Enredo da Beija-Flor para o Carnaval 2018 propõe crítica ao modelo social, político e religioso do Brasil

Publicado em 12/02/2018 às 10h28

 

Última escola a desfilar na segunda noite do carnaval no Grupo Especial do Carnaval do Rio, a Beija-Flor de Nilópolis está consciente de sua missão no carnaval carioca e preparou para o desfile de hoje uma grande crítica ao modelo social, político e religioso do Brasil. A escola de Nilópolis afirma que a apresentação deste ano será ainda mais forte que o desfile de 1989, o inesquecível “Ratos E Urubus… Larguem Minha Fantasia”, e para isso pede a participação popular, não só de nilopolitanos, mas de todo o povo carioca, fluminense e brasileiro.
O enredo de 2018 surgiu através da ideia do coreógrafo da comissão de frente Marcelo Missailidis. O artista contou que a escola utilizará o romance de terror Frankenstein, de autoria de Mary Shelley, que completa 200 anos em 2018, para traçar semelhanças com o momento vivido pelo Brasil e seu povo.
No vídeo abaixo, você ouve o samba enredo que traz na letra toda esta crítica.

 

 

 

 

 

 

 

Categoria: Curiosidades
Tags: Adicionar tag, Beija Flor, Carnaval 2018

Enviar comentário

voltar para Vídeos

left show tsN fwR fsN|left fwR tsN|left show fwR tsN|bnull|||login news c05|fsN fwR normalcase c05 tsN|c05|login news fwR normalcase c05|tsN fwR c05 normalcase|normalcase fwR c05|content-inner||