Geral

Aluno de escola pública é aceito em Harvard e mais 3 universidades americanas

Publicado em 05/06/2019 às 09h15

Um estudante recém-formado no ensino médio, numa escola pública de Rondônia, foi aceito em quatro universidades americanas, entre elas, as Universidades de Harvard e Columbia, duas das mais conceituadas nos Estados Unidos. As aulas começam em agosto e agora Leonardo da Silva Brito, de 17 anos, precisa decidir qual dos convites vai aceitar. “O processo realmente é muito complicado, mas é muito mais relacionado à resiliência do que com genialidade. Muitas pessoas não conseguem mesmo sendo muito boas pois não persistem no processo. Outras não conseguem simplesmente por falta de sorte”, explica o garoto.

A inscrição

No início de 2016, o jovem decidiu que iria se inscrever no sistema unificado de universidades americanas.

“Recebi muito apoio da minha família e de Deus, que sempre estiveram comigo. Depois, consegui muitos contatos em redes sociais de pessoas que estavam lá nos EUA, ou que já passaram pelo processo, que me ajudaram entender o que eu precisava fazer”, explica.

Segundo Leonardo, todo o processo é feito pela internet, com envio de documentos e em várias etapas, que incluem testes padronizados até redações. Também precisa provar a proficiência na língua inglesa.

É um sistema é unificado para todas as universidades.

Depois de um ano de espera, no final de março deste ano, chegou a resposta. Leonardo foi convidado para ir para as universidades de Harvard, Columbia, Tufts, Stanford.

“O resultado sai junto para todos que se inscreveram. Antes de receber de Havard, eu já tinha recebido de outras. Quando eu soube que já tinha saído, chamei meus pais e abri o e-mail. Quando eu cliquei e li no início ‘congratulations’, já levantei da cadeira e comecei a comemorar”, relembra o estudante.

Ele afirma que o processo de aprendizagem mostra às pessoas o quanto ela ainda tem a aprender e não o contrário.

“Quando você participa desses programas, dessas olimpíadas, é uma experiência que te torna muito mais humilde. Eu sei que eu vou sempre ter muita coisa a aprender e sempre terá alguém melhor que eu para ensinar alguma coisa diferente”, afirma.

Aluno comum

Segundo a mãe, a professora Andreia da Silva Brito, a vida escolar do filho não tinha muita coisa de diferente dos outros estudantes. “Ele tinha dúvidas, dificuldades, como qualquer outro aluno. Mas, o que eu percebi desde o início de diferente nele, é que sempre que ele sentava para fazer uma tarefa, ele não sentava para se livrar daquela obrigação, mas sim para realmente aprender”, conta a mãe.

De acordo com a mãe, a família sempre incentivou o estudante desde pequeno a cumprir os compromissos, sendo eles escolares ou não. “Como eu trabalhava de manhã, assim que ele chegava da escola no fim da tarde, nós já sentávamos e verificávamos como estavam os cadernos, se as matérias estavam todas em ordem e quais tarefas ele tinha que fazer”, relembra a mãe.

Destaque em olimpíadas

Leonardo também sempre participou de olimpíadas científicas e de outros concursos de conhecimento. Foi aí que ele viu nesta oportunidade uma possibilidade de conseguir ampliar os seus conhecimentos. “A rede de contatos que consegui adquirir nessas olimpíadas me mostrou bastante sobre estas atividades extra-curriculares que podem ajudar uma pessoa a se desenvolver fora de sala de aula. Então, eu comecei a participar de vários grupos de estudo e olimpíadas e ajudei no desenvolvimento de um projeto aqui na cidade”, conta o estudante.

Com este empenho, em 2015 ele ficou em 1º lugar no Brasil e 3º lugar no mundo em um concurso internacional de cartas.

O estudo o levou a dezenas de viagens pelo Brasil. Possibilitou fazer curso de verão sobre Política e Relações Internacionais em Oxford, na Inglaterra e de Curso de Engenharia e Ciência Aplicada em Yale, nos EUA.

Em 2016 foi Jovem Senador no Brasil. Nestas viagens, conheceu colegas que já estudavam no exterior, o que despertou o interesse pelas universidades americanas.

Agora, os pais, Andreia e Luís da Rocha, já começam a avaliar qual será a melhor alternativa: visitar o filho nos Estados Unidos, ou trazê-lo ao Brasil para ver todos, pois sabem que a saudade do primogênito vai apertar.

“Eu fico pensando quem vai sofrer mais. A gente aqui, que fica com o vácuo da presença dele. Ou ele lá, que está em um lugar totalmente diferente. Já estamos estudando o que faremos para conseguir organizar isso, já que as férias lá são em épocas diferentes”, explica a mãe.

Com informações do G1

Fonte: Só Boa Notícia

Categoria: Geral
Comentários (0) e Compartilhar

Alunas ensinam porteiro da escola e ele passa na faculdade em Vitória (ES)

Publicado em 10/04/2019 às 08h05

Com a ajuda de alunos e professores de uma escola onde o porteiro Ozeilto Barbosa de Oliveira trabalha, ele pôde voltar a estudar e entrar na faculdade, após mais de duas décadas sem estudar.

O porteiro de 43 anos fez o pré-vestibular e o Enem em 2018, e com a ajuda dos estudantes e docentes do Centro Educacional Charles Darwin, em Jardim da Penha, Vitória (ES), conseguiu ingressar na faculdade, onde vai fazer o curso de Enfermagem. Ozeilto obteve uma bolsa de 100% pelo Programa Universidade para Todos (ProUni). Admitido pelo Sistema de Seleção Unificada (Sisu), ele foi chamado para iniciar o curso no segundo semestre deste ano. “Eu fiquei muito feliz, vou realizar meu sonho e dar uma vida mais digna para minha família”.

Ozeilto também havia sido chamado por uma faculdade particular de Vila Velha, mas sem condições de pagar a mensalidade, não chegou a fazer a matrícula no curso.

O recém-ingressante em enfermagem trabalha na portaria do Centro Educacional Charles Darwin há quase uma década, onde recebeu da equipe de professores o convite para voltar à estudar. “Uma secretária da escola chegou para mim e falou: “Ozeilto, que tal você voltar a estudar?” Eu falei logo que não, mas ela insistiu e me apresentou o EJA (Educação de Jovens e Adultos)”, explicou.

Ele só havia chegado ao quarto ano do ensino fundamental, mas no ano passado terminou o ensino médio e fez pré-vestibular no Centro à noite, com bolsa integral. “A convivência com os alunos e o ambiente escolar despertaram em mim a vontade de estudar”. No intervalo entre as aulas, ele se encontrava com os alunos para tirar dúvidas em algumas questões.

As alunas Débora Lopes, 19, Bárbara Rocha, 20, e Ramona Uliana, 21, estiveram por perto de Ozeilto durante todo o tempo de preparação até a prova do Enem. Elas passaram a apelidá-lo carinhosamente de “Ozê”.

Ozê parou de estudar aos 16 anos quando se tornou pai pela primeira vez, na Bahia. Mudou-se para o Espírito Santo alguns anos depois em busca de uma oportunidade de emprego, e agora tem três filhos e dois netos. “Logo que cheguei aqui, catei até latinha e não tenho vergonha de falar. Tenho orgulho da minha história, eu sou um sonhador”.

As alunas que ajudaram Ozê a se formar e entrar na faculdade contaram um pouco sobre o porteiro. “É uma inspiração para nós, sempre estava com um sorriso no rosto”, disse Ramona Uliana. “Eu lembro de ter o ajudado em Matemática”, contou Débora Lopes. A jovem afirma que o porteiro sempre foi muito curioso e interessado. “A gente via ele todo dia com a apostila na mão lendo ou fazendo exercícios”.

O trio deseja fazer Medicina e acham que a área da saúde também combina com Ozê. “Ele é afetivo, olha para cada um de forma individual e cumprimenta os alunos pelo nome. A gente reclama por pouco, somos privilegiadas por estudar na juventude. Ele só conseguiu agora”, revelou Bárbara Rocha.

Fonte: Razões para Acreditar

Categoria: Geral
Comentários (0) e Compartilhar

Queniano é eleito melhor professor do mundo: doa 80% do salário para pobres

Publicado em 25/03/2019 às 10h05

E o melhor professor do mundo é um queniano que doa 80% de seu salário para os pobres na remota aldeia de Pwani, no Quênia.

O frade francisco e professor Peter Tabichi ganhou um milhão de dólares neste domingo, 24, e na escola em que ele dá aulas, existe apenas um computador e acesso à internet de má qualidade.

Tabichi ensina ciência para estudantes do ensino médio na aldeia semi-árida de Pwani, onde quase um terço das crianças são órfãs ou têm apenas um dos pais.

A entrega do anual Global Teacher Prize foi no Atlantis Hotel, em Dubai, em uma cerimônia apresentada pelo ator Hugh Jackman.

Tabichi que recebeu o prêmio com a túnica franciscana, disse que o mais distante que ele viajou antes disso foi para Uganda.  A  ida para Dubai marcou sua primeira vez em um avião.

“Eu me sinto ótimo. Eu não posso acreditar. Eu me sinto muito feliz por estar entre os melhores professores do mundo, sendo o melhor do mundo”, disse ele à Associated Press após sua vitória.

O queniano superou outros nove candidatos, dentre eles a professora brasileira Débora Garofalo, que ensina robótica na Escola Ary Parreiras, na periferia de São Paulo.

Outro brasileiro, o pernambucano Jayse Ferreira, também figurou na lista dos 50 melhores professores do mundo.

 

Prêmio para escola

Ele disse que a escola não tem biblioteca nem laboratório. Ele planeja usar o milhão de dólares de sua vitória para melhorar a escola e alimentar os pobres.

Apesar dos obstáculos que os alunos de Tabichi enfrentam, ele é creditado por ajudar muitos a permanecer na escola, qualificar para competições internacionais em ciência e engenharia e ir para a faculdade.

“Sempre que eu reflito sobre os desafios que eles enfrentam, eu derramo lágrimas”, disse ele sobre seus alunos, acrescentando que sua vitória vai ajudar a dar-lhes confiança.

O presidente do Quênia, Uhuru Kenyatta, disse em um comunicado que a história de Tabichi “é a história da África e esperança para as gerações futuras”.

Como membro da irmandade católica romana, Tabichi usava uma túnica marrom até o chão para receber o prêmio apresentado pelo príncipe herdeiro de Dubai Sheikh Hamdan bin Mohammed bin Rashid Al Maktoum.

O prémio é distribuído pela Fundação Varkey, cujo fundador, Sunny Varkey, criou a empresa GEMS Education, com fins lucrativos, que administra 55 escolas no Emirados Árabes Unidos, Egito e Catar.

Em seu discurso, Tabichi disse que sua mãe morreu quando ele tinha apenas 11 anos de idade, deixando seu pai, um professor de escola primária, com o trabalho de criar ele e seus irmãos sozinhos.

Tabichi agradeceu a seu pai por ensinar valores cristãos para ele e então apontou para o pai na plateia, convidou-o para subir ao palco e entregou-lhe o prêmio para segurar, o local se encheu de aplausos da plateia.

“Esta noite foi incrivelmente emocionante, muito comovente”, disse Hugh Jackman à AP depois de apresentar a cerimônia e tocar números musicais de seu filme The Greatest Showman.

“Foi uma grande honra, uma emoção estar aqui e a noite foi cheia de um espírito realmente puro ”, acrescentou.

Tabichi foi selecionado entre dez mil candidatos.

O vencedor é selecionado por comitês compostos por professores, jornalistas, funcionários, empresários, líderes empresariais e cientistas.

No ano passado, um professor de arte britânico foi premiado por seu trabalho em um dos lugares mais etnicamente diversos no país. Seu trabalho foi apontado pelos alunos por ser responsável por se sentiremm bem-vindos e seguros em um bairro com altas taxas de homicídios.

Outros vencedores incluem um professor canadense por seu trabalho com alunos indígenas em uma aldeia isolada do Ártico, onde as taxas de suicídio são altas, e uma professora palestina por seu trabalho em ajudar crianças refugiadas na Cisjordânia traumatizadas por violência.

O primeiro vencedor em 2015 foi um professor do Maine que fundou uma organização sem fins lucrativos para desenvolver e disseminar novos métodos de ensino.

Com informações Estadão
Espalhe notícia boa nas suas redes sociais. Siga o SNB no Facebook, TwitterInstagram e Youtube

Fonte: Só Notícia Boa

Categoria: Dicas, Geral
Comentários (0) e Compartilhar

Estão abertas as inscrições para o Prêmio Sebrae Educação Empreendedora

Publicado em 21/03/2019 às 09h34

Inscrições abertas para o Prêmio Sebrae Educação Empreendedora

O Prêmio Sebrae de Educação Empreendedora tem como objetivo identificar, estimular, reconhecer e divulgar as melhores práticas da educação empreendedora no Brasil em quatro categorias: ensino fundamental, médio, técnico e superior, cujo relato sirva como referência para outros profissionais de educação ou instituições de ensino.

Serão selecionados e reconhecidos os profissionais responsáveis, como por exemplo: reitores, diretores, coordenadores, professores, secretários de educação municipal, estadual ou outros profissionais envolvidos com o ensino formal, por iniciativas que sirvam para desenvolver, aperfeiçoar ou fomentar um comportamento empreendedor nos alunos das instituições de ensino em que atuam.

INSCRIÇÕES DE 1 DE JANEIRO DE 2019 A 26 DE ABRIL DE 2019

Categoria: Geral
Comentários (0) e Compartilhar

Saúde faz levantamento inédito para acompanhar gravidez em escolares

Publicado em 27/02/2019 às 15h51

Gestores educacionais têm até 15 de abril para informarem casos de gravidez na adolescência identificados no ano letivo de 2018. O questionário está disponível junto com o EducaCENSO 2019

O Ministério da Saúde contará com mais uma ferramenta para direcionar e acompanhar ações de saúde para o cuidado e a prevenção da gravidez em adolescentes. A pasta realiza até o dia 15 de abril, um questionário sobre a quantidade de casos de gravidez nas jovens, com idades entre 10 e 19 anos, que estudam em escolas públicas e privadas de todo o país. O levantamento está disponível juntamente com o EducaCenso 2019, realizado pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP).

“Nosso objetivo é identificar esses casos, para que ambos os sistemas, saúde e educação, possam realizar ações de prevenção da gravidez na adolescência e qualificar o cuidado a essas gestantes, tanto no que se refere à oferta da educação durante toda a gestação e pós-parto, quanto no que tange às equipes de saúde, para que eles possam atender com pré-natal, possam orientá-las e apoiá-las em todas as etapas”, destacou a coordenadora do programa Saúde na Escola, no Ministério da Saúde, Michele Lessa.

O questionário pode ser respondido por gestores escolares, como diretor (a), vice-diretor (a), coordenador (a) ou pessoa designada para tal fim. As perguntas giram em torno do número de gestantes que engravidaram em 2018, das que já estavam com o diagnóstico gestacional e se houve interrupção da gravidez durante todo o ano passado. Com isso, será possível identificar quais escolas possuem maior prevalência e onde demanda maior atuação dos Ministérios da Saúde e Educação. Além disso, a expectativa é de que essa ação possa reduzir as vulnerabilidades que comprometem o pleno desenvolvimento de crianças e adolescentes na trajetória escolar.

A proposta do levantamento ocorre no âmbito do Programa Saúde na Escola (PSE), que já possui ações que visam contribuir para a formação integral dos estudantes por meio de medidas de promoção, prevenção e atenção à saúde. Atualmente, o programa atende um universo de 20 milhões de estudantes de 85.706 escolas com apoio de mais de 36 mil equipes da Atenção Básica do Sistema Único de Saúde (SUS). O investimento anual do Governo Federal no último ciclo do PSE foi de R$ 89 milhões.

GRAVIDEZ NA ADOLESCÊNCIA

No Brasil, embora dados apontem tendência de queda, a taxa de gravidez na adolescência (58,7/1000) está acima da média das Américas (48,6/1000). Dados do Sistema de Informação sobre Nascidos Vivos (SINASC) apontam que entre os anos de 2000 a 2016, o número de casos de gravidez na adolescência (10 a 19 anos) teve queda de 33% no Brasil, saindo de 750.537 nascimentos e indo para 501.385 nascimentos. Em 2017 e 2018, dados preliminares do Sinasc, informaram que nasceram, 480.211 crianças filhas de mães entre 10 e 19 anos em 2017 e 394.717 em 2018.  

A queda no número de adolescentes grávidas está relacionada a vários fatores, como a expansão do programa Saúde da Família, que aproxima os adolescentes dos profissionais de saúde, mais acesso a métodos contraceptivos e ao programa Saúde na Escola que oferece informação de educação em saúde.

Por Victor Maciel, da Agência Saúde

Categoria: Dicas, Geral
Comentários (0) e Compartilhar

Sisu divulga notas de corte de cada curso

Publicado em 23/01/2019 às 10h11

A informação, geralmente, é divulgada somente no segundo dia de inscrição, após meia-noite

Os estudantes que acessaram a página do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) na tarde de hoje (22) já puderam ver as notas de corte de cada curso. A informação geralmente é divulgada somente no segundo dia de inscrição, após meia-noite.
As notas de corte podem ser acessadas na parte pública do site, basta fazer uma busca pelo curso desejado. Estão disponíveis as notas para cada uma das modalidades de inscrição, ampla concorrência e ações afirmativas. 
Durante o dia, estudantes reclamaram nas redes sociais da dificuldade em acessar o sistema. “Desde de 9h da manhã tô tentando acessar o site do sisu e nao consigo”, diz uma usuária do Twitter. “Entrar no site do sisu é outra prova impossível”, diz outra.
Em nota, o Ministério da Educação (MEC) diz que o sistema do Sisu registrou uma lentidão na manhã deste primeiro dia de inscrições “devido ao grande número de acessos”. A pasta afirma que o sistema “está em processo de normalização até o final do dia”. Até as 12h, foram realizadas 441.157 inscrições.

Nota de corte

Segundo o MEC, a nota de corte é uma estimativa com base nos candidatos inscritos até o momento. Embora não seja uma garantia da vaga, é possível usar a informação para orientar a escolha.
Durante o período de inscrição no Sisu, o candidato pode consultar, em seu boletim, a classificação parcial na opção de curso escolhido. A classificação parcial é calculada a partir das notas dos candidatos inscritos na mesma opção. Trata-se, assim como a nota de corte, de uma referência e não de um garantia de vaga.
Nesse período, o candidato pode modificar a opção de curso quantas vezes quiser. Será considerada no processo seletivo a última opção confirmada pelo estudante.

Escolhas

Na hora da inscrição, os estudantes podem escolher até duas opções de curso, em ordem de preferência. A principal novidade deste ano é que os estudantes que forem selecionados em qualquer uma das duas opções não poderão participar da lista de espera. Até o ano passado, aqueles que eram selecionados na segunda opção podiam ainda participar da lista e ter a chance de ser escolhido na primeira opção.
O resultado será divulgado no dia 28 de janeiro. A matrícula dos selecionados deve ser feita de 30 de janeiro a 4 de fevereiro.
Do dia 28 de janeiro ao dia 4 de fevereiro, os estudantes que não foram selecionados na chamada regular, em nenhuma das opções, podem manifestar o interesse em participar da lista de espera. Esses alunos serão convocados pelas próprias instituições de ensino a partir do dia 7 de fevereiro.
 
Fonte: www.em.com.br
Categoria: Brasil, Geral
Comentários (0) e Compartilhar

Idoso recebe primeiro diploma da vida aos 91 anos: alfabetizado!

Publicado em 10/12/2018 às 09h10

Um sonho realizado aos 91 anos emocionou o idoso e ex-agricultor, Geraldo Nascimento Ribeiro, morador de um lar para idosos em Campos de Goytacazes, no Rio de Janeiro.

Ele recebeu na semana passada o tão esperado certificado de alfabetização com quase um século de vida. “Foi muito emocionante, ser homenageado é sempre bom. Há muitos anos eu não tinha contato com o estudo”, disse o idoso sobre o momento em que recebeu o diploma do Programa Brasil Alfabetizado.

Geraldo nasceu em Campos e há dois anos vive no Asilo Monsenhor Severino. Segundo funcionários do local, ele é um dos mais comunicativos idosos que estão na unidade e é também um dos mais velhos na instituição. “Ele é muito comunicativo, extrovertido, gosta muito de contar histórias, sempre participa das oficinas que oferecemos. É muito interessado e um ser-humano maravilhoso”, disse o coordenador do asilo, Frederico Araújo.

“Estudei um pouco em Campos na infância, mas trabalhei muito na área de oficina e com agricultura. Também morei no Rio de Janeiro e em Duque de Caxias”, contou.

Geraldo sabia ler e escrever um pouco antes de participar do programa de alfabetização, e diz que a partir de agora os novos conhecimentos vão ajudar em suas atividades diárias. “Eu gosto muito de ouvir rádio, vejo televisão também, mas prefiro rádio. Agora vou ler mais jornal, gosto de jornal”, disse enquanto mostrava o certificado e um jornal que publicou uma foto da cerimônia de entrega dos certificados.

Livros e Futebol

O idoso também explicou que sempre gostou de livros, principalmente sobre futebol, uma de suas paixões. “Eu já vivi em uma casa que tinha várias enciclopédias e livros. Um deles é sobre o futebol campista, que guardo comigo até hoje. Sempre olho ele e vou ler ainda mais. O futebol de Campos tem times centenários e uma história muito rica”, explicou e disse que torce para o Americano em Campos e para o Fluminense no Rio.

Segundo o secretário de Educação de Campos, Brand Arenari, a felicidade de Geraldo ao receber o certificado foi o ponto alto do evento, onde os mais de 200 formandos foram diplomados. “É uma honra poder fazer parte deste momento de conquista para os formandos e de lição de vida para todos nós. A alfabetização faz parte do processo de cidadania. Ao decifrar os códigos de leitura e escrita de uma sociedade ficamos mais inseridos nela. Nunca é tarde para o conhecimento”, frisou.

O Programa Brasil Alfabetizado, realizado em parceria entre o Governo Federal e a Prefeitura, atende pessoas a partir dos 15 anos, e segundo a Secretaria de Educação, a maioria dos participantes de Campos possui mais de 65 e mora na zona rural. “O PBA alfabetiza jovens e adultos que não tiveram chance de aprender a ler na infância e que, mesmo hoje, têm dificuldades de dar início à sua vida escolar frequentando uma unidade de ensino regular. Sua estrutura permite que a alfabetização chegue às pessoas em outros ambientes que não só a escola”, destacou a subsecretária de Projetos e Convênios da Secretaria, Joana Campinho.

Com informações do G1

Fonte: Só Notícia Boa

Categoria: Geral, Projetos
Comentários (0) e Compartilhar

Portugal aceita notas mais baixas do ENEM e leva brasileiros

Publicado em 05/11/2018 às 09h06

 

Portugal tem atraído cada vez mais estudantes brasileiros para Universidades renomadas. O motivo é simples:

Universidades tradicionais e reconhecidas de lá, que selecionam pela nota do ENEM, o Exame Nacional do Ensino Médio, exigem pontuação mais baixa que muitas universidades brasileiras. Mas é preciso ficar atento porque mesmo públicas, as instituições portuguesas cobram taxa de anuidade.

Experiência

“Fiz o Enem, mas não tinha cogitado vir para Portugal quando estava no ensino médio. Fui aprovada na UFRJ (federal do Rio de Janeiro), mas meu pai achou (a cidade) perigosa. Foi uma surpresa boa a aprovação aqui”, disse à Veja Ana Marcela, que está no 2.º ano de Engenharia Eletrotécnica. Para entrar na Universidade do Porto, a estudante paulista precisava de uma nota mínima de 120 pontos na escala portuguesa, o que corresponde a 600 no Enem.

Para a UFRJ, por exemplo, a nota de corte para o curso de Engenharia Eletrônica foi de 770 no ano passado. Além da prova, as instituições portuguesas também avaliam o histórico escolar dos candidatos. O Enem passou a ser utilizado como seleção pelas instituições portuguesas em 2014 e 1,2 mil brasileiros já foram aprovados para estudar no país europeu. Neste ano, são 35 universidades que adotam o exame. “Muitos jovens querem estudar fora do Brasil pela qualidade dos cursos e a experiência de uma nova cultura, uma troca com outras nacionalidades. Mas, para muitos, ainda parece uma realidade distante”, diz Edmilson Motta, coordenador do Colégio Etapa.

Em Direito, por exemplo, um dos cursos mais concorridos no Brasil, a nota de corte mínima do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) no ano passado foi de 676 pontos, na Universidade Estadual do Piauí (Uespi). Para estudar nas universidades de Lisboa, Porto ou de Algarve, a nota exigida é 600.

Como é 

Pontuação: A nota mínima necessária varia de acordo com o curso e instituição, mas a maioria exige 120 pontos na escala portuguesa (que varia de 0 a 200) e equivale a 600 pontos no Enem. Além disso, a maioria das universidades atribui pesos diferentes às provas do exame, valorizando o desempenho nas áreas relacionadas às que o aluno quer estudar.

Nomenclaturas: Em Portugal, o termo licenciatura se refere aos bacharelados. Mestrados integrados são cursos com cinco anos de duração, como Engenharias e Arquitetura. 

Anuidade: Apesar de serem públicas, as universidades portuguesas cobram anuidade de 1,5 mil euros a 7 mil euros – entre 6,3 mil a 29 mil reais.

Custo de Vida: Assim como no Brasil, cidades maiores e mais fortes turisticamente têm custo de vida mais alto em Portugal. Lisboa é onde moradia e alimentação são mais caras.

Com informações da Veja

Fonte: Só Notícia Boa

Categoria: Geral, Projetos
Comentários (0) e Compartilhar

Reforço escolar é um dos serviços mais buscados por mineiros na internet

Publicado em 01/11/2018 às 09h29

Professor particular fecha três alunos por mês com ajuda do GetNinjas

Em tempos de vestibular e ENEM, todo reforço é válido. Em Minas Gerais, os jovens levam o estudo bem a sério. Em 2016, três estudantes de Juiz de Fora ficaram entre os 77 que tiraram nota máxima na prova do ENEM. Não à toa, a categoria de Reforço Escolar foi uma das cinco mais buscadas no último semestre por mineiros no GetNinjas, maior plataforma de contratação de serviços do Brasil.

Há 4 anos no GetNinjas, Alex de Jesus, 35 anos, é professor particular de Química, Física e Matemática. Pelo aplicativo, ele fecha, em média, três alunos por mês. "É uma ótima forma de divulgar meu trabalho. Recebo vários pedidos por mês e estou muito feliz com o aplicativo", diz. São mais de 525 professores cadastrados na categoria Reforço Escolar em Minas Gerais. No último semestre, eles receberam cerca de 167 solicitações de alunos.

O GetNinjas está em mais de 3 mil cidades do Brasil e disponibiliza mais de 200 tipos de serviços na plataforma; são mais de 500 mil profissionais cadastrados. Em Minas Gerais, mais de 41 mil prestadores de serviço usam o aplicativo para encontrar clientes. No primeiro semestre do ano, eles receberam mais de 84 mil solicitações de serviço. No último ano, houve um aumento de 175% no número de profissionais inscritos no app.

Confira as cinco categorias mais buscadas por mineiros no primeiro semestre do ano no GetNinjas:

- Assistência Técnica para Celular;

- Reforço Escolar;

- Eventos com Buffet Completo;

- Diarista;

- Mudanças e carretos.

Sobre o GetNinjas
Disponível para Android, iOS e web, o GetNinjas (www.getninjas.com.br) é o maior aplicativo para contratação de serviços da América Latina. Em 2017, foi eleito pela Forbes Brasil como uma das empresas mais promissoras do Brasil. Em 2018, a startup foi listada no ranking das "100 startups to watch", resultado de uma parceria entre as revistas PEGN e Época Negócios e a Corp.vc. Atualmente, possui mais de 200 tipos de serviços disponíveis, entre eles estão profissionais das áreas de reformas, moda e beleza, assistência técnica, serviços domésticos, aulas, eventos, entre outros. A empresa, que recebeu R$ 47 milhões de aporte de fundos como Monashees, Kaszek e Tiger Group, já está presente em mais de 3 mil cidades do Brasil, registra cerca de 2,5 milhões de pedidos de serviços ao ano, e conta com mais de 500 mil profissionais cadastrados. O GetNinjas foi fundado em 2011 por Eduardo L'Hotellier, que atua como CEO - à frente das operações.

 

 
Categoria: Geral, Projetos
Comentários (0) e Compartilhar

Começaram hoje as inscrições para designação de professores em 2019

Publicado em 29/10/2018 às 16h30

Todas as etapas serão realizadas pela internet

Começou hoje a inscrição para designação de professores para o ano de 2019. Todas as etapas serão realizadas pelo site www.designaeducacao.mg.gov.br . De acordo com o cronograma, as inscrições poderão ser feitas até o dia 12 de novembro. No dia 20 de novembro será divulgada a lista preliminar e a correção ou alteração de dados, quando necessária, poderá ser feita de 21 a 27 de novembro. A lista definitiva será divulgada no dia 04 de dezembro. A Secretaria Estadual de Educação (SEE) aguarda posicionamento do governador do estado sobre as nomeações, ainda sem nenhuma mudança.

 

Categoria: Geral, Minas Gerais
Comentários (0) e Compartilhar

left show tsN fwR fsN|left fwR tsN|left show fwR tsN|bnull|||login news c05|fsN fwR normalcase c05 tsN|c05|login news fwR normalcase c05|tsN fwR c05 normalcase|normalcase fwR c05|content-inner||