• Professor Elias Santos

Artesãs reaproveitam fios de eletricidade para fazer lindas biojoias e gerar renda no Ceará



Transformar lixo em biojoias únicas e personalizadas. É exatamente essa “mágica” que um grupo de artesãs cearenses do Grupo Giro Social faz com os materiais de instalações elétricas da Enel que seriam descartados e simplesmente queimados.

E é aproveitado de tudo mesmo, hein?! São fiações, borrachas e fios de cobre que viram itens cheios de beleza e sofisticação como colares, brincos e pulseiras.

Essa iniciativa incrível faz parte do projeto Enel Compartilha Empreendedorismo, que chegou no interior do Ceará para estimular a geração de renda de uma maneira mais sustentável a essas mulheres.

“Mensalmente, são retiradas toneladas de fios e cabos pelas nossas equipes. São fiações colocadas irregularmente na rede elétrica, de telefonia, internet e até mesmo de TV a cabo. Então, propomos um desafio para as artesãs: transformar esses materiais em outras peças”, contou Ana Cilana, gerente de projetos de sustentabilidade na Enel Distribuição Ceará.

E não é que deu super certo?! Com a coordenação de uma designer de joias, as artesãs ressignificam e transformam esses materiais em peças únicas.

De donas de casa a empreendedoras!

O projeto Enel Compartilha Empreendedorismo ressignifica os resíduos e ainda dá a essas mulheres independência financeira e o resgate da autoestima, através de cursos e técnicas de artesanato e empreendedorismo.

É mostrar para essas mulheres que elas podem sim ter um sonho. São donas de casa que hoje transformam esses materiais em lindas obras de arte!”, afirmou Maria Eurilene, diretora do Giro Social.

A partir do conceito de Economia Circular, o projeto propõe uma metodologia de incubação de negócios sociais, e atua na capacitação para produção, gestão e comercialização.


Fonte: Razões para Acreditar