Produtores de café orgânico de Divino buscam aprimorar gestão com ajuda do Senar

Publicado em 21/02/2019 às 17h54

“Sempre fui agricultor, sobrevivendo da atividade rural. Sempre busquei a sustentabilidade na propriedade, mas faltava a visão do negócio”. Para suprir essa demanda do cafeicultor Gilberto Ferreira Correa e de outros produtores de café orgânico de Divino, o Senar Minas está oferecendo o programa Gestão com Qualidade em Campo (GQC) até maio.

O interesse pelo programa partiu dos participantes, que estavam em busca de melhorar a gestão e buscaram o apoio do Senar Minas após terem boas referências do GQC. “Com o curso espero aprender a me organizar melhor para compreender e colocar em prática todas as etapas de uma empresa rural, para garantir qualidade de vida para a minha família”, explicou Gilberto.

Ele começou a trabalhar com a cafeicultura orgânica em 2016. A propriedade de 1,58 hectares fica na comunidade Vargem Grande, sendo que a área destinada ao café é de 0,59 hectares, com 1.300 pés. “A cafeicultura orgânica ainda é novidade no município e, apesar de todos os cursos e reuniões que participamos, a prática ainda se mostra com desafios inesperados”, comentou.

O programa busca ampliar a visão empresarial com investimento em gestão. Para isso, ensina o participante a planejar e a colocar em prática ações que permitam reduzir custos e buscar eficiência na condução do negócio. Desenvolvido em módulos, as aulas são expositivas e há consultorias nas propriedades rurais.


O Sindicato de Produtores Rurais de Divino é parceiro do Senar Minas neste programa. Para a mobilizadora Viviane Souza Cunha, responsável pela formação da turma, a expectativa é que o grupo veja a importância da gestão nos seus negócios. “E, assim, passem a registrar dados, fazer cálculos e planejar ações dentro de um sistema sustentável em harmonia com o meio ambiente”, acrescentou.

Até maio deste ano, os 20 produtores serão estimulados a mudar de atitude - de agricultor para empresário rural, com a orientação do instrutor Jair Monte. Ao final do programa, os alunos terão conhecimento para eliminar desperdícios, agregar valor nas atividades da fazenda, melhorar a qualidade dos processos e do produto e capacidade de utilizar indicadores para tomar decisões.

Além de produtores rurais de Divino, o programa também irá beneficiar cafeicultores de Espera Feliz a partir desta semana, dessa vez em parceria com o Sindicato de Produtores Rurais de Espera Feliz.

Categoria: Geral, Região
Tags: Café, Divino

Enviar comentário

voltar para Meio Ambiente

left show tsN fwR fsN|left fwR tsN|left show fwR tsN|bnull|||login news c05|fsN fwR normalcase c05 tsN|c05|login news fwR normalcase c05|tsN fwR c05 normalcase|normalcase fwR c05|content-inner||