• Elias Santos

Vacina dos EUA entrou nesta 2ª na última fase de testes: Covid-19


A vacina contra Covid-19 dos EUA entrou na última etapa de teses, a chamada fase 3. O anúncio foi feito nesta segunda, 27, pelo laboratório Moderna.

A fase 3 vai verificar a eficácia e segurança do método de imunização.

Nesta etapa, a vacina será aplicada em 30 mil voluntários.


A vacina


Diferentemente dos outros imunizantes, a vacina da Moderna é baseada em ácido ribonucleico (RNA), que codifica um antígeno específico do vírus. Em outras palavras, essa tecnologia faz as células do próprio corpo produzirem proteínas para se defender da doença.

“Se uma vacina de RNA der certo, for segura e aprovada, vai representar um avanço na ciência de produção de vacinas bastante grande. Vai permitir utilizar essa tecnologia para outras doenças também”, disse a infectologista Cristiana Toscano, integrante do grupo de trabalho de vacinas para covid-19 da OMS, Organização Mundial da Saúde.


Produção


Caso obtenha bons resultados, a Moderna pretende fornecer 500 milhões de doses do imunizante ainda este ano, chegando a 1 bilhão de doses a partir de 2021.

A empresa de biotecnologia anunciou neste fim de semana que recebeu mais US$ 472 milhões de investimento do governo dos Estados Unidos, totalizando US$ 955 milhões desde o início dos testes clínicos, em abril.

O aporte partiu da agência governamental Autoridade Biomédica de Pesquisa e Desenvolvimento Avançado (Barda).


Resposta imunológica


Recentemente, a Moderna divulgou os resultados da segunda etapa de testes em humanos, no New England Journal of Medicine.

A vacina conseguiu induzir resposta imunológica em todos os 45 voluntários.

“Acreditamos que nossa vacina mRNA pode ajudar a lidar com a pandemia de Covid-19 e a prevenir futuros surtos”, disse em comunicado o CEO Stéphane Bancel.

Com informações do Metrópoles e SNB