pequenos apicultores de Patrocínio do Muriaé participaram, pela primeira vez, do curso de Produção de Própolis, do Senar Minas. O município também já recebeu o de Extração de Mel em abril deste ano. A oferta de treinamentos na área faz parte do trabalho do Sindicato de Produtores Rurais para ajudar pequenos produtores da agricultura familiar.

“Venho desenvolvendo um trabalho para criar oportunidades para os pequenos produtores e, principalmente, filhos de produtores, que precisam suceder seus pais nas atividades. Minha maior preocupação é dar a esses jovens uma alternativa para não saírem de perto de seus pais”, explicou o presidente do sindicato, Ramon Santos Selani.

Os dez participantes são de Patrocínio do Muriaé e de cidades vizinhas. “Antes de iniciarmos o curso, procuramos informação com um produtor maior em Faria Lemos, um município próximo, e vimos que seria uma ótima oportunidade para a nossa cidade”, contou a mobilizadora Daniele da Silva. Ainda está prevista a realização de outros cursos, como o de Produção de Geleia Real e Rainhas.

O objetivo do curso de produção de Própolis, ministrado por Ulysses Costa Freire, foi ensinar os alunos a manejar os enxames, induzindo-os à produção de própolis. Para isso, eles aprenderam sobre organização social das abelhas, composição da própolis e utilidade para a abelha e o homem, condições necessárias para a produção, instalação dos coletores, coleta e transporte, higienização do local de beneficiamento, seleção e classificação da própolis, armazenamento e noções sobre gerenciamento da atividade apícola.

Categoria: Geral, Região
Comentários (0) e Compartilhar

Dia da Árvore: Instrutor do Progea palestra para alunos de Escola no bairro Planalto

Publicado em 21/09/2018 às 16h27

Em comemoração ao dia da Árvore, comemorado hoje 21 de setembro, o Sargento Madriaga, da Polícia Ambiental e instrutor do Programa de Educação  ambiental (Progea), realizou uma palestra para alunos do 3°, 4° e 5° ano do ensino fundamental da Escola Estadual Julieta de Oliveira Macêdo no bairro Planalto em Muriaé. A escola ainda não foi contemplada com o PROGEA.

Cerca de 90 alunos no total, participaram do evento que objetivou salientar a importância das árvores para o ciclo da água e a preservação de mananciais e a biodiversidade.

O militar analisou como satisfatória a participação dos estudantes e reafirmou o compromisso em continuar trabalhando o tema nas escolas que recebem semanalmente o projeto.

Sobre o dia da Árvore

Esta data foi escolhida por anteceder o início da Primavera no hemisfério sul, que dependendo do ano pode ocorrer entre os dias 22 e 23 de setembro.

Apesar de ainda ser comemorado nos dias de hoje, o Dia da Árvore foi substituído pela Festa Anual das Árvores, instituída pelo decreto federal 55.795 de 24 de Fevereiro de 1965.

Mesmo com esta mudança, o Dia da Árvore, em setembro, ainda é lembrado nas escolas e na mídia.

O objetivo desse dia é promover a importância da preservação das árvores e das florestas. Incentivando a proteção do meio ambiente com atitudes que trazem benefícios à natureza.

Estimular a reflexão sobre as consequências do desmatamento e da expansão da poluição também é uma boa forma de comemorar o Dia da Árvore. Lembrando também que as árvores nos proporcionam o oxigênio de respiramos, a sombra que nos refresca e diversos frutos que nos alimentam. Sem esquecer da importância para a manutenção do equilíbrio do nosso ecossistema.

No dia 21 de março é comemorado o Dia Internacional das Florestas e da Árvore, que tem o mesmo propósito do Dia da Árvore, mas está associado à chegada da primavera no hemisfério norte.

Atividades para o Dia da Árvore

  • Plantar uma árvore
  • revitalizar algum jardim que não esteja bem cuidado
  • conhecer o Jardim Botânico da sua cidade
  • ajudar entidades que promovam a preservação da natureza

Categoria: Muriaé
Comentários (0) e Compartilhar

Demsur faz últimos acertos antes de funcionamento do novo reservatório de 1 milhão de litros

Publicado em 21/09/2018 às 15h51

Em breve o novo reservatório de 1 milhão de litros, adquirido pela Prefeitura de Muriaé por meio do Demsur, e instalado recentemente no bairro Cardoso de Melo, entrará em funcionamento e será mais uma importante unidade de armazenamento de água para os moradores de todo o entorno do bairro Dornelas.

A estrutura do novo tanque já foi concluída e pintada. No início da próxima semana os servidores do Demsur irão fazer a interligação do novo reservatório à rede de abastecimento. Para a execução do serviço o fornecimento de água será interrompido nos bairros: Cardoso de Melo, Dornelas II, São Joaquim, Joanópolis, Napoleão, Bom Pastor, José Cirilo, Franco Suíço, Santana I, II e III e parte do bairro Dornelas.

Essa é a última etapa no processo de montagem da parte hidráulica antes que o novo reservatório possa ser utilizado.

O tanque recém-montado irá reforçar a capacidade de armazenamento de água que é distribuída a moradores de mais de 10 bairros, diminuindo o risco de desabastecimento em caso de incidentes na rede de distribuição ou manutenção em um dos tanques.

O novo reservatório de 1 milhão de litros deverá entrar em funcionamento até o início de outubro, após a conclusão do serviço de interligação. 

Categoria: Muriaé
Comentários (0) e Compartilhar

Biodiversidade brasileira apresenta grande potencial de aplicação no setor cosmético

Publicado em 20/09/2018 às 08h07

De acordo com Eduardo Pagani, gerente de desenvolvimento do LNBio, o Brasil possui 55 mil espécies vegetais, sendo que em torno de 600 plantas já estão catalogadas e prontas para uso na indústria

O Brasil conta com amplo mercado para os produtos naturais com aplicação em cosméticos. Em palestra no Workshop Técnico do ITEHPEC, que ocorre em paralelo à feira in-cosmetics Latin America 2018, o gerente de desenvolvimento do LNBio (Laboratório Nacional de Biociência), Eduardo Pagani, explicou sobre a potencialidade da biodiversidade brasileira. "Temos um mercado para produtos naturais com grandes oportunidades de desenvolvimento, inovação e geração de negócios", afirma.

De acordo com ele, a Mata Atlântica apresenta 7% a mais de espécies da biodiversidade do que a Amazônia. "O Brasil é o país mais amplo do mundo em recursos naturais. Temos 55 mil espécies vegetais e já conseguimos catalogar em torno de 600 plantas que podem ser utilizadas pela indústria cosmética em substituição aos compostos sintéticos. Nossa expectativa é chegar a 2 mil espécies naturais que serão utilizadas como os novos ativos para a indústria cosmética", explica Pagani.

Para o gerente do LNBio, a exploração sustentável da biodiversidade brasileira pode contribuir significativamente para a sua preservação. "Temos equipes envolvidas na extração de plantas na Mata Atlântica, Amazônia, Cerrado e Caatinga. São mais de 3 mil famílias impactadas em 50 mil hectares de área sustentável em um ambiente em desenvolvimento", finaliza.

A feira vai até amanhã, 20 de setembro, das 10 às 19h no Expo Center Norte – Pavilhão Azul, São Paulo – Brasil. Informações sobre a programação: http://latinamerica.in-cosmetics.com/pt-br

Para mais informações sobre a feira, acessar o press kit digital www.kbcomunicacao.com/incosmetics

Sobre a in-cosmetics: plataforma global de negócios voltada especificamente para o mercado de matérias-primas para a indústria de cosméticos. Teve início na Inglaterra em 1990 e já soma dezenas de eventos na Europa, na Ásia e nas Américas. É reconhecida por conectar estas regiões às principais tendências do setor, gerando relações de valor, networking, aprendizado e inovação. O Brasil recebe a quinta edição Latina da feira.

Sobre a Reed Exhibitions: principal organizadora de eventos do mundo, com mais de 500 eventos em mais de 30 países. Em 2016 a Reed reuniu mais de sete milhões de participantes em eventos de todo o mundo, gerando bilhões de dólares em negócios. Hoje os eventos da Reed são realizados em toda a América, Europa, Oriente Médio, Ásia-Pacífico e África, organizados por equipes em 38 escritórios. A Reed Exhibitions atende a 43 setores da indústria com eventos comerciais e de consumo. Faz parte do RELX Group plc, líder mundial no fornecimento de informações e análises para clientes em todas as indústrias. www.reedexpo.com

Categoria: Dicas, Geral
Comentários (0) e Compartilhar

Vários bairros irão receber mutirão de capina nessa semana

Publicado em 19/09/2018 às 15h13

A Prefeitura de Muriaé, por meio do Demsur, começou a semana realizando capina no bairro Primavera, mas nos próximos dias o serviço se estenderá por outras localidades. A autarquia segue dando continuidade ao cronograma de limpeza que está contemplando toda cidade.

Ao todo três equipes de capina estão trabalhando simultaneamente em pontos distintos do município e durante essa semana percorrerão os bairros Primavera, Alto do Castelo, Vale do Castelo, Quinta das Flores, Jardim das Palmeiras, Patrimônio São José, Aeroporto, Vila Cavalier, Coronel Izalino e Cardoso de Melo (BR356).

O serviço de limpeza das vias também conta com equipes de roçada e caiação. A primeira fará limpeza nos trevos de acesso ao perímetro urbano e a pintura das calçadas serão feitas nos bairros Barra e Centro. Vale destacar ainda que no próximo sábado (22) haverá mutirão de varrição nos bairros Chalé e Inconfidência II.

O investimento feito atualmente pelo Demsur no Departamento de Limpeza Urbana é inédito e o resultado tem sido ruas cada vez mais limpas e ambiente agradável e saudável para os muriaeenses.

 

Categoria: Muriaé
Comentários (0) e Compartilhar

A culpa não é só das mudanças climáticas

Publicado em 19/09/2018 às 09h58

Novo relatório da ONU destaca crescimento da fome no mundo com a estimativa de 820 milhões de pessoas nessa condição, o que significa que regredimos em todos os avanços que haviam sido registrados de 2010 em diante.

Em 2014, o mundo tinha 8,9% da população numa situação de severa insegurança alimentar. O resultado de 2017 foi de 10,2%. A África passou de 22,3% para 29,8% e a América Latina passou de 7,6% para 9,8%.

No Brasil, passamos de 4,6% da população com desnutrição em 2004, para 2,5% em 2017. Além disso, temos 22,3% da população adulta obesa, sendo que este número vêm crescendo pois em 2012 tínhamos 19,9%. Ainda sobre o Brasil, outro dado indica que as mulheres em idade reprodutiva afetadas por anemia passou de 14 milhões em 2012 (25,3%) para 15,5 milhões em 2016 (27,2%). Vários outros países também registram a coexistência de problemas díspares como sobrepeso e desnutrição, obesidade e insegurança alimentar.

Segundo o relatório, o fenômeno el niño trouxe significativas anomalias entre os anos de 2015 e 2016, especialmente no Brasil. Nosso país também é citado por ter experimentado três ou mais anos com temperaturas máximas acima da média. O relatório segue indicando que as mudanças climáticas se acentuaram de 1990 a 2016, especialmente as secas, inundações, tempestades e as temperaturas extremas.

Contudo, em 2017 o Brasil registrou uma supersafra com 238 milhões de toneladas produzidas e um aumento em 13% nas vendas de produtos agrícolas para o exterior. Com esses resultados, convém refletirmos se o aumento da fome, ao menos no Brasil, está relacionado com as mudanças climáticas ou se estamos sendo cada vez mais incompetentes na distribuição, comercialização e consumo dos produtos alimentícios.

Podemos atribuir toda a responsabilidade às mudanças climáticas ou também devemos discutir a falta a gestão das empresas, do poder público e da sociedade? Digo isso em função dos números do desperdício. Todos os anos, de acordo com a FAO, cerca de 30% de todos os alimentos que são produzidos no mundo são perdidos ou desperdiçados. Isso representa, aproximadamente, 1,3 bilhão de toneladas de comida que vai para o lixo.

As perdas ocorrem em todos os elos da cadeia produtiva. No campo e durante os transportes, a precariedade logística danifica frutas, legumes e verduras que poderiam ser consumidas se estivessem acondicionadas corretamente e protegidas de chuva e sol excessivo. Nos pontos de venda, a falta de cuidado no manuseio e o hábito do consumidor de apertar os alimentos para escolher os melhores, também causam desperdício.

Por fim, falamos do desperdício que ocorre nos restaurantes e também em nossas casas. Quantos de nós já jogamos no lixo alimentos que estragaram por não terem sido consumidos no prazo correto? E quantas vezes deixamos comida no prato?

Não se trata de minimizar a interferência das mudanças climáticas. Mas esse texto é um convite à reflexão a todas as empresas que atuam nos diversos elos da cadeia produtiva alimentícia no Brasil, pois há um grande espaço para melhoria nas operações e manuseio dos alimentos. A nós, consumidores, mais responsabilidade com o que temos a felicidade de comprar e a incapacidade de consumir.

Profª Drª Gleriani Ferreira da Universidade Presbiteriana Mackenzie Alphaville, especialista em rastreabilidade de cadeias produtivas.

Categoria: Mundo
Comentários (0) e Compartilhar

1º trem a hidrogênio começa a circular: energia mais limpa do mundo

Publicado em 19/09/2018 às 09h30

Alemanha é o primeiro país a ter um trem que opera com energia limpa.

Em fase de testes, ele está equipado com células de combustível que convertem hidrogênio e oxigênio em eletricidade e não emitem qualquer tipo de poluente.

“Estamos colocando o primeiro trem de passageiros com tecnologia de célula de combustível na pista. Este é um forte sinal para a mobilidade do futuro” disse Enak Ferlemann, Comissário do Governo Federal para o Transporte Ferroviário. “O hidrogênio é uma alternativa real, de baixa emissão e eficiente ao diesel. Esses trens podem ser operados de forma limpa e ecologicamente correta”.

A primeira partida saiu no último fim de semana da estação de Bremervörde, no norte do país. Desde segunda, 17, dois desses trens entraram em serviço comercial na Baixa Saxônia. A viagem é silenciosa mas não tão rápida. A velocidade máxima é de 140 km/h.

O abastecimento

Os novos trens são abastecidos em uma estação móvel de hidrogênio gasoso, que é bombeado para dentro dos veículos a partir de um contêiner de aço de 12 metros de altura próximo aos trilhos da estação de Bremervörde. Com um tanque, eles podem percorrer toda a rede durante todo o dia, graças a uma autonomia total de mil quilômetros.

De resíduo da propulsão, somente vapor e água.

Um posto de combustível estacionário está programado para entrar em operação em 2021, quando estão previstos para entrarem em operação mais 14 trens, totalizando um investimento de cerca de R$ 400 milhões. “Ao provar com sucesso a operacionalidade da tecnologia de célula de combustível no serviço diário, definiremos o curso para o transporte ferroviário ser operado em grande escala e sem emissões de carbono no futuro”, afirmou Bernd Althusmann, Ministro da Economia e dos Transportes da Baixa Saxônia.

Com informações da Galileu

Fonte: Só Notícia Boa

Categoria: Dicas, Geral, Mundo
Comentários (0) e Compartilhar

Eleições 2018: Gestão de resíduos está na pauta dos candidatos?

Publicado em 18/09/2018 às 16h32

* Francisco J.P. Oliveira

Passados oito anos desde que estabelecida a Política Nacional de Resíduos Sólidos – PNRS (Lei nº 12.305/2010), não foram vistos os avanços necessários para o cumprimento de todas as normas, especialmente quanto à completa erradicação dos lixões, prevista inicialmente para 2014, mas postergada para 2021 pelo Senado, compreendendo o mandato dos futuros governantes.

A ausência de um plano com medidas e metas claras a serem adotadas por Estados e municípios torna latente a preocupação com o destino do nosso lixo. No Brasil, 41% das 71 milhões de toneladas de resíduos coletadas são despejados irregularmente, como mostra a Associação Brasileira de Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais (Abrelpe). E mais: cerca de 1,5 mil municípios ainda os descartam em lixões, havendo quase três mil depósitos que precisam ser extintos.

A solução para este problema não cabe apenas ao município, mas também aos Governos Estaduais, que devem desempenhar papel de liderança na execução da PNRS, e à esfera federal. A Controladoria-Geral da União concluiu, por meio de relatório publicado em janeiro deste ano, que para o tema avançar, precisa se tornar prioridade "no âmbito do Governo Federal" e objeto de "maior engajamento dos Estados e municípios". Ou seja, é preciso que os presidenciáveis também estejam atentos ao cumprimento da integral execução da Política, já que o maior desafio da PNRS é justamente sair do papel.

Após quase duas décadas de discussão, a PNRS foi estabelecida, contendo propostas na busca de soluções para um dos grandes e antigos problemas ambientais enfrentados no país: o destino do material gerado pelo consumo humano. A política traz como princípio a prevenção, onde a redução na geração deveria ser priorizada, porém os gastos estão direcionados à coleta e destinação. Isto precisa ser debatido.

Foi então que, dentre outras diretrizes, apontou a necessidade de gestão integrada no gerenciamento dos resíduos sólidos e a erradicação dos lixões em todos os municípios. Nota-se que grandes centros urbanos já estão se adaptando melhor. O Estado de São Paulo, por exemplo, destaca-se por ser o distrito com maior quantitativo de rejeitos sendo corretamente destinados a aterros sanitários: 77,2%, de acordo com o último levantamento estadual da Abrelpe, em 2015. Eu mesmo já estive à frente de dezenas projetos de implantação ou ampliação de aterros sanitários no Estado que, de longe, é o que mais gera demanda nesta área, sendo a região Sudeste responsável por cerca de 60% das demandas recebidas.

O problema dos lixões para meio ambiente e a saúde pública
A imagem daquela montoeira de lixo é conhecida por todos e seus problemas também. Nestes locais, os resíduos são depositados a céu aberto, sem nenhum controle ou tratamento. Sofre o meio ambiente e a população como um todo, uma vez que sua decomposição gera gases efeito estufa, como o metano. Isso além do chorume, que é extremamente contaminante e pode atingir o lençol freático. Estudos mostram que também há riscos significativos para a saúde, associados aos poluentes orgânicos, metais pesados e compostos orgânicos voláteis.

Porém, os chamados aterros controlados também não são indicados. Neles, há uma cobertura de terra após o despejo do material, mas o solo não é impermeabilizado adequadamente e não há sistema de tratamento do chorume.

Os aterros sanitários, por sua vez, são indicados pela PNRS como os mais adequados para o lixo urbano. Neles, os resíduos são compactados e cobertos por terra, há um sistema de drenagem que captam líquidos e gases resultantes da decomposição dos resíduos orgânicos, o lençol freático fica protegido contra o chorume e, ainda, o gás metano é coletado para armazenamento e queima, podendo até ser usado como fonte de energia.

Neste cenário, dado o início das campanhas políticas para se definir quem será nosso próximo governante, precisamos analisar quais têm propostas firmes para solucionar esta questão, que envolve setores como meio ambiente, saúde e limpeza pública.

* Francisco de Oliveira é Engenheiro Civil e Mestre em Mecânica dos Solos, Fundações e Geotecnia e diretor técnico da FRAL Consultoria.

Categoria: Brasil
Comentários (0) e Compartilhar

Dia da Árvore será comemorado em Muriaé com plantio de mudas

Publicado em 18/09/2018 às 16h17

Iniciativa da Prefeitura arboriza cidade, trazendo benefícios como sombra, beleza e redução da sensação térmica para muriaeenses

As ações do Dia da Árvore, data comemorada no próximo dia 21, iniciaram em Muriaé, nesta segunda-feira (17), nas imediações da Rua Francisco Carlos Machado, na terceira etapa do calçadão da Avenida JK (Barra). Neste primeiro dia, a Prefeitura plantou mais de sete mudas de ypê amarelo com quatro metros de altura cada uma. Na próxima sexta-feira (21), mais de 300 árvores nativas serão plantadas no bairro Alto do Castelo. A iniciativa proporciona maior arborização da cidade, trazendo benefícios como mais sombra, beleza paisagística e redução da sensação térmica para os muriaeenses.

Uma programação especial foi preparada pela Secretaria Municipal de Agricultura e Meio Ambiente para celebrar a Semana da Árvore. De segunda a sexta-feira, estudantes de várias escolas da cidade irão visitar o Horto Florestal (Parque Guido Marliére), no bairro da Gávea, para conhecer a unidade e aprender com os técnicos de meio ambiente a forma correta de plantio e conservação de mudas. "Precisamos lembrar que as árvores também permitem a absorção da radiação solar e a transpiração de vapor de água, deixando o local mais fresco. Para uma cidade quente como Muriaé, elas são uma forma de proteger os pedestres do sol, facilitando os deslocamentos das pessoas pelas calçadas da cidade", lembrou a zootecnista da Prefeitura, Carla Pereira.

Na sexta-feira (21), será realizado o plantio de 300 mudas no bairro Vale do Castelo. A Administração estará com uma equipe efetuando o reflorestamento de uma área de mais de 5.000 metros quadrados, fazendo a recomposição da mata nativa. A extensão faz parte de um espaço urbano verde regularizado, apto a receber a ação ambiental, haja vista que as árvores melhoram a qualidade do ar, principalmente nas cidades que recebem muito movimento de veículos e transportes coletivos, como é o caso de Muriaé.

 

Categoria: Muriaé
Comentários (0) e Compartilhar

Apoio da população é fundamental para manutenção da limpeza da cidade

Publicado em 17/09/2018 às 17h09

Jogar lixo e outros objetos em via pública, fora do horário preestabelecido, é passível de multa

O Demsur tem providenciado a limpeza de diversos pontos da cidade, inclusive em locais onde há o descarte ilegal de lixo. A autarquia tem recolhido resíduos nestes pontos visando o bem-estar da população, mas alerta, mais uma vez, que o descarte irregular de resíduos é passível de multa.

No último sábado (15), por exemplo, o Demsur realizou limpeza das ruas Juiz de Fora e Rio Branco, no bairro Santa Terezinha. Ao todo foram retirados 4 caminhões de lixo e entulho que estavam depositados, de maneira irregular, próximo ao estádio Proletário (campo do Operário).

Menos de 24 horas depois a fiscalização do Demsur esteve no local e constatou que havia sacola de lixo e restos de móveis dispensados no mesmo ponto.

A autarquia destaca que o lixo deve ser colocado para fora de casa nos dias e horários que constam na escala divulgada pelo Demsur. Caso haja a necessidade de descartar móveis velhos ou outros objetos, o interessado deverá ligar para o 115 e agendar um horário para que o Cata-Treco possa recolhê-lo. Porém, há que se ter o cuidado de só colocar os resíduos na via pública na data agendada para a coleta. Caso contrário, o morador estará passível de ser multado. Esse serviço de cata-treco é gratuito.

É importante esclarecer, também, que o Demsur não recolhe entulhos de construção civil e, neste caso, a pessoa deve contratar um serviço particular de caçamba junto às empresas devidamente credenciadas.

O Demsur faz a sua parte ao prestar os serviços de coleta de lixo, capina, roçada e varrição, porém a manutenção da limpeza urbana é obrigação de todos os muriaeenses. Uma cidade limpa diminui o risco de aparecimento de animais, de contaminação de doenças e proporciona um ambiente mais saudável para todos.

Categoria: Muriaé
Comentários (0) e Compartilhar

left show tsN fwR fsN|left fwR tsN|left show fwR tsN|bnull|||login news c05|fsN fwR normalcase c05 tsN|c05|login news fwR normalcase c05|tsN fwR c05 normalcase|normalcase fwR c05|content-inner||