Professores e alunos de Macuco se mobilizam em caminhada contra o mosquito transmissor da dengue, Zika e Chicungunya

Publicado em 06/12/2018 às 16h17

No último sábado letivo realizado na Escola Estadual Capitão Roberto José Ferreira, no distrito de Macuco, os alunos participaram de uma importante palestra sobre os perigos da infestação do mosquito Aedes Aegypti, que é potencializado principalmente neste período de chuvas, e os riscos que ele oferece na transmissão de doenças como dengue, Zika e Chicungunya.

A palestra, ministrada pela professora Ana Paula, com o apoio da servidora Eloisa da Prefeitura de Muriaé, que trabalha no combate ao mosquito naquela região, tratou do ciclo do mosquito, das condições favoráveis à sua proliferação e do importante papel da comunidade em seu combate.

Além da palestra, foi realizada, já na segunda-feira, uma caminhada de alunos e professores pelo distrito levando para além dos muros da escola estas preciosas informações.

Os alunos tiveram a oportunidade de ver de perto lavras do mosquito e conhecer ações que podem fazer dentro de casa para cessar a sua proliferação.

Sobre o mosquito

Aedes Aegypti causador da dengue, Zika e Chikungunya, é muito parecido com o pernilongo, mas possui características especificas que o difere de qualquer outro mosquito. Além das suas listras brancas e pretas, o mosquito tem alguns hábitos que ajudam identificá-lo.

O mosquito da dengue, além de silencioso:

  • Costuma picar durante o dia, especialmente nas primeiras horas da manhã ou fim da tarde;
  • Pica, principalmente, nas pernas, tornozelos ou pés e a sua picada, geralmente, não dói nem coça;
  • Tem voo rasteiro, com no máximo 1 metro de distância do solo.

​​Além disso, o Aedes é mais comum no verão, sendo recomendado utilizar repelentes, usar inseticida na casa ou colocar redes mosquiteiras nas portas e janelas. Uma forma natural de afastar o mosquito é acender velas de citronela dentro de casa.

O mosquito que transmite a dengue, Zika e Chikungunya também é o principal responsável pela transmissão da febre amarela, por isso, é importante combatê-lo, evitando o acúmulo de água parada em recipientes como copos, pneus, tampinhas de garrafa ou vasos de plantas.

Categoria: Muriaé
Tags: Macuco, Palestra

Enviar comentário

voltar para Meio Ambiente

left show tsN fwR fsN|left fwR tsN|left show fwR tsN|bnull|||login news c05|fsN fwR normalcase c05 tsN|c05|login news fwR normalcase c05|tsN fwR c05 normalcase|normalcase fwR c05|content-inner||