Cultura

Prefeitura presta homenagem para escritores de Muriaé

Publicado em 26/07/2018 às 17h07

Medalha inédita promove reconhecimento por trabalhos realizados pela cultura da cidade

A Medalha Itabajara Catta Preta foi entregue para Andréa do Vale e professor Luiz Gonzaga nesta quarta-feira (25) como forma de agradecer os escritores que desenvolvem a literatura da cidade. A homenagem realizada na Biblioteca Vivaldi Wenceslau Moreira foi criada pela Prefeitura, por meio da Fundarte, como reconhecimento por trabalhos literários que promovem a cultura em Muriaé.

O nome da medalha foi escolhido para prestigiar Itabajara Catta Preta, o escritor que colaborou para a criação da Biblioteca Municipal de Muriaé nos anos de 1940. Itabajara veio de Divino do Carangola e fez família em Muriaé, desenvolvendo na cidade a sua carreira profissional e literária. Escreveu alguns livros na adolescência, como “Flor da Idade, que foi editado em 1941. Os homenageados foram escolhidos por unanimidade pela equipe técnica da Biblioteca Vivaldi Wenceslau Moreira.

O prefeito Grego, que foi representado no evento pelo chefe de Gabinete, Reginaldo Roriz, ressaltou a importância do trabalho dos autores. Reginaldo, usando a palavra, disse que, por ser jornalista, o prazer de prestar congratulações aos mestres literários é ainda maior. “Vocês, que deixam nos livros um pouco da realidade que a gente vive, colaboram muito com a formação de pensamentos de todos nós. Ler é ter a oportunidade de viajar em novas experiências. Convidamos todos a virem à biblioteca para apreciar os títulos que estão disponíveis para leitura”, observou o chefe de Gabinete.

Homenageados destacaram importância da literatura e da Biblioteca Municipal

Andréa do Valle, que também é professora e autora de sete livros, desenvolve ainda as funções de contadora de histórias e é atriz de filmes de curta metragem em Muriaé. “É uma honra receber a medalha que recebe o nome do fundador da Biblioteca. Este lugar aqui é a casa do saber, meu espaço preferido. Acho que todos devem ter sempre mensagens de otimismo. A palavra, se bem trabalhada, pode transformar o mundo”, ressaltou ela.

“É um orgulho pra gente que escreve receber uma medalha de honra ao mérito com o nome do criador da Biblioteca e escritor Itabajara Catta Preta. Um título deste é uma espécie de compensação para nós que escrevemos. Digo para todos: leiam, leiam e leiam muito. Não se deixem envolver pelos primeiros poemas que faz, mas tenham bons modelos. A congratulação é um incentivo para as pessoas que gostam de escrever. De uma hora para a outra poderá ser reconhecido e deixar o nome para a história”, disse o professor Luiz Gonzaga, autor de livros de poesias e de artigos para jornais diários da cidade.

 

Categoria: Muriaé
Comentários (0) e Compartilhar

Ouro Preto vai ganhar novo museu

Publicado em 26/07/2018 às 13h07

Ordem de serviço será assinada nesta quinta-feira. Local vai abrigar coleção de 1,2 mil peças brasileiras e de outros países doada pelo casal franco-brasileiro Maria Helena e Jacques Boulieu à Arquidiocese de Mariana

A tricentenária Ouro Preto comemora o Ano do Patrimônio Cultural e ganha, hoje, um presente valioso para reverenciar a história, enriquecer a cultura e fortalecer o turismo. Com a presença de autoridades, será assinada, às 11h, a ordem de serviço para restauração e adaptação do prédio que vai abrigar o Museu Boulieu – Caminhos da Fé. O novo equipamento, na Rua Padre Rolim, a cerca de 100 metros da Praça Tiradentes, no Centro Histórico, terá exposta, de forma permanente, uma coleção de 1,2 mil peças brasileiras e de outros países doada pelo casal franco-brasileiro Maria Helena e Jacques Boulieu à Arquidiocese de Mariana.
 
A ordem de serviço será assinada pelo prefeito Julio Pimenta (MDB), secretário municipal de Cultura e Patrimônio, Zaqueu Astoni Moreira, presidente do Instituto Pedra (proponente da iniciativa), Luiz Fernando de Almeida, e o novo arcebispo de Mariana, dom Airton José dos Santos. “É um marco no Ano do Patrimônio em Ouro Preto, pois, além de ser um museuúnico na América, com peças artísticas de regiões colonizadas por portugueses e espanhóis ao redor do mundo, vai ainda divulgar nossa cidade e dinamizar a cultura”, disse o secretário Zaqueu.
 
Ele acrescentou que a intervenção no museu, que funcionará no antigo asilo componente do Paço da Misericórdia, espaço já restaurado e atualmente ocupado por setores da administração municipal, vai requerer investimentos da ordem de R$ 8 milhões da Vale via Lei Rouanet. A previsão é de um ano de obras, com acompanhamento do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) e da Secretaria Municipal de Cultura e Patrimônio.

PRESENÇA A solenidade, a ser realizada no Paço da Misericórdia, terá a presença do casal Boulieu, que doou as peças, fruto de 50 anos de suas viagens pelo mundo. Em 18 de dezembro de 2004, houve uma cerimônia na Basílica de Nossa Senhora do Pilar, no Centro de Ouro Preto, parar assinar protocolo de doação da Coleção Boulieu à Arquidiocese de Mariana. Na época, Maria Helena de Toledo, paulista criada em Belo Horizonte, contou um pouco da história: “Somos casados há 55 anos, moramos no Rio de Janeiro e, desde a nossa lua de mel, em Salvador (BA), começamos a reunir este conjunto, que resulta das aventuras extraordinárias que usufruímos juntos”.

Com emoção, Maria Helena explicou que a doação à Arquidiocese de Mariana, à qual Ouro Preto está vinculada, representa uma “ação de graças a Deus por uma vida plena e que deve ser compartilhada com a comunidade”. O acervo inclui imagens barrocas, pinturas e prataria do Brasil e de outras terras colonizadas pelos ibéricos: América Central, países andinos (Peru e Bolívia) e Ásia, incluindo Filipinas, Índia e China. “Sempre gostamos da arte barroca e, assim, fomos adquirindo as peças que achávamos interessantes. Como não temos filhos, embora muitos sobrinhos, vimos que o melhor seria doar a coleção para que os objetos não se dispersassem”, disse Maria Helena, esperançosa de que outras pessoas sigam esse exemplo.
 
Fonte: www.em.com.br
Categoria: Minas Gerais
Comentários (0) e Compartilhar

Muriaé recebe peça teatral “Júlia e a Memória do Futuro” no final do mês

Publicado em 23/07/2018 às 15h32

Prefeitura oferece entretenimento cultural gratuito para muriaeenses; espetáculo narra história da vida cotidiana de uma mulher utilizando humor e emoção

A peça de teatro “Júlia e a Memória do Futuro” é um monólogo criado para contar a história de uma mulher que se descobre com muito mais maturidade ao se deparar com o seu poder de refazer a sua vida. O evento acontecerá no sábado (28) e domingo (29), no Teatro Belmira Vilas Boas, às 20h. O espetáculo realizado pela Prefeitura, por meio da Fundarte, pretende oferecer, gratuitamente, entretenimento cultural para os muriaeenses, trazendo uma reconstrução de fatos da vida real para inspirar o público, usando humor e emoção em cada ato.

O texto é de Jair Raso e a direção de Kalluh Araújo. A peça tem apenas uma pessoa em cena e representa vários quadros, expressões e emoções. Ela conta a história de uma mulher que se redescobre e conta as suas memórias, tecendo em seus retalhos um novo roteiro de vida. “A personagem da peça é interpretada pela atriz Juçara Costa. O contexto do monólogo deverá se identificar com a história de muitos muriaeenses”, explicou a coordenadora das Escolas Municipais de Artes, Alessandra Sexto.

Os interessados em assistir ao monólogo “Júlia e a Memória do Futuro” podem retirar os ingressos na bilheteria do teatro a partir das 18h, nos dias de cada espetáculo. “Quando oferecemos arte e cultura também estamos dando uma oportunidade para cada ser humano adquirir novas experiências. Vamos construir uma cidade, mais rica em atividades culturais e artísticas, trazendo entretenimento e lazer para os todos os muriaeenses”, disse o prefeito Grego.

 

Serviço

“Júlia e a Memória do Futuro” - Entrada franca

Dias 28 e 29 de Julho (Sábado e Domingo)

Horário: 20 horas

Local: Teatro Municipal Belmira Vilas Boas

Retirada dos ingressos na Bilheteria do Teatro a partir das 18 horas nos dias de espetáculo

Classificação etária: Livre

Outras informações: 3721-0111/ 3696-3395

 

 

Categoria: Muriaé
Comentários (0) e Compartilhar

Escola Municipal de Rosário da Limeira realiza arraiá

Publicado em 18/07/2018 às 15h36
 
A Escola Municipal Maria Auxiliadora Guarçoni B. Bonato e CASI – Tempo Integral promoveram, com apoio da Administração 2017/ 2020 e Secretaria de Educação, um animado arraiá. A festa aconteceu na última sexta-feira, 13 de julho, na quadra Lindenberg Dias Maciel. 
O evento contou com pescaria, pula-pula, bingo, comidas típicas e show por conta dos “Caras do Forró”. Diversos alunos, desde os mais pequenos aos já adolescentes, fizeram apresentações de dança e quadrilha, mantendo viva a tradicional festa junina.
Estiveram presentes diversas autoridades como o prefeito José Maria da Silva e os vereadores Maureli Freitas, Wanderlei do Nena, Riediçon e Netinho.
 
Categoria: Região
Comentários (0) e Compartilhar

Prefeitura apresenta Exposição Releituras de Van Gogh no Grande Hotel Muriahé

Publicado em 17/07/2018 às 15h06

Evento oferece arte e cultura aos muriaeenses, promovendo traços de um dos pintores mais conhecidos do mundo

A Exposição Releituras de Van Gogh e Flores, da artista plástica Alice Goulart, inicia hoje, terça-feira (17), a partir das 19 horas, no Grande Hotel Muriahé (Praça João Pinheiro – Centro). O evento tem o apoio da Prefeitura, por meio da Fundarte, e pretende oferecer arte e cultura aos muriaeenses, trazendo para o conhecimento de toda a cidade o estilo de um dos pintores mais conhecidos do mundo.

A pintora Alice de Andrade Goulart Sobrinho, mais conhecida como Alice Goulart, tem 77 anos, e é natural do distrito de Itamuri, zona rural de Muriaé. Ela buscou inspiração nas obras do pintor holandês Van Gogh, considerado uma das figuras mais famosas e influentes da história da arte ocidental. “A aluna está conosco há sete anos na Escola Municipal Artes Visuais Moacyr Fenelon. Começou a pintar aos 60 anos, quando morava em Mateus Leme, cidade próxima a Belo Horizonte”, disse a diretora da Fundarte, Flávia Neves. Alice confessa que pintar sempre foi sonho. “Quis muito começar a pintar, mas a pintura só aconteceu há menos de duas décadas, porque tive que me dedicar ao lar e aos filhos. Hoje, meu marido faz as telas para mim. É meu maior fã e incentivador”, disse ela.

Com a curadoria do professor de artes visuais Pedro Henrique Gabetto, a Exposição Releituras de Van Gogh” traz releituras de renomados artistas antigos e modernos, do século XVIII até os dias atuais. “Alice sabe colocar sentimentos e imaginação nos fantásticos abstratos que cria, viajando com desenvoltura pelas cores e sombras onde envolve traços muito marcantes”, explicou o professor. Para o prefeito Grego, é uma imensa satisfação apresentar uma exposição de uma aluna da Escola de Artes Visuais da Prefeitura. “É um orgulho para nós assistir a evolução de uma aluna de nosso curso de pintura. Ficamos lisonjeados com a qualidade das telas e com a comunicação que cada uma delas traz”, ressaltou.

 Exposição Releituras de Van Gogh

Dia: 17 de julho   Término: 13 de agosto

Hora: 19h

Local: Grande Hotel Muriahé

 

Categoria: Muriaé
Comentários (0) e Compartilhar

Muriaeense participa de Congresso Internacional de Capoeira em Belo Horizonte

Publicado em 17/07/2018 às 09h06

Mestre de capoeira Babinha apresentou trabalho desenvolvido pela Prefeitura com idosos na cidade

O facilitador de oficinas e instrutor de capoeira da Prefeitura esteve presente, na última semana, no Congresso Internacional de Capoeira, realizado em Belo Horizonte. Paulo Sérgio Guimarães, conhecido como Babinha, apresentou o trabalho realizado no Centro de Convivência para Idosos (CCI) e também participou de seminários e aulas de capoeira.

Com organização da Fundação Internacional Capoeira Artes das Gerais, o evento aconteceu entre os dias 11 e 15 deste mês e contou com a participação de mestres, professores e alunos praticantes desta arte marcial de diversas cidades de Minas Gerais, São Paulo, Rio de Janeiro, Pará e até de outros países. Foram cinco dias de atividades, entre palestras, aulões, trocas de graduação, apresentações culturais e lançamentos de livros.

Durante o Congresso, Babinha, acompanhado de Glória Nogueira, participante da oficina de capoeira e integrante do CCI, explicou ao público o trabalho feito com os idosos. Ele também recebeu a graduação de Firmando e a corda marrom e vermelha. “Foi muito bom participar de um evento tão importante e trocar experiências com praticantes de capoeira do mundo todo, além de mostrar o trabalho realizado em nossa cidade. Foi uma semana muito proveitosa”, diz Babinha.

 

Categoria: Minas Gerais
Comentários (0) e Compartilhar

Matrículas para Escola de Artes da Prefeitura iniciam no próximo dia 30

Publicado em 16/07/2018 às 17h19

Curso da Fundarte auxilia crianças, jovens e adultos no aprendizado de desenho e pintura, auxiliando no desenvolvimento criativo dos alunos

As matrículas para o segundo semestre do Curso Básico de Artes Visuais e Atelier de Artes, da Escola Municipal de Artes Visuais Moacyr Fenelon, iniciam no próximo dia 30. As inscrições são gratuitas e deverão ser feitas na Fundarte (ao lado do Terminal Rodoviário). O curso ensina crianças, adolescentes e adultos a aprenderem noções básicas sobre desenho e pintura como técnicas de expressão e auxiliam no desenvolvimento da criatividade de cada aluno.

A Escola oferece curso básico de artes visuais (duração de dois anos) e oficinas livres (duração semestral).  As aulas são realizadas no Grande Hotel Muriahé. Em cada módulo, os alunos aprendem a trabalhar com um tipo de ferramenta artística. Para a professora, Iranete da Mata, todos aqueles que trabalham com arte passam a ter características diferentes, pois desenvolvem muito o lado emocional. “Desenvolvemos técnicas de desenho com grafite no primeiro período. No segundo, trabalhamos as cores: lápis de cor e aquarela. Depois, nos ciclos seguintes, eles recebem aulas de técnicas de pintura em tela, tanto a óleo como acrílica, já com o professor Pedro Gabeto. Observamos que o aluno se desenvolve e expressa no papel a sua experiência de vida, as suas vivências”, ressaltou.

Ao final de cada semestre os alunos apresentam uma exposição dos trabalhos realizados na Galeria de Artes Mônica Botelho, no Grande Hotel Muriahé. A mostra é aberta a todos os visitantes. “Estamos incentivando as crianças, jovens e adultos a participarem das aulas de desenho e pintura para aprenderem a desenvolver suas próprias artes. Queremos oferecer atividades de todos os tipos, para os diversos gostos culturais, levando entretenimento e contribuindo com o desenvolvimento de novos talentos muriaeenses”, observou o prefeito Grego. 

Serviço:

Escola Municipal de Artes Visuais Moacyr Fenelon (aulas de desenho e pintura)

 

Turmas: Oficina Infanto-juvenil de Desenho e Pintura – de 7 a 11 anos;

Curso Básico – de 14 a 18 anos;

Oficina para Adultos – a partir de 18 anos;

 

Inscrições gratuitas

Matrícula: A partir de 30 de julho (horários de aula ainda serão definidos)

Documentação: Identidade ou certidão de nascimento do aluno (a) -  CPF do aluno ou responsável, comprovante de residência atualizado, -  cartão de vacina (para menores de 12 anos)

Telefone para contato: 3696-3413

Categoria: Muriaé
Comentários (0) e Compartilhar

Exposição apresenta pinturas sobre raça e etnia

Publicado em 13/07/2018 às 15h12

Mostra desenvolvida por crianças, adolescentes e idosos de serviços ofertados pela Prefeitura tem objetivo de conscientizar por meio da arte

Está em cartaz na Galeria da Fundarte a mostra dos trabalhos em pintura realizados pelas crianças, adolescentes e idosos do Centro de Referência de Assistência Social (CRAS), Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos (SCFV), Casa Lar e Centro de Convivência para Idosos (CCI), serviços oferecidos pela Prefeitura. O objetivo é, por meio da arte, conscientizar sobre o tema “Raça e Etnia” e dar visibilidade aos usuários da política da assistência social que possuem habilidades para as artes plásticas.

A abertura da 1ª Vernissage do SCFV aconteceu na noite de quarta-feira (11), no Teatro Zaccaria Marques. A programação incluiu, além da exposição das telas, apresentações culturais e de dança. Lara Rodrigues, de 16 anos, do CRAS São Joaquim, conta que as telas frisam a importância do respeito às diferenças.  “Quando pintei meu quadro, pensei sobre o respeito que as pessoas devem ter em relação às diferenças. É isso o que buscamos levar para nossas pinturas. Ficamos muito felizes com o resultado, em ver os quadros exibidos ao público”, conta.

As 70 telas expostas foram produzidas durante as oficinas oferecidas nos grupos do SCFV, Casa Lar e CCI. Segundo o facilitador de oficina de Artes e Artesanato do Serviço, José Lucas Serafim, durante o trabalho foi possível apresentar aos usuários definições sobre raça e etnia. “Com isso, conseguimos descobrir vários talentos e ainda repassar o significado de raça, além de despertar a criatividade”, conta. A mostra ficará em exposição por 15 dias. Com entrada gratuita, a visitação pode ser feita de segunda a sexta-feira, das 7h30min às 11h30min e das 13h às 17h. “Convidamos todos para conhecer essa exposição e o trabalho realizado em nossos dispositivos que beneficiam centenas de muriaeenses”, afirma a assessora técnica da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social, Giselle Braga.

Serviço:

1ª Vernissage do SCFV– Exposição dos trabalhos do eixo raça e etnia:

Período: por 15 dias

Dias: segunda a sexta-feira

Horários: das 7h30min às 11h30min e das 13h às 17h

Local: Galeria da Fundarte (Avenida Constantino Pinto, 400, Centro)

Entrada gratuita

 

Categoria: Muriaé
Comentários (0) e Compartilhar

Arquivo Público de Muriaé está com Mostra de Documentos Históricos aberta para visitantes

Publicado em 10/07/2018 às 16h44

Arquivo Público de Muriaé está com Mostra de Documentos Históricos aberta para visitantes

Prefeitura e Fundarte disponibilizam documentos importantes para pesquisadores e interessados que queiram saber mais sobre formação política e cultural da cidade

A IIª Mostra de Documentos Históricos, que tem como tema “Resgatando Nossa História (1869 a 1954)”, está aberta para visitação até 15 de agosto, no Paço Municipal, localizado na Praça Coronel Pacheco de Medeiros (antiga Prefeitura). Os horários para visitação são entre 8h e 11h30 e 13h e 17h.  O evento da Prefeitura, realizado por meio da Fundarte, disponibiliza vários documentos importantes para pesquisadores e curiosos aprenderem sobre a formação política e cultural de Muriaé e localidades vizinhas, levando os muriaeenses a conhecerem um pouco mais sobre a história do município.

A Mostra faz parte da 2ª Semana Nacional de Arquivo, uma realização do Arquivo Nacional e Fundação Casa de Rui Barbosa, Rio de Janeiro. “Selecionamos documentos inéditos. Pela primeira vez eles estão sendo colocados à mostra para conhecimento e acesso dos muriaeenses e demais visitantes. É a cultura que diz o que cada lugar é. Por isso, torna-se importante visitar e conhecer um pouco mais da cultura de Muriaé, para formar um pensamento sobre o início da história”, explicou a gestora do Arquivo Histórico de Muriaé, Liliana de Souza.

A exposição está composta por documentos como escrituras, atas de reuniões da Câmara de Vereadores e outros escritos oficiais que relembram a emancipação político-administrativa da cidade. “É sempre importante saber um pouco mais sobre como chegamos até aqui. Para tanto, estamos abrindo o arquivo público para pesquisas e conhecimento. Nosso objetivo é promover novas experiências e mais aprendizado para os muriaeenses”, declarou o prefeito Grego

Serviço:

IIª Mostra de Documentos Históricos

Dia: visitação até 15 de agosto

Hora: 8h e 11h30 e 13h e 17h

Local: Paço Municipal – Arquivo Público (antiga Prefeitura)

 

Alguns documentos expostos:

  •          Escritura de compra e venda de um escravo crioulo de nome Domingos, que faz Jozé Ignácio Machado a Evaristo Rodrigues Campos na freguesia de Nossa Senhora do Patrocínio, do município de São Paulo do Muriahé (1869).
  •          Livro de Atas mais antigo das Sessões da Câmara (1871).
  •          Ata da Sessão Extraordinária em virtude da Proclamação da República (1889).
  •          Nomes de ruas e praças, arborização, iluminação (1914).
  •          Primeira Carteira de Motorista para mulher a Carolina Soares Canêdo e a Maria Isabel Canêdo, filhas de Affonso Augusto Canêdo (1928).
  •          Panfleto dirigido ao povo de Muriaé convocando voluntários para reprimir o movimento rebelde de São Paulo/Revolução Constitucionalista (1932).
  •          Decreto-Lei Nº 57 que declara feriado o dia 25 de outubro de 1939 por ocasião da visita do Presidente da República e Governador do Estado de Minas Gerais, Dr. Getúlio Dorneles Vargas e Benedito Valadares Ribeiro para a inauguração da rodovia Rio- Bahia em Muriaé (1939).
  •          Panfleto distribuído pelo diretório do PTB aos trabalhadores de Muriaé contendo a transcrição da carta de suicídio de Getúlio Vargas (1954).
Categoria: Muriaé
Comentários (0) e Compartilhar

Profissionais da Educação são capacitados sobre musicalização infantil

Publicado em 08/07/2018 às 06h06

Objetivo das oficinas foi aprimorar processo de ensino oferecido aos alunos muriaeenses

Cerca de 160 profissionais da rede municipal de ensino, entre professores, supervisores e diretores, foram capacitados sobre como trabalhar a música na Educação Infantil. Promovidas pela Prefeitura em parceria com o Sistema Etapa Público, as oficinas aconteceram na última terça e quarta-feira (3 e 4), na Escola Municipal Professora Odaléia Oliveira Morais de Azevedo, na Barra. O objetivo é aprimorar o processo de ensino-aprendizagem, por meio da musicalidade, realizado em sala de aula com os pequenos muriaeenses.

Considerada importante ferramenta para a educação infantil, a musicalização na infância contribui para o desenvolvimento psicomotor, socioafetivo, cognitivo e linguístico, além de facilitar o processo de aprendizagem, criatividade e concentração. “A música possui um papel importante na Educação Infantil e é uma grande aliada no desenvolvimento saudável das crianças. Nós já implantamos essa metodologia nas escolas de Muriaé, pois a música ajuda em todas as fases e etapas do ensino”, afirma a secretária Municipal de Educação, Esporte e Lazer, Maria da Conceição Rodrigues, Nininha.

A supervisora pedagógica Cléia Lopes conta que as oficinas foram importantes para a reciclagem do conhecimento. “A capacitação foi maravilhosa. Apresentou para nós uma nova forma de trabalharmos a musicalidade no desenvolvimento da percepção da criança ao ouvir a música. É sempre muito importante inovarmos e complementarmos o nosso conhecimento e metodologia”, diz. 

 

Administração investe na Educação Infantil

Desde 2017, quando o Sistema Etapa Público (responsável pela produção de material pedagógico que trata as disciplinas de forma interativa, modernizando o ensino e dando mais dinamismo ao aprendizado) foi implantado nas escolas municipais, já foram oferecidas diversas capacitações aos profissionais da Educação Infantil, como oficinas de matemática, contação de histórias, produção textual, entre outras. A próxima terá como tema a Base Nacional Comum Curricular e está prevista para acontecer em outubro. “A Educação Infantil tem um impacto e um benefício muito grande para toda a vida. Oferecer uma educação sólida na infância é investir em um futuro melhor e de mais oportunidades para as nossas crianças”, diz o prefeito Grego.

 

Comentários (0) e Compartilhar

left show tsN fwR fsN|left fwR tsN|left show fwR tsN|bnull|||login news c05|fsN fwR normalcase c05 tsN|c05|login news fwR normalcase c05|tsN fwR c05 normalcase|normalcase fwR c05|content-inner||