Gastronomia

3 Sopas fáceis para Emagrecer Rápido

Publicado em 28/05/2018 às 15h38

As sopas são ótimas opções de refeições saudáveis para ajudar no emagrecimento. Elas são ricas em fibras, vitaminas e minerais, melhorando o trânsito intestinal e o bom funcionamento do organismo, além de terem poucas calorias.

Deve-se evitar a utilização de sal e caldos de galinha em todos as sopas para evitar a retenção de líquidos. Além disso, o ideal é não bater a sopa no liquidificador antes de beber, para que as fibras continuem inteiras e ajudem a evitar a absorção de gordura no intestino.

1. Sopa de abóbora e gengibre

A sopa de abóbora e gengibre é rica em vitamina A, fibras e antioxidantes que irão acelerar o metabolismo e melhorar o trânsito intestinal. 

  • ½ colher de chá de óleo azeite
  • ½ cebola média picada em pedacinhos pequenos
  • 1 dente de alho picados e amassados
  • ½ kg de abóbora descascada e picada
  • 2 xícaras de chá de água fervente
  • Pimenta-do-reino a gosto
  • ½ colher de chá de noz-moscada
  • ½ colher de chá de gengibre ralado
  • 2 folhas de couve-manteiga picadas

Modo de preparo:

Refogar a cebola e o alho no azeite, e em seguida acrescentar a água fervente, a pimenta e os outros ingredientes picados, deixando cozinhar por cerca de 30 minutos. Adicionar a noz-moscada e o gengibre, deixar cozinhar por mais 10 minutos e desligar o fogo.

2. Sopa de frango com abobrinha

A sopa de frango com abobrinha é ideal para eliminar a retenção de líquidos e ajudar no emagrecimento.

Ingredientes:

  • 1 peito de frango
  • 4 dentes de alho
  • 1 colher de sopa de azeite
  • 2 chuchus
  • 1/2 abobrinha
  • 2 cenouras
  • 1/2 repolho
  • 1 maço de agrião
  • 1 maço de couve manteiga
  • 2 tomates
  • Cheiro verde a gosto
  • 1 litro de água

Modo de preparo:

Refogue o alho em no azeite e adicione o frango cortado em cubos, deixando cozinhar até o frango ficar branco. Adicione a água fervendo e os outros ingredientes cortados em cubinhos, e deixe cozinhar em fogo médio. Se preferir, utilize a panela de pressão e deixe os ingredientes cozinhando por 5 minutos.

3. Sopa de tomate, repolho e alho poró

Esta sopa é rica em fibras e antioxidantes, que vão ajudar a acelerar o trânsito intestinal, hidratar o corpo e combater o colesterol ruim.

Ingredientes:

  • 3 tomates médios
  • 1 pimentão verde inteiro e sem sementes
  • 3 cebolas grandes
  • 3 cenouras médias
  • 1 talo de alho poró
  • 350 g de repolho roxo (1/2 repolho pequeno)
  • 2 litro de água

Modo de preparo:

Numa panela com 2 litros de água, adicione todos os ingredientes picados e deixe cozinhar em fogo baixo por cerca de 30 minutos ou até todos os ingredientes estarem bem cozidos. Também pode-se adicionar pimenta, alho e salsa na sopa, mas é preciso evitar a utilização de sal e caldos de galinha. Beba a sopa na quantidade que desejar.

Também é importante lembrar que as sopas devem ser tomadas de preferência no jantar, e que a perda de peso é maior se uma alimentação saudável for feita ao longo do dia. 

A alface tem poucas calorias e ajuda a dar saciedade, sendo ideal para ser utilziada em dietas de emagrecimento. 

Fonte: Tua Saúde

 

 
Categoria: Alimentação, Saúde
Comentários (0) e Compartilhar

Gelatina é boa para emagrecer e evitar rugas

Publicado em 26/05/2018 às 19h46

Os benefícios da gelatina para a saúde envolvem o fortalecimento das unhas e cabelos, dando-lhes maior resistência, espessura, crescimento e brilho. A gelatina é também uma excelente fonte de hidratação devido ao seu elevado conteúdo em água, que mantém a firmeza da pele e dos cabelos e ajuda a combater a prisão de ventre.

Além disso, a gelatina é uma sobremesa de origem animal rica em colágeno, que é o elemento responsável pela manutenção dos ossos, pela reconstituição e regeneração das articulações e que atua de forma a retardar o processo de flacidez natural própria do envelhecimento, evitando assim as rugas, celulites e marcas de expressão. 

Gelatina engorda?

A gelatina não engorda, porque apesar de ter açúcar, tem também muita água, o que faz deste alimento um complemento muito bom para as dietas. Quem quiser pode optar pela gelatina diet ou ligth, e aí não tem açúcar nenhum.

A gelatina não tem gorduras e é uma alternativa doce que pode ser consumida na versão diet, podendo fazer parte de uma dieta para emagrecimento ou apenas para o rejuvenescimento da pele, por causa do colágeno.

Adicionar maçã, morango, pêssego ou abacaxi aos pedaços na água quente, antes de fazer a gelatina, é uma forma de tornar a gelatina ainda mais nutritiva.

Gelatina de ágar-ágar

Como as gelatinas comercialmente encontrada no supermercado contém uma grande quantidade de corantes, recomenda-se trocá-la pela gelatina de ágar-ágar, que é igualmente benéfica. Porém, esta gelatina não é uma fonte de colágeno animal, trata-se de uma gelatina de origem vegetal, feita a partir de algas marinhas, podendo também ser consumida por vegetarianos.

A gelatina de ágar-ágar é rica em fibras, ajudando a regular o intestino e aumentando a sensação de saciedade. Ela também rende mais do que a gelatina comum e não altera o sabor dos alimentos quando utilizada em receitas como bolos e sobremesas.

Informação Nutricional

Veja na tabela a seguir a diferença da composição nutricional para 100 g dos dois tipos de gelatina.

Componentes Gelatina Animal Gelatina Vegetal
Energia: 380 kcal 191 kcal
Carboidrato: 89,2 g 10 g
Proteína: 8,9 g 2 g
Gordura: -- 0,3 g
Fibras: -- 70 g
Cálcio: 27 mg --
Sódio: 235 mg 125 mg
Vitamina C: 40 mg 600 mg

Além disso, a gelatina vegetal não fica líquida à temperatura ambiente, podendo ser mantida fora da geladeira.

Receita de Jujuba de Gelatina

Esta receita de bala de gelatina é muito simples de fazer e é muito saudável, podendo ser consumidas até mesmo por bebês com mais de 1 ano de idade.

Ingredientes

  • 1 pacote de gelatina sem sabor, incolor
  • 2 pacotes de gelatina comum
  • 200 ml de água

Modo de preparo

Misture os ingredientes numa panela e leve ao fogo brando, mexendo sempre por cerca de 5 minutos. Quando estiver bem uniforme, desligue o fogo e coloque o líquido em forminhas de acetato ou de silicone e leve à geladeira durante cerca de 2 horas. Quando a gelatina estiver com uma consistência firme, desenforme.

As forminhas podem ser encontradas em lojas de produtos para o lar ou compradas online e existem diversos formatos e tamanhos.

Fonte: Tua Saúde

 

 

Categoria: Saúde
Comentários (0) e Compartilhar

2º Festival do Queijo Minas Artesanal

Publicado em 22/05/2018 às 08h15

Evento em BH reuniu mais de dez mil pessoas e movimentou meio milhão de reais

O 2º Festival do Queijo Minas Artesanal de leite cru atraiu, entre 18 e 20 de maio, aproximadamente dez mil pessoas para a Serraria Souza Pinto, em BH. O evento foi feito sob medida para os amantes do produto e da gastronomia mineira e reuniu produtores das sete regiões demarcadas no estado - Araxá, Campo das Vertentes, Canastra, Cerrado, Serra do Salitre, Serro  e Triângulo -, que levaram para o festival cerca de quatro mil peças de queijo. Foram mais de meio milhão de reais em negócios.

Cervejas artesanais, vinhos, cachaças, cafés, mel e azeites mineiros foram outros destaques e, harmonizados com os queijos,  fizeram sucesso com o público. Também foram realizadas oficinas de conservação, harmonização e degustação de queijos. Chefs de cozinha de BH criaram pratos especiais, que valorizaram a peculiaridade dos queijos produzidos em cada região do estado.

Promovido pela Federação de Agricultura e Pecuária do Estado de Minas Gerais (FAEMG) e Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), o Festival é o único dedicado exclusivamente ao Queijo Minas Artesanal de leite cru. A iniciativa destaca a tradição desse produto, que possui grande importância econômica, social e histórica  para Minas Gerais, além de ser reconhecido mundialmente.

Na abertura oficial, o presidente do Sistema FAEMG, Roberto Simões, ressaltou a importância do produto que faz parte da tradição do Estado: “O Festival tem como objetivo conectar produtores com o público, ampliar mercados e a renda das famílias. O queijo mineiro artesanal é uma riqueza mineira. Cada um tem particularidades e sabores definidos pela região, clima e vegetação”.



Segundo o presidente da Fiemg e diretor do conselho deliberativo do Sebrae Minas, Olavo Machado Jr., “dar visibilidade a quem produz as iguarias de qualidade, como queijos, cafés, azeites, mel, cachaça e cerveja, é valorizar o pequeno produtor, que é o que nós temos feito”.

Já o diretor-presidente da Companhia de Desenvolvimento de Minas Gerais (Codemge), Marco Antônio Castello Branco, ressaltou a importância do incentivo à produção do queijo minas artesanal para reduzir as desigualdades regionais de Minas Gerais: “ A produção artesanal de queijo, café, azeite é a valorização cultural do nosso Estado. É instrumento de geração de mercado e renda para a população. A criação deste mercado é prioridade para este governo”.

Representando a Prefeitura de Belo Horizonte, o vice-prefeito Paulo Lamac reconheceu que o “Minas Gerais vem desempenhando um grande esforço na promoção da gastronomia mineira.”

As sete regiões do Estado, caracterizadas e reconhecidas, concentram pequenos produtores que fazem da fabricação do queijo artesanal uma arte de Minas Gerais reconhecida como Patrimônio Cultural Imaterial Brasileiro pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan). Atualmente, cerca de 300 produtores são cadastrados no Instituto Mineiro de Agropecuária (IMA), com certificação para comercializarem seus produtos dentro do Estado de Minas Gerais. Além desses, cerca de dez produtores possuem o registro do SISBI, que possibilita que seus queijos sejam vendidos em todo o país.

O 2º Festival do Queijo Minas Artesanal foi patrocinado pelo Conselho Regional de Medicina Veterinária (CRMV/MG) e Sistema Ocemg. Contou com o apoio de Água Mineral Viva, BH Airport, Classe A, Divulga Gerais, Centro Universitário Una, Una 360, Emater, Epamig, Instituto Mineiro de Agropecuária (IMA). A correalização é da Mais Gastronomia, Mineiraria e Governo de Minas. A curadoria do simpósio é da Iandé. A produção executiva é da Panda Promoções e Eventos.

Categoria: Minas Gerais
Comentários (1) e Compartilhar

Dieta para Gastrite e Úlcera

Publicado em 16/05/2018 às 09h13

A dieta para a gastrite e úlcera é parte fundamental do tratamento, uma vez que permite descansar o sistema digestório, evitando a piora dos sintomas. Assim, é recomendado que o paciente dê preferência para uma alimentação rica em legumes, fruta, carne branca e peixe preparados com poucos condimentos e sem molhos. Além disso, também é importante evitar frituras, bolos e alimentos industrializados, como comidas preparadas.

O que comer na dieta para gastrite

  • Leite desnatado;
  • Chás, exceto os de mate e preto ou com cafeína;
  • Sucos de frutas, exceto as cítricas, como laranja, limão ou abacaxi;
  • Pão sem miolo, evitando sempre o pão de farinha branca, como o pão francês;
  • Queijo branco, ricota, evitando os amarelos e gordurosos;
  • As carnes devem ser sempre magras, sem gordura, assadas, grelhadas ou cozidas;
  • Para temperar, utilizar especialmente ervas finas, evitando molhos prontos, pimenta, alho, cebola ou mostarda;
  • Gelatina de agar agar, cremes com mingau de maisena e frutas frescas sem casca ou cozidas.

O que não comer na dieta para gastrite

  • Doces enlatados;
  • Refeições pré-preparadas;
  • Molhos, como o branco ou de tomate;
  • Alimentos com gordura, inclusive peixes gordurosos;
  • Carne de porco, inclusive embutidos, como salsichas, presunto ou mortadela;
  • Refrigerantes industrializados, café, chá preto e bebidas alcoólicas;
  • Biscoitos recheados, leite integral, bolos industrializados;
  • Lanches gordurosos, como massa folhada, kibe, empada, cachorro quente e hamburguer;
  • Tomate, pepino, couve manteiga,espinafre,agrião, laranja, abacaxi, kiwi.

A dieta para gastrite, embora siga algumas regras, pode apresentar muitas variações, dependendo da tolerância de cada paciente. Por isso, a lista acima é apenas um guia. Além disso, se gastrite aparece princiapalmente em momentos de estresse ou tensão, pode ser sinal de gastrite nervosa. O próprio paciente deve estar atento para sentir que um determinado alimento agrava os sintomas da gastrite, e então, este deve ser eliminado da dieta.

Fonte: Tua Saúde

Categoria: Alimentação, Saúde
Comentários (0) e Compartilhar

Conheça os chefs do 2º Festival do Queijo Minas Artesanal

Publicado em 16/05/2018 às 08h11

Evento será realizado, nos dias 18, 19 e 20 de maio, na Serraria Souza Pinto em Belo Horizonte

O Queijo Minas Artesanal de leite cru inspira e enriquece a cultura e a gastronomia mineira. Quem visitar a segunda edição do Festival do Queijo Minas Artesanal vai encontrar diversas opções gastronômicas produzidas a partir desse produto que já é premiado internacionalmente. O evento será realizado, de 18 a 20 de maio, na Serraria Souza Pinto (Av. Assis Chateaubriand, 809 - Centro), em Belo Horizonte.

Renomados chefs da capital já estão confirmados: Caetano Sobrinho, Edson Puiati, Eduardo Maya, Flávio Trombino, Guilherme Melo, Jaime Solares, Mario Santiago e Lucas Parizzi. Eles vão preparar receitas especiais com o queijo minas artesanal de leite cru de cada região, que serão vendidas ao público por preços que variam de R$ 15 a R$ 25.

Representando a região de Araxá, o chef Guilherme Melo vai apresentar quatro pratos harmonizados com queijos produzidos na região: o Farfalle com ragu de linguiça e creme de queijo (R$ 20); o arroz cremoso de costela, (R$ 24); legumes assados com melado e queijo (R$ 16) e o pastel de angu de rabada com queijo (R$ 18).

Já o chef Caetano Sobrinho vai representar a região do Triângulo. Ele vai fazer um sanduíche de porchetta, picles de beterraba e raclete de queijo (R$ 22); pastel de queijo com chutney de cebola caramelizada (R$ 20); croissant de queijo (R$ 15) e o dadinho de tapioca com queijo e geleia de pimenta vermelha (R$ 20).

Os queijos da região da Serra do Salitre serão harmonizados com os pratos do chef Edson Puiati, da Una Gastronomia:.quiche de queijo com cebola caramelizada e alho-poró (R$ 15); baião de dois com queijo (R$ 20), polpetas suína ao fondue de polenta branca (R$ 25) e creme de milho com queijo e ragu de frango (R$ 20).

Representando a região do Campo das Vertentes, o chef Eduardo Maya vai preparar dois pratos: pizzas individuais com toque de queijo, nos sabores marguerita e lombinho com bacon (R$ 18), e o pão com linguiça würsha, acompanhados de molhos especiais e queijo ralado (R$ 18).

O chef Flávio Trombino, do Xapuri, vai representar a região do Serro, com quatro pratos: o bambá de couve com queijo - mingau de fubá de moinho d’água, miúdos de frango e linguiça, couve rasgada e queijo do Serro curado (R$ 21); o x serro burger - pão de batata, carne blend do chef, cebola roxa caramelizada no vinagre de jabuticaba e rapadura, com queijo, tradicional do Serro, derretido (R$ 18); pastel folhado com queijo e mel (R$ 18) e bolinho de mandioca recheado com queijo (R$ 20).

O chef Jaime Solares, da Borracharia Gastrobar, representante dos queijos da Serra da Canastra, vai preparar dois pratos:  almôndegas com molho de tomate defumado e queijo maçaricado (R$ 20) e o frango crocante com molho de queijo (R$ 20).

Os queijos do Cerrado serão servidos em harmonizações preparadas pelo chef Mário Santiago, da Pão de Queijaria. Para o evento, Santiago vai trazer a porção de mini pão de queijo recheado com linguiça artesanal e geleia de pimenta (R$ 15); kebab de pão de queijo (R$ 20); sorvete de pão de queijo com farofa de castanha (R$ 15), pão de queijo recheado com berinjela, pesto de queijo, tomate confit e lascas de queijo (R$ 15).

Os ingressos antecipados, com preços promocionais, válidos até o dia 17 de maio, estão disponíveis no site da Sympla ( www.sympla.com.br/festival-do-queijo-minas-artesanal-2018__274852). Os valores são de R$ 15 (inteira) e R$ 7,50 (meia entrada). Maiores de 60 anos e estudantes têm direito a meia-entrada. Menores de 12 anos não pagam.

Serviço 2º Festival do Queijo Minas Artesanal

Data: de 18 a 20 de maio

Local: Serraria Souza Pinto (Av. Assis Chateaubriand, 809 - Centro, BH)

Horário: sexta-feira – das 19h às 23h / sábado – das 12h às 22h / domingo – das 10h às 18h

Valor do ingresso (Válido somente para compra pela internet): R$ 15 (inteira) e R$ 7,50 (meia-entrada). Maiores de 60 anos e estudantes pagam meia entrada. Menores de 12 anos não pagam.

Vendas: www.sympla.com.br/festival-do-queijo-minas-artesanal-2018__27485

 

Categoria: Minas Gerais
Comentários (0) e Compartilhar

Abacate hidrata a pele e melhora o treino

Publicado em 15/05/2018 às 08h13

Os benefícios do abacate para a saúde incluem ajudar a hidratar a pele e os cabelos e melhorar a circulação sanguínea por conter gorduras saudáveis como o ômega 3, que atua como antioxidante e melhora o controle do colesterol.

Além disso, o abacate também ajuda a melhorar o rendimento do treino por ser rico em energia e a prevenir doenças cardíacas e câncer, por ser rico em vitaminas e antioxidantes que fortalecem o sistema imunológico e previnem a formação de aterosclerose.

1. Para a pele

Os benefícios do abacate para a pele são principalmente combater estrias, rugas e celulite por ser rico em vitamina C, que ajuda na metabolização do colágeno, substância que dá firmeza à pele.

Além disso, essa fruta também tem antioxidantes que ajudam a proteger e a evitar o envelhecimento das células da pele, conferindo maior elasticidade e deixando a aparência mais bonita e saudável. 

2. Na musculação

Quando consumido antes da atividade física, o abacate ajuda na hipertrofia muscular, pois fornece energia para o treino e contém proteínas que ajudam na recuperação do músculo.

Além disso, essa fruta também evita a fadiga muscular porque combate os radicais livres que surgem devido ao exercício intenso, provocando o envelhecimento das células e facilitando o aparecimento da dor.

3. Na gravidez

Por ser rico em ácido fólico, o abacate na gravidez é importante para prevenir doenças congênitas como problemas no sisterma nervoso e espinha bífida, que é o mau fechamento da coluna vertebral do feto. Para obter esse benefício, esta fruta deve ser consumida principalmente antes de engravidar e durante o primeiro trimestre de gestação.

4. Para o cabelo

Quando utilizado em máscaras para o cabelo, o abacate aumenta a hidratação dos fios por ser rico em gorduras e vitaminas, tornando os cabelos mais brilhantes e macios. Veja um exemplo de receita em Creme de abacate para hidratar o cabelo.

5. Para emagrecer

Por ser rico em fibras, o abacate ajuda a dar a sensação de estômago cheio e diminuir o apetite, controlando a fome e o consumo excessivo de alimentos. Porém, por ser uma fruta muito calórica e que tem muita gordura, só pode ser consumida em pequenas quantidades nas dietas de emagrecimento.

6. Para o cérebro

O principal benefício do abacate para o cérebro é melhorar a capacidade de memória, pois o omega 3 melhora o funcionamento do cérebro por estimular a circulação sanguínea e aumentar a capacidade de concentração.

Informação nutricional do abacate

O abacate é rico em gordura boa do tipo monoinsaturada como o omega 3, fibras, antioxidantes, magnésio e ácido fólico.

Componentes Quantidade por 100 g de abacate
Energia 108 calorias
Proteínas 1,1 g
Gordura Total 10,5 g
Gordura monoinsaturada 6,5 g
Carboidratos 2,3 g
Fibras 3 g
Vitamina C 3 mg
Vitamina A/caroteno 32 mcg
Vitamina E 2,1 mg
Ácido Fólico/Folato 11 mcg
Potássio 326 mg
Fósforo 36 mg

O abacate engorda se consumido em excesso porque é uma das frutas mais ricas em gordura, que mesmo sendo de boa qualidade, tem muitas calorias.

Receitas saudáveis com abacate

Guacamole

Ingredientes

  • 1 abacate médio maduro
  • 2 tomates sem pele e sem sementes picados
  • 1 cebola média picada
  • 1 dente de alho picado ou amassado
  • 2 colheres de sopa de azeite
  • Pimenta do reino, limão, sal e cheiro-verde a gosto

Modo de preparo

Retirar e amassar a polpa do abacate e guardá-la na geladeira. Refogar o tomate, a cebola e o alho no azeite e na pimenta, adicionando 1 colher de sopa de água. Deixar cozinhar por dois minutos. Depois de esfriar, juntar com o abacate e misturar até formar uma pasta, temperando em seguida com sal, limão e cheiro verde.

Mousse de Abacate

Ingredientes

  • 1 abacate maduro
  • 1/2 lata de leite condensado light
  • Suco de meio limão
  • 3 folhas de hortelã

Modo de preparo

Bater todos os ingredientes no liquidificador até ficar uma mistura homogênea e deixar na geladeira para ficar com uma consistência firme. Servir gelado.

Salada de Legumes com Abacate

Ingredientes

  • 1 tomate cortado em cubos
  • 1/2 cebola picada
  • 1 pepino em cubos
  • 1 abobrinha em cubos
  • 1 abacate maduro em cubos
  • Salsinha picada, sal, azeite e limão a gosto

Modo de preparo

Misturar tudo com cuidado para que o abacate não se desfaça, temperar com salsinha, sal, azeite e limão e servir gelado.

Fonte: Tua Saúde

Categoria: Receitas, Saúde
Comentários (0) e Compartilhar

O que comer para regular a tireoide

Publicado em 10/05/2018 às 10h23

​Para regular a tireoide, é importante ter uma alimentação rica em iodo, selênio e zinco, nutrientes importantes para para o bom funcionamento desta glândula e que pode ser encontrados em alimentos como peixes, frutos do mar e castanha-do-pará. Além disso, é importante lembrar que o principal meio de tratamento para doenças na tireoide é o uso de medicamento específicos indicados pelo médico para controlar os sintomas.

Alimentos que ajudam a regular

Os nutrientes e alimentos importantes para regular a tireoide naturalmente são:

  • Iodo: peixes do mar, algas marinhas, camarão, ovo;
  • Zinco: ostras, carne, sementes de abóbora, feijão, amêndoa, amendoim;
  • Selênio: castanha-do-pará, farinha de trigo, pão, ovo;
  • Ômega-3: abacate, óleo de linhaça e peixes ricos em gordura, como salmão, sardinha e atum;

Esses nutrientes ajudam na formação dos hormônios da tireoide e na atuação deles no organismo, mantendo o metabolismo equilibrado. Também é importante lembrar que no Brasil o sal de cozinha recebe adição de iodo, uma medida utilizada para prevenir problemas de tireoide, como o bócio. 

Alimentos que podem desregular

A soja e seus derivados, como leite e tofu, são os principais alimentos que podem contribuir para desregular a tireoide. No entanto, esse risco é maior apenas para pessoas com histórico familiar de problemas nesta glândula, que não consomem iodo adequadamente ou que têm uma alimentação rica em carboidratos refinados, como doces, massas, pães e bolos.

Além disso, pessoas que já tomam medicamentos para a tireoide devem evitar consumir alimentos ricos em cálcio, como leite e derivados, e suplementos de ferro, pois eles podem diminuir o efeito do remédio. Assim, a melhor opção é tomar o medicamento pelo menos 2h antes ou depois das refeições.

Veja o vídeo a melhor alimentação para problemas na Tireóide:

 

 

Categoria: Alimentação, Saúde
Comentários (0) e Compartilhar

O que comer no café da manhã para emagrecer

Publicado em 08/05/2018 às 15h44
Tatiana Zanin Nutricionista
 

Alguns alimentos que devem estar presentes na mesa de café da manhã para emagrecer são:

  • Frutas cítricas como o abacaxi, morango ou kiwi, por exemplo: essas frutas além de possuir poucas calorias, tem muita água e fibras que são responsáveis por diminuir a fome durante a manhã e regular o intestino, diminuindo o inchaço da barriga;
  • Leite desnatado ou bebidas de soja, aveia ou arroz: têm uma grande quantidade de cálcio com menos calorias e aumentam o valor nutricional do café da manhã sem prejudicara dieta;
  • Granola ou pão integral com sementes que são boas fontes de carboidratos ricos em fibras, vitaminas e minerais que ajudam a emagrecer e soltar o intestino preso.

Uma alternativa para variar o café da manhã e não engordar, é comer o iogurte desnatado no lugar do leite. Para comer no pão, uma fatia de queijo branco é a melhor opção para emagrecer.

5 opções de café da manhã saudável

O café da manhã é uma refeição importante para aumentar o desempenho intelectual e garantir o bem estar durante o dia, por isso, mesmo sem fome é recomendado iniciar o dia pelo menos com uma bebida como suco, leite ou iogurte líquido e, assim que possível, fazer uma seguintes opções:

  1. Um pão francês com queijo minas e um copo de suco de laranja;
  2. Granola com um iogurte natural e pedaços de maçã;
  3. Café com leite, um pão de cereais com margarina e uma pera;
  4. Cereais integrais com frutas misturadas e bebida de amêndoa;
  5. 2 torradas com uma vitamina de morango de bebida de soja.

O mais importante é nunca começar o dia pulando o café da manhã, pois esta é mesmo uma das refeições mais importantes do dia-a-dia. 

Receitas fit para o café da manhã

1. Panqueca de banana com aveia

Ingredientes:

  • 1 banana
  • 1 ovo
  • 4 colheres de farelo de aveia
  • 1 colher (de café) de canela ou cacau magro em pó

Preparo:

Amassar a banana e misturar com o ovo, a aveia e a canela, batendo tudo com um garfo. Deve-se evitar bater no liquidificador ou varinha mágica para não ficar muito líquida. A seguir unte uma frigideira com óleo de côco e coloque em porções para dourar.

2. Falso pão 

Ingredientes:

  • 1 copo de iogurte natural
  • a mesma medida do copo de iogurte, de farinha de trigo integral
  • polvilhar ervas como orégano ou alecrim
  • sal à gosto

Preparo:

Misture os ingredientes numa tigela, mexendo com uma colher e depois basta fazer como uma panqueca. Unte uma frigideira média com azeite, retirando o excesso e depois coloque um pouco da massa para dourar. Vire quando estiver douradinha, para que possa cozinhar dos dois lados. Sirva com queijo branco e tomate, por exemplo.

3. Biscoito caseiro integral

Ingredientes:

  • 1 ovo
  • 2 colheres de aveia
  • 1 xícara de farinha integral
  • 1 colher de gergelim
  • 1 colher de linhaça inteira
  • 2 colheres de cacau magro em pó
  • 1 colher de margarina

Preparo:

Misturar muito bem todos os ingredientes e fazer pequenas bolinhas do mesmo tamanho, amassaá-las suavemente para assar mais rápido e levar ao forno médio durante cerca de 20 minutos. 

4. Vitamina de frutas

Ingredientes

  • 1 copo de 180 ml de iogurte integral
  • 1 banana
  • meio mamão
  • 1 colher de aveia

Preparo:

Bater tudo no liquidificador e tomar logo a seguir.

5. Mix de iogurte com frutos secos

Uma outra boa ideia para o café da manhã é colocar numa tigela 1 copo de iogurte natural, 1 colher (de café) de mel, 2 colheres de granola e pedaços de fruta, como banana, pera ou laranja, por exemplo. Além de delicioso é muito saudável.

Como deve ser o café da manhã de quem faz musculação

Para quem toma o café da manhã e faz musculação pouco tempo depois, essa refeição deve fornecer mais energia, para evitar o desgaste muscular. Por isso é importante acrescentar o mel, o presunto de frango, o ovo cozido, o mingau de aveia e a geleia de fruta, por exemplo.

Quando o treino acontece muito cedo, um bom exemplo para café da manhã é uma vitamina de leite de soja com maçã, pera e mamão, para ter energia sem ter o estômago cheio, de forma a não atrapalhar o exercício físico. Porém depois do treino é importante tomar um café da manhã completo e saudável para que ocorra uma boa recuperação e hipertrofia muscular.

Fonte: Tua Saúde

 

Categoria: Receitas
Comentários (0) e Compartilhar

Curso ensina muriaeenses a preparar alimentos derivados do leite

Publicado em 10/04/2018 às 16h13

Iniciativa da Prefeitura, Sindicato Rural e Senar promove capacitação e incentiva geração de renda  

Dez muriaeenses estão aprendendo a preparar produtos derivados do leite. Oferecido pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar), por meio de convênio com o Sindicato dos Produtores Rurais de Muriaé, em parceria com a Prefeitura, a iniciativa proporciona a inclusão no mercado de trabalho e a geração de renda utilizando o leite. As aulas começaram na última segunda-feira (9) e prosseguem até a próxima sexta (13), no Caic, bairro Encoberta.

A primeira fase do treinamento aconteceu em fevereiro, no Centro Educacional Dom Delfim, na Barra. Nessa segunda fase do treinamento, os participantes estão aprendendo, de forma teórica e prática, a fabricar alimentos como queijo parmesão, prato, morbier, coalho e provolone, requeijão cremoso e bebida láctea fermentada. “Ações como essa agregam valor ao leite e fazem com que as pessoas fabriquem produtos que vão trazer renda ou mesmo para o próprio consumo”, conta André de Alencar, instrutor do Senar.

O produtor rural de Pirapanema Eni Passos viu no curso a oportunidade de aprender novas técnicas para aumentar a renda. “É uma forma do pequeno produtor começar a fabricar e comercializar produtos que tem em sua propriedade, como o leite, gerando mais renda para nós”, diz.

 

Categoria: Muriaé
Comentários (0) e Compartilhar

Por que se come peixes e bacalhau durante a Semana Santa?

Publicado em 30/03/2018 às 09h22

A Semana Santa, também chamada pelos tradicionalistas de os “Dias Grandes”, é um misto de proibições (o jejum) e comidas deliciosas, especialmente os pescados. No período da Quaresma, durante 500 anos era seguido à risca o preceito de não se comer carne na quarta-feira de Cinzas e em nenhuma sexta-feira naqueles 40 dias até a Páscoa.

A sentença (mercantilista) do Vaticano condenava à abstinência de se ingerir carne todos os dias da Quaresma. Que concluía com uma semana inteirinha dedicada a guardar contritamente a dor sofrida por Jesus Cristo, com rezação, mortificação e silêncio.

Houve tempos em que o negócio era perigoso, levado a ferro e, principalmente, fogo. Por sorte, hoje não é tanto assim. Mas nem todos sabem como surgiu esta prática de guardar o estômago para os prazeres oriundos do mar ou das afamadas receitas portuguesas quando o assunto é bacalhau. É certo que não há, nas sagradas escrituras, nenhuma norma ou referência que regulamente o consumo de peixes nesta época do ano. Da mesma forma como é fácil compreender a jogada comercial que motivou a prática.

Na virada do século XV para o XVI o Vaticano financiava boa parte das grandes expedições marítimas. Para tanto associou-se a vários reis e rainhas católicos, em particular da Espanha e Portugal. Nos novos continentes descobertos, seu quinhão estava assegurado — a peso de muito ouro e enormes propriedades. É nesta época que, de repente, a Igreja cisma de decretar que, em reconhecimento ao sofrimento de Cristo, os fiéis não poderiam consumir carnes “quentes” ou “vermelhas” durante a Quaresma.

O que nem todos sabiam é que o Vaticano, na verdade, era proprietário da maior frota bacalhoeira — caravelas para a pesca do bacalhau que levavam os “dóris”, barcos a remo nos quais os pescadores (bacalhoeiros) se lançavam ao mar para a pesca. Seus armazéns ficavam abarrotados e era preciso escoar regularmente a mercadoria antes do vencimento dos prazos de validade (afinal, peixe salgado também estraga porque o sal se desfaz a baixas temperaturas durante o inverno).

Assim, visando a maximizar seus lucros, espertamente os padres proibiram o consumo de outros tipos de carne durante a Quaresma. Não deu outra: as vendas de bacalhau explodiram, já que o alimento era apreciado nas camadas populares europeias, sobretudo portuguesas, por ser nutritivo e barato.

Os ricos e nobres continuaram mandando brasa nos seus faisões. Não por acaso há uma expressão em Portugal referente às visitas inesperadas (e de baixa condição social) que batem à porta em horário próximo do almoço. Quando se pergunta o que servir como alimento, o dono da casa ou anfitrião costuma dizer: “Para quem é, bacalhau”. E assim, durante séculos, até a Segunda Guerra Mundial, o bacalhau foi comida de pobre, mesmo no Brasil, cujo consumo massivo se deu após a chegada da corte portuguesa.

Também não é à toa que comer bacalhau em qualquer birosca, especialmente da zona norte do Rio de Janeiro, é sempre saborear um manjar dos deuses. É a manha da tradição culinária sedimentada na corte, com as bênçãos da igreja católica. Para sorte do nosso paladar, agora nem adianta mais reclamar ao bispo pela malandragem de seus predecessores de batina…

Fonte: Jornalggn

Categoria: Internacional
Comentários (0) e Compartilhar

left show tsN fwR fsN|left fwR tsN|left show fwR tsN|bnull|||login news c05|fsN fwR normalcase c05 tsN|c05|login news fwR normalcase c05|tsN fwR c05 normalcase|normalcase fwR c05|content-inner||