Educação

II Simpósio de Educação Infantil reúne professores da rede pública e privada de Muriaé e região

Publicado em 20/11/2018 às 17h04

Objetivo do evento foi discutir aspectos da Educação Infantil tratados na Base Nacional Comum Curricular (BNCC)

O II Simpósio de Educação Infantil da Rede Municipal de Muriaé “#pragentemiúda” foi realizado nesta segunda-feira (19), no Sítio do Adelmo, para levar conhecimentos aos professores da cidade e região. O evento teve como fundamento estudar as novas diretrizes para a Educação Infantil propostas pela Base Nacional Comum Curricular (BNCC).

A Secretaria Municipal de Educação, Esporte e Lazer, que realizou o evento em parceria com o Sistema Etapa Público, trouxe para ilustrar o tema em discussão “Currículo da Educação Infantil” a pedagoga, especialista em Educação Infantil, autora da coleção “Brincar e Pensar”, Regina Shudo. A palestrante falou sobre as melhorias que precisam ser incorporadas ao ensino, assim como a melhor forma de atuar junto aos alunos.

“Ainda estamos caminhando em educação infantil. Só temos seis anos de obrigatoriedade do ensino para crianças de 4 e 5 anos, por isso a Educação Infantil ainda está nacionalmente se estruturando. É necessário dar a elas mais liberdade, mais convívio com áreas verdes, mais oportunidades de viver a infância. Precisamos investir nos pequenos, para que tenhamos um país mais promissor. Para que saiamos da crise moral e política, precisamos oferecer educação de qualidade às crianças”, frisou Regina Shudo.

A Base Nacional Comum Curricular foi aprovada em dezembro de 2017, definindo os direitos de aprendizagens de todos os alunos do Brasil. Ela é um documento de caráter normativo para as redes de ensino e suas instituições públicas e privadas. É uma referência obrigatória para elaboração dos currículos escolares e propostas pedagógicas para a Educação Infantil e Ensino Fundamental. Uma vez homologada, a BNCC começa a valer em todo país.

A fase de implementação é crucial para que o potencial transformador da BNCC se concretize. De acordo com o parecer e a resolução normativa do CNE, as redes já podem começar a trabalhar na implementação da política e é o que Muriaé está fazendo. A revisão dos currículos deve acontecer preferencialmente em 2019 e até o prazo máximo do ano letivo de 2020.

Premiação do Concurso “Prática de Sucesso dos Anjos”

O Simpósio foi também oportunidade para a entrega da Premiação do Concurso “Práticas de Sucesso dos Anjos”, criado neste ano como o primeiro concurso de práticas positivas dos professores municipais de Educação Infantil.

A Secretaria Municipal de Educação, Esporte e Lazer elaborou este concurso entre as escolas para reconhecer e homenagear os trabalhos dos professores das unidades de ensino que contribuíram para a melhoria dos processos de ensino-aprendizagem junto aos alunos. Tomou como referência o Prêmio Professores do Brasil.

Doze professores de 11 escolas participaram da competição, inscrevendo relatos das práticas pedagógicas desenvolvidas com uso do material apostilado utilizado na educação infantil adquirido pela atual gestão municipal desde 2017.

O concurso foi dividido em duas categorias: professores de alunos de 4 anos e professores de alunos de 5 anos de idade. A vencedora da primeira categoria foi a professora Maria Aparecida Benício de Carvalho, da Escola Municipal Professora Terezinha Maria de Oliveira Ribeiro, que trabalhou o tema: Alimentação Saudável. A vencedora da segunda categoria foi a professora Angélica Lopes de Faria Assunção, da Escola Municipal Professora Zélia de Barros Carneiro, com o tema: Cantando e aprendendo na Educação Infantil.

Além de premiar as práticas bem sucedidas dos professores em exercício na Educação Infantil da Rede Municipal de Muriaé, cada edição do prêmio criado pela Secretaria também homenageará uma professora que anteriormente também tenha se destacado na mesma Rede e Etapa da Educação Básica em reconhecimento ao seu trabalho. Na primeira edição deste prêmio, neste ano de 2018, a homenageada foi à professora aposentada e atual autora de livros infantis, Maria dos Anjos Oliveira Martins.

 

Categoria: Muriaé
Comentários (0) e Compartilhar

Escola de Macuco realizou Feira de Ciências no último sábado

Publicado em 19/11/2018 às 10h03

Professores e alunos da Escola Estadual Capitão Roberto José Ferreira, de Macuco, realizaram na manhã deste sábado (17) uma feira de ciências, cujo tema abrangeu principalmente projetos ligados à sustentabilidade.

O evento, adiado do sábado dia 10 em função das condições das estradas devido ás chuvas, reuniu centenas de pessoas da comunidade e alunos, que esbanjaram na criatividade nas apresentações dos trabalhos.

Segundo o professor Bruno Souza Ferreira, diretor da Escola, o evento teve resultado esperado, apesar da chuva que caiu no dia anterior e na hora do evento.

Os trabalhos foram avaliados e, nesta segunda-feira (19) os resultados serão apresentados na escola, como parte da semana de Educação para a Vida que será realizada até a próxima sexta-feira (23).

Categoria: Muriaé
Comentários (0) e Compartilhar

Encontro reúne centenas de profissionais da educação em Muriaé

Publicado em 14/11/2018 às 14h42
Evento promovido pela Prefeitura contou com palestra de professora paranaense que se destaca em área de educação infantil
 
Centenas de diretores, professores e pedagogos de Muriaé participaram do Encontro Municipal da Educação, realizado na última quinta-feira (8), no auditório do Colégio Santa Marcelina. O evento promovido pela Prefeitura em parceria com o Projeto Votorantim pela Educação e com o Sistema Etapa Público de Ensino, trouxe à cidade a professora Liliamar Hoça, uma das principais autoridades do país na área educacional.
 
A palestrante destacou que os primeiros anos da aprendizagem são fundamentais para o desenvolvimento dos estudantes. De acordo com ela, o trabalho de base, quando bem feito, é capaz de evitar a evasão escolar e a necessidade de se criar programas supletivos para jovens e adultos no futuro. 
 
Liliamar também lembrou que a autocrítica deve sempre ser fazer parte da vida dos professores, como forma de crescimento profissional. “Os resultados das avaliações diagnósticas não são dos alunos. Eles são, na verdade, resultados dos educadores e dos métodos adotados em sala de aula”, disse.
 
O professor Leandro Lima, que leciona tanto na rede municipal quanto na estadual, aprovou o evento. “Os encontros deveriam acontecer com mais frequência, pois nos apresentam novas abordagens e isso contribui para a melhoria da qualidade de ensino”, afirma.
 
 
Com formação em Pedagogia e especialização em Educação Especial e Modalidades de Intervenção na Aprendizagem, a professora Liliamar Hoça é também mestre em Pensamento Educacional Brasileiro e Formação Docente, além de doutora em Educação. A palestrante atua como pedagoga na rede municipal de Curitiba, professora de cursos superiores e coordenadora de pós-graduações, sendo também autora de materiais didáticos nas áreas de alfabetização e educação infantil.
 
Evento também prestou contas sobre Plano Decenal da Educação
Antes da palestra, a equipe da Secretaria de Educação, Esporte e Lazer de Muriaé apresentou a prestação de contas sobre o Plano Municipal Decenal da Educação (PDME). O documento, que apresenta os planejamentos e as metas educacionais para um período de 10 anos, é monitorado anualmente e avaliado a cada biênio, para verificar com vem sendo desenvolvido na cidade.

 

 
Categoria: Muriaé
Comentários (0) e Compartilhar

Projetos de escolas municipais são premiados durante celebração literária

Publicado em 12/11/2018 às 16h15

Evento marcou o encerramento da Parceria Votorantim pela Educação (PVE) em 2018

Projetos desenvolvidos pelos alunos de 16 escolas da rede municipal de ensino e de instituição socioassistencial foram premiados durante a Celebração Literária “Parceria Votorantim pela Educação – PVE”, uma iniciativa do Instituto Votorantim em conjunto com a Secretaria Municipal de Educação, Esporte e Lazer. A cerimônia foi realizada na última sexta-feira (9), no Teatro Zaccaria Marques, e foi marcada por apresentações culturais e entrega de certificados aos representantes das escolas e dos projetos.

Dos 21 trabalhos inscritos no Projeto “Desafios Criativos da Escola (DCE)”, do Instituto Alana, os três foram classificados para disputar a primeira colocação. O destaque municipal foi o “Plantando sonhos e colhendo frutos”, da Escola Municipal Sérgio Lúcio Fernandes do Amaral, na Fazenda Novo Horizonte, distrito de Pirapanema. Os outros dois também classificados foram “Contando, Cantando e Encantando”, da Escola Municipal Professora Ionyr Bastos Dias, e “J.U.I. – Jovens Unidos para Informar”, da Escola Municipal Professora Elza Rogério.

A premiação para a escola vencedora foi de R$ 500 para a equipe festejar, e R$500 para a professora responsável pelo projeto investir em sua formação.

Na categoria “Práticas de acompanhamento da Aprendizagem”, a Escola Municipal Professora Elza Rogério, localizada no bairro Gaspar, é a representante da cidade.

Entre os municípios com consultoria da Comunidade Educativa CEDAC, Muriaé foi a cidade que mais inscreveu projetos. As 21 iniciativas continuam na disputa em nível nacional, em que o Instituto Alana irá escolher os 11 melhores do Brasil. A premiação acontecerá dia 4 de dezembro, em Fortaleza, onde irão acontecer oficinas, vivências e atividades culturais, além do evento de celebração.

Durante a última semana, entre os dias 7 e 9, aconteceu ainda o quarto (e último) ciclo de formação do PVE em 2018. Os eventos foram realizados no Centro Administrativo e no prédio do Senai, com a presença de diretores e pedagogos das 16 escolas participantes do projeto neste ano, quando a equipe recebeu um Documento Orientador de Acompanhamento de Aprendizagem para os alunos do Ensino Fundamental I e II.

“O PVE foi muito importante para os educadores e para as crianças no universo da leitura. Esta parceria contribuiu para o fortalecimento da educação pública de Muriaé. Estamos muito satisfeitos com todos os resultados obtidos”, afirma a secretária Municipal de Educação, Esporte e Lazer, Maria da Conceição Rodrigues, a Nininha.

 

O PVE – Desenvolvido pelo Instituto Votorantim, o PVE, por meio de parceria com a Prefeitura de Muriaé, prestou durante este ano assessoria pedagógica para a formação de políticas educacionais aos gestores de 16 escolas da rede municipal, estimulando a leitura e realizando oficinas com os alunos.

Muriaé foi um dos 105 municípios do estado de Minas contemplados com o programa. Leitura, além de desenvolver o protagonismo juvenil, foram os temas trabalhados com os alunos durante este ano. Os encontros com os gestores escolares foram mediados pela coordenadora local do PVE, Vilma Gomes, e pela técnica formadora do CEDAC, Maria das Graças Cruz, conhecida como Dadaça.

 

Confira os três projetos classificados:

“Plantando sonhos e colhendo frutos” - Escola Municipal Sérgio Lúcio Fernandes Amaral (destaque municipal)

 “Contando, Cantando e Encantando” – Escola Municipal Professora Ionyr Bastos Dias

 “J.U.I. – Jovens Unidos para Informar” - Escola Municipal Professora Elza Rogério

 

Conheça os projetos de Muriaé inscritos e que concorrem em nível nacional:

 

“Contando, Cantando e Encantando” – Escola Municipal Professora Ionyr Bastos Dias

“Escola Conectada” - Escola Municipal Professora Stella Fideles

“Literatura na Ponta do Pincel” - Escola Municipal Professora Elza Rogério

“Gibiteca em Ação” - Escola Municipal Professora Elza Rogério

“J.U.I. – Jovens Unidos para Informar” - Escola Municipal Professora Elza Rogério

“Mais flor, por favor!” - Escola Municipal Doutor Antônio Canêdo”

“Horta e jardim na escola” - Escola Municipal Cléria Ticon Carneiro

 “Inclusão – O segredo está no amor” - Escola Municipal Aristóteles da Silva Braga

“Lixo no lixo – Planeta no capricho’” - Escola Municipal Cândido Portinari

“Plantando sonhos e colhendo frutos” - Escola Municipal Sérgio Lúcio Fernandes Amaral

“Cultivando saberes na escola” - Escola Municipal Joaquim Ribeiro de Carvalho

“Fanfarra Mirim Odaléia” - Escola Municipal Professora Odaléia Oliveira Morais de Azevedo

“Guardiões do Meio Ambiente” - Escola Municipal Clara de Castro Rogério

“Guerreiras do Esmeralda” - Escola Municipal Esmeralda Viana

“Um por todos e todos por um” - Escola Municipal Maria Hastenreiter Dornelas

“Vai e vem” - Escola Municipal Sebastião Laviola

“Projeto de leitura” - Escola Municipal Professora Maria Quitéria Pérez Schelb

“Transformar” - Escola Municipal Nelson Cardoso de Melo

“Tropa da Música” - Escola Municipal Gilberto José Tanus Braz

“Eu sou Ator” – Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social

Categoria: Muriaé
Comentários (0) e Compartilhar

Começa o período de renovação de matrículas para escolas municipais

Publicado em 12/11/2018 às 15h22

Prazo se estende até dia 30 de novembro; procedimento garante permanência dos alunos na própria escola para próximo ano letivo

O período de renovação de matrículas para as escolas da rede municipal começou nesta segunda-feira (12) e se estende até o dia 30 deste mês. O procedimento garante a permanência da criança na mesma escola para o próximo ano letivo.

O formulário de renovação é enviado para os pais ou responsáveis, que devem devolvê-lo, devidamente preenchido, na secretaria da escola onde o filho está matriculado até a data prevista. A Secretaria Municipal de Educação, Esporte e Lazer alerta para o fato do estudante que não tiver a matrícula renovada perder a vaga em sua escola atual.

A previsão é de que aproximadamente 9 mil alunos, das 43 escolas municipais, tenham a matrícula renovada até o prazo final, tornando-se aptos a frequentar o ano letivo 2019.

 

Período de matrículas – Já as novas matrículas serão feitas entre 3 e 11 de dezembro. Vale frisar que, para esses dois procedimentos, é necessário apresentar declaração comprobatória de vacinação da criança e adolescente que estuda até o 9º ano  – esta declaração será emitida pela unidade de saúde onde a criança mora, mediante apresentação do cartão de vacina.

 

Serviço

Renovação de matrícula escolas municipais:

Período: entre 12 e 30 de novembro

Local: formulário será enviado aos pais ou responsáveis e deve ser devolvido na escola onde o aluno frequenta

É necessário apresentar declaração comprobatória de vacinação da criança e adolescente que estuda até o 9º ano

Categoria: Muriaé
Comentários (0) e Compartilhar

Portugal aceita notas mais baixas do ENEM e leva brasileiros

Publicado em 05/11/2018 às 09h06

 

Portugal tem atraído cada vez mais estudantes brasileiros para Universidades renomadas. O motivo é simples:

Universidades tradicionais e reconhecidas de lá, que selecionam pela nota do ENEM, o Exame Nacional do Ensino Médio, exigem pontuação mais baixa que muitas universidades brasileiras. Mas é preciso ficar atento porque mesmo públicas, as instituições portuguesas cobram taxa de anuidade.

Experiência

“Fiz o Enem, mas não tinha cogitado vir para Portugal quando estava no ensino médio. Fui aprovada na UFRJ (federal do Rio de Janeiro), mas meu pai achou (a cidade) perigosa. Foi uma surpresa boa a aprovação aqui”, disse à Veja Ana Marcela, que está no 2.º ano de Engenharia Eletrotécnica. Para entrar na Universidade do Porto, a estudante paulista precisava de uma nota mínima de 120 pontos na escala portuguesa, o que corresponde a 600 no Enem.

Para a UFRJ, por exemplo, a nota de corte para o curso de Engenharia Eletrônica foi de 770 no ano passado. Além da prova, as instituições portuguesas também avaliam o histórico escolar dos candidatos. O Enem passou a ser utilizado como seleção pelas instituições portuguesas em 2014 e 1,2 mil brasileiros já foram aprovados para estudar no país europeu. Neste ano, são 35 universidades que adotam o exame. “Muitos jovens querem estudar fora do Brasil pela qualidade dos cursos e a experiência de uma nova cultura, uma troca com outras nacionalidades. Mas, para muitos, ainda parece uma realidade distante”, diz Edmilson Motta, coordenador do Colégio Etapa.

Em Direito, por exemplo, um dos cursos mais concorridos no Brasil, a nota de corte mínima do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) no ano passado foi de 676 pontos, na Universidade Estadual do Piauí (Uespi). Para estudar nas universidades de Lisboa, Porto ou de Algarve, a nota exigida é 600.

Como é 

Pontuação: A nota mínima necessária varia de acordo com o curso e instituição, mas a maioria exige 120 pontos na escala portuguesa (que varia de 0 a 200) e equivale a 600 pontos no Enem. Além disso, a maioria das universidades atribui pesos diferentes às provas do exame, valorizando o desempenho nas áreas relacionadas às que o aluno quer estudar.

Nomenclaturas: Em Portugal, o termo licenciatura se refere aos bacharelados. Mestrados integrados são cursos com cinco anos de duração, como Engenharias e Arquitetura. 

Anuidade: Apesar de serem públicas, as universidades portuguesas cobram anuidade de 1,5 mil euros a 7 mil euros – entre 6,3 mil a 29 mil reais.

Custo de Vida: Assim como no Brasil, cidades maiores e mais fortes turisticamente têm custo de vida mais alto em Portugal. Lisboa é onde moradia e alimentação são mais caras.

Com informações da Veja

Fonte: Só Notícia Boa

Categoria: Geral, Projetos
Comentários (0) e Compartilhar

Reforço escolar é um dos serviços mais buscados por mineiros na internet

Publicado em 01/11/2018 às 09h29

Professor particular fecha três alunos por mês com ajuda do GetNinjas

Em tempos de vestibular e ENEM, todo reforço é válido. Em Minas Gerais, os jovens levam o estudo bem a sério. Em 2016, três estudantes de Juiz de Fora ficaram entre os 77 que tiraram nota máxima na prova do ENEM. Não à toa, a categoria de Reforço Escolar foi uma das cinco mais buscadas no último semestre por mineiros no GetNinjas, maior plataforma de contratação de serviços do Brasil.

Há 4 anos no GetNinjas, Alex de Jesus, 35 anos, é professor particular de Química, Física e Matemática. Pelo aplicativo, ele fecha, em média, três alunos por mês. "É uma ótima forma de divulgar meu trabalho. Recebo vários pedidos por mês e estou muito feliz com o aplicativo", diz. São mais de 525 professores cadastrados na categoria Reforço Escolar em Minas Gerais. No último semestre, eles receberam cerca de 167 solicitações de alunos.

O GetNinjas está em mais de 3 mil cidades do Brasil e disponibiliza mais de 200 tipos de serviços na plataforma; são mais de 500 mil profissionais cadastrados. Em Minas Gerais, mais de 41 mil prestadores de serviço usam o aplicativo para encontrar clientes. No primeiro semestre do ano, eles receberam mais de 84 mil solicitações de serviço. No último ano, houve um aumento de 175% no número de profissionais inscritos no app.

Confira as cinco categorias mais buscadas por mineiros no primeiro semestre do ano no GetNinjas:

- Assistência Técnica para Celular;

- Reforço Escolar;

- Eventos com Buffet Completo;

- Diarista;

- Mudanças e carretos.

Sobre o GetNinjas
Disponível para Android, iOS e web, o GetNinjas (www.getninjas.com.br) é o maior aplicativo para contratação de serviços da América Latina. Em 2017, foi eleito pela Forbes Brasil como uma das empresas mais promissoras do Brasil. Em 2018, a startup foi listada no ranking das "100 startups to watch", resultado de uma parceria entre as revistas PEGN e Época Negócios e a Corp.vc. Atualmente, possui mais de 200 tipos de serviços disponíveis, entre eles estão profissionais das áreas de reformas, moda e beleza, assistência técnica, serviços domésticos, aulas, eventos, entre outros. A empresa, que recebeu R$ 47 milhões de aporte de fundos como Monashees, Kaszek e Tiger Group, já está presente em mais de 3 mil cidades do Brasil, registra cerca de 2,5 milhões de pedidos de serviços ao ano, e conta com mais de 500 mil profissionais cadastrados. O GetNinjas foi fundado em 2011 por Eduardo L'Hotellier, que atua como CEO - à frente das operações.

 

 
Categoria: Geral, Projetos
Comentários (0) e Compartilhar

Professor brasileiro cego e cadeirante inspira alunos

Publicado em 29/10/2018 às 17h09

A história superação, a garra e determinação desse professor cego e cadeirante é uma lição de vida que contagia alunos e colegas de profissão.

Aos 13 anos, Osvaldo Fernando Moreira – hoje com 29 anos – teve doença rara degenerativa que tirou a visão e parte dos movimentos das pernas dele. Mas ele não desistiu. Além de dar aulas, Osvaldo lava, cozinha e limpa a casa dele. Formado em pedagogia, ele inspira alunos do 5º ano do ensino fundamental de uma escola de Rio Claro, no interior de São Paulo.

Moreira é concursado na Escola Municipal Jovelina Morateli, no bairro Mãe Preta, onde sente-se realizado pela profissão que diz ter se apaixonado logo nos primeiros meses da graduação. “Eu não falo que não consigo, que é impossível fazer algo. Para mim, essa palavra não funciona, não. Eu persisto nas coisas e até fico admirado pelo que faço”, disse ao G1.

História

Moreira nasceu saudável, mas na adolescência foi diagnosticado com a síndrome de Devic, uma doença autoimune que acomete o sistema nervoso central. Em uma semana, perdeu a visão e parte dos movimentos das pernas. O tratamento começou em 2001 no Centro de Habilitação Princesa Victoria (CHI) onde se aproximou de pessoas com dificuldades semelhantes. Lá aprendeu a se comunicar em braile e logo passou a dar aulas para crianças com deficiência visual e múltiplas deficiências. Seis anos depois, prestou concurso e, em 2008, passou a trabalhar na unidade. “Eu ensinava braile, informática adaptada para cegos, adaptava material e orientava professores da rede ensino. Sentia a necessidade cursar pedagogia para oferecer mais qualidade aos alunos”, contou.

Ao concluir a graduação, Moreira prestou outro concurso para professor da rede municipal de ensino e, em maio deste ano, teve que se desligar do CHI.

A recepção

O professor lembra que teve receio em relação ao primeiro dia de aula, porque não sabia o que iria encontrar. Ele não conhecia a escola, os professores, não sabia se o prédio era adaptado e não tinha noção de como seria recebido pelos pais e alunos. A experiência, entretanto, o surpreendeu. “As crianças são curiosas, perguntaram por que tinha ficado doente, como uma pessoa cega enxerga, como eu fazia em casa. Contei a minha história e elas ficaram surpresas por eu conseguir fazer tantas coisas. Com isso, foi quebrando aquele gelo. No primeiro dia de aula saí muito feliz pela receptividade dos alunos e da escola”, disse.

Segundo Moreira, a Secretaria Municipal de Educação fez algumas melhorias no prédio da escola, como rampas e adaptações no banheiro. As portas largas e sala ampla facilitam a circulação entre os alunos. “Eles vêm, pegam minha cadeira e levam até o lugar deles. Leem a pergunta, a resposta e dou as orientações”, contou. A professora Ana Cristina de Souza Cruz auxilia o trabalho. “Quando tem explicação na lousa, eu falo e ela escreve. Ela é como se fosse meus olhos e braços. Discutimos e planejamos o conteúdo aplicado, as crianças têm sorte por terem dois professores”, disse ele.

Independência

Há 4 anos o professor comprou um apartamento e desde então vive sozinho. Ele aprendeu a fazer feijão, carne de forno, torta, bolo e outras receitas que pega na internet. E diz que também limpa a casa e lava roupas. “Sempre fui ligado à família, porém sempre fez parte da minha personalidade ser mais independente. Apesar disso, nunca estou sozinho, meus pais, irmãos e amigos estão sempre em casa”, contou.

Superação

Religioso, o professor disse acreditar que Deus tem um propósito para tudo. “Talvez se eu não ficasse doente, não iria conseguir mostrar para as pessoas que há possibilidade e que não é preciso só reclamar dos problemas. Com a minha história, acabo transformando a vida de algumas pessoas”, disse.

Para ele, superação é uma capacidade do ser humano, basta querer fazer e se esforçar. “Aceito a minha condição de ter duas deficiências, mas eu não me conformo porque senão não vou conseguir viver em paz, ser feliz. A ciência está avançada, a gente não sabe o dia de amanhã. Do mesmo jeito que fiquei doente posso recuperar. Eu acho que lamentar e reclamar de um problema não vai fazer com que consiga resolvê-lo, As pessoas têm que tem ter mais ação e força de vontade para seguir frente”, concluiu.

Com informações do G1

Fonte: Só Notícia Boa

Categoria: Brasil
Comentários (0) e Compartilhar

Começaram hoje as inscrições para designação de professores em 2019

Publicado em 29/10/2018 às 16h30

Todas as etapas serão realizadas pela internet

Começou hoje a inscrição para designação de professores para o ano de 2019. Todas as etapas serão realizadas pelo site www.designaeducacao.mg.gov.br . De acordo com o cronograma, as inscrições poderão ser feitas até o dia 12 de novembro. No dia 20 de novembro será divulgada a lista preliminar e a correção ou alteração de dados, quando necessária, poderá ser feita de 21 a 27 de novembro. A lista definitiva será divulgada no dia 04 de dezembro. A Secretaria Estadual de Educação (SEE) aguarda posicionamento do governador do estado sobre as nomeações, ainda sem nenhuma mudança.

 

Categoria: Geral, Minas Gerais
Comentários (0) e Compartilhar

Nota do Enem será usada em processo de seleção para Cursos Técnicos Subsequentes do Coltec UFMG

Publicado em 24/10/2018 às 16h32

Modalidade é voltada a estudantes que já concluíram o Ensino Médio, em alternativa aos Cursos Técnicos Integrais


Até 30 de novembro, o Colégio Técnico (Coltec) da UFMG recebe inscrições para os Cursos Técnicos Subsequentes, voltados a pessoas que já concluíram o Ensino Médio ou que estão no último ano desta etapa de ensino. 

Para participar do processo seletivo o candidato deve ter feito o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) entre 2014 e 2018, cuja nota será utilizada no processo de seleção, e preencher formulário disponível no site da Comissão Permanente do Vestibular (Copeve) da UFMG. O valor da taxa de inscrição é de R$ 70. Mais informações pelo edital.

São duas opções de área: Desenvolvimento de Sistemas, com ênfase em programação para dispositivos móveis, e Biotecnologia, com ênfase em análises clínicas. Será ofertado um total de 72 vagas, com entrada em 2019 e aulas no período noturno. 

Os Cursos Técnicos Subsequentes do Coltec são gratuitos e passaram a ser ofertados neste ano como alternativa aos Cursos Integrais, em que os alunos cursam simultaneamente o Ensino Médio e o Ensino Técnico na instituição. Com duração de um ano e meio a dois anos, podem ser aproveitados por estudantes recém-concluintes do Ensino Médio ou por pessoas já inseridas no mercado de trabalho, que desejem aprimorar seus conhecimentos e qualificações profissionais.

Categoria: Geral, Minas Gerais
Comentários (0) e Compartilhar

left show tsN fwR fsN|left fwR tsN|left show fwR tsN|bnull|||login news c05|fsN fwR normalcase c05 tsN|c05|login news fwR normalcase c05|tsN fwR c05 normalcase|normalcase fwR c05|content-inner||