• Professor Elias Santos

Menino de 7 transforma bullying em gentileza e cria organização



Cavanaugh Bell, um menino de apenas 7 anos, transformou o bullying que enfrentou na escola em gentileza, pra ajudar pessoas carentes. Em vez de vingança, ele decidiu canalizar sua energia para algo positivo e hoje é mais feliz do que crianças que o maltratavam.

“Depois que fui intimidado e me senti muito mal, eu não queria que outras crianças se sentissem da mesma forma que eu”, explicou Bell em sua página GoFundMe .

“Então, perguntei a minha mãe se ela poderia me ajudar a espalhar amor e positividade. E, quanto mais eu retribuía à minha comunidade, mais queria continuar fazendo isso”, explicou o garotinho.

Bell recolhe suprimentos essenciais de inverno, alimentos e produtos de limpeza para doar a quem precisa.

Mesmo antes do bullying, o menino – que está na segunda série – já fazia sua parte para retribuir durante a pandemia de COVID-19.

No começo, Bell tirara das próprias economias e distribuia pacotes de alimentos e produtos de higiene para seus vizinhos idosos.

Vendo o projeto crescer, ele e sua mãe organizaram um depósito pra armazenar o tudo que conseguem arrecadar.


Organização

Bell mora em Gaithersburg, Maryland, com sua mãe, Llacey Simmons e a família.

Além de seu trabalho de ajuda humanitária, Bell também lançou sua própria organização sem fins lucrativos, a Cool & Dope, que significa “considerar os obstáculos dos outros na vida e distribuir energia positiva”.

A missão da organização é combater o bullying e disseminar a positividade por meio de atos de gentileza.


Índios

O garoto se lembrou de uma visita a uma reserva indígena em 2018, Pine Ridge, em Dakota do Sul, e resolveu ajudar.

“Minha mãe me explicou que as pessoas moram na reserva e algumas não têm o que precisam para sobreviver”, disse Bell ao Washington Post.

“Algumas casas não tinham eletricidade ou água encanada.”

Bell e sua mãe conseguiram reunir suprimentos essenciais suficientes para encher um caminhão pra enviar para a reserva.


Sonho

Bell diz que espera ver o bullying totalmente erradicado até seu aniversário de 18 anos – daqui a dez anos.

Embora 2030 possa estar a uma década de distância, com a coragem e a persistência de Bell, ele espera alcançar seu objetivo – e continuar a inspirar outras pessoas.


Fonte: Só Notícia Boa